A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Slide SF sanitarista

Pré-visualização | Página 1 de 1

Modelo de assistência à saúde sanitarista
Alunas: Ana Carolina Teles, Beatriz de Moraes, Elisiane R. Silva, Joyce Menezes, Maria Claudia Francisquini, Mariana Lupatini, Monica Matteo e Ranna Dias. 
Pontos abordados:
Relevância
Conceito do modelo sanitarista
O enfermeiro do ESF e o modelo sanitarista
Contribuição do estudo para o aluno
Perguntas 
Referências
Quando surgiu
Características
Programas especiais
Pontos negativos
Desafios históricos
Relevância
Conhecimento científico
Saúde 
Pública
Assistência ao paciente
Capacitação para a prática 
Conceito do modelo sanitarista de atenção à saúde
 O que é um modelo de atenção à saúde?
Organização das ações 
Aspectos
Objetivo
Conceito do modelo sanitarista
Ações
Principal característica
Administração
Pontos relevantes
Quando surgiu?
Surgiu no início do século XX.
1º modelo na construção das políticas de saúde no Brasil.
Baseou-se em campanhas sanitárias.
Implementando programas.
Predominância até 1960.
Pontos relevantes
Características do modelo sanitarista:
Organização:
Campanhas e programas.
Vigilância sanitária e epidemiológica.
Campanhas temporárias.
Organização das ações. 
Sanitaristas.
Pontos relevantes
Programas especiais referentes ao modelo sanitarista:
Programa de agentes comunitários de saúde (PACS)
Programa de saúde da Família/Estratégia da saúde da família (PSF/ESF)
Campanhas sanitárias
Vigilâncias sanitárias e epidemiológicas
Pontos relevantes
Pontos negativos:
Administração única e verticalizada.
Dificulta ações para:
Promoção à saúde.
Proteção à saúde
Atenção com qualidade.
 Efetividade 
Equidade.
Pontos relevantes
Dificuldades históricas:
3ª Conferência Nacional da Saúde
Organização de um sistema de saúde 
Regime militar 
Décadas de 70 e 80 
O enfermeiro do ESF e o modelo sanitarista
Enfermeiro desenvolve ativamente.
Funções no ESF.
Coordenação da equipe.
Ações no ESF .
Contribuição do estudo para o aluno
Compreensão e crítica do modelo
Compreender:
Mudanças
Problemas de saúde
Organização de serviços
Saúde do nosso país
Entender a função do enfermeiro
Perguntas
Referências
FERTONANI, Hosanna Pattrig et al . Modelo assistencial em saúde: conceitos e desafios para a atenção básica brasileira. Ciênc. saúde coletiva,  Rio de Janeiro ,  v. 20, n. 6, p. 1869-1878,  June  2015 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000601869&lng=en&nrm=iso>. access on  16  Sept.  2020.  https://doi.org/10.1590/1413-81232015206.13272014.
TEIXEIRA, Carmem Fontes; PAIM, Jairnilson Silva; VILASBOAS, Ana Luiza. SUS, modelos assistenciais e vigilância da saúde. Inf. Epidemiol. Sus,  Brasília ,  v. 7, n. 2, p. 7-28,  jun.  1998 .   Disponível em <http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-16731998000200002&lng=pt&nrm=iso>. acessos em  16  set.  2020.  http://dx.doi.org/10.5123/S0104-16731998000200002.
Referências
ROECKER, Simone; BUDO, Maria de Lourdes Denardin; MARCON, Sonia Silva. Trabalho educativo do enfermeiro na Estratégia Saúde da Família: dificuldades e perspectivas de mudanças. Rev. esc. enferm. USP,  São Paulo ,  v. 46, n. 3, p. 641-649,  jun.  2012 .   Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000300016&lng=pt&nrm=iso>. acessos em  21  set.  2020.  https://doi.org/10.1590/S0080-62342012000300016.
MOROSINI, M. V. G. C. Modelos de Atenção e a saúde da família/Organizado por Márcia Valéria G. C. Morosini e Anamaria D’ Andrea Corbo. Rio de Janeiro: EPSJV/Fiocruz, 2007. Disponível em:http://www.epsjv.fiocruz.br/sites/default/files/l26.pdf. Acesso em: 29 jun. 2017. 
Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Para entender a gestão do SUS / Conselho Nacional de Secretários de Saúde. - Brasília : CONASS, 2003.
Referências
Pereira, Isabel Brasil Dicionário da educação ao profissional em saúde / Isabel Brasil Pereira e Júlio César França Lima. ñ 2.ed. rev. ampl. - Rio de Janeiro: EPSJV, 2008
PALHA, Pedro Fredemir; VILLA, Tereza Cristina Scatena. A descentralização como eixo norteador na reorganização e operacionalização dos princípios do Sistema Único de Saúde. Rev. esc. enferm. USP,  São Paulo ,  v. 37, n. 3, p. 19-26,  Sept.  2003 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342003000300003&lng=en&nrm=iso>. access on  23  Sept.  2020.  https://doi.org/10.1590/S0080-62342003000300003. 
LIMONGI, J. E.; MENEZES, E. C. DE; MENEZES, A. C. DE. Vigilância em Saúde no Programa Saúde da Família - HEALTH SURVEILLANCE IN THE FAMILY HEALTH PROGRAM. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 4, n. 7, 27 fev. 2009.