A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Analgésicos Opióides

Pré-visualização | Página 2 de 2

uma dose maior, ela vai ter um 
efeito da morfina. 
2. OPIÓIDES SEMI-SINTÉTICOS: estrutura da morfina com 
algumas modificações. Ex: nalorfina, hidromorfona, oxicodona, 
levorfanol, heroína. 
3. OPIÓIDES NÃO-RELACIONADOS À MORFINA: São sintéticos 
e tem uso, principalmente, intraoperatório ou até como parte da 
analgesia pré-operatória. Ex: fentanil, meperidina, sulfentanil, 
metadona, tramadol. 
*Fentanil é muito mais potente que a morfina. Morfina você usa 
gramas, fentanil você usa microgramas; 
*O tramadol é mais fraco; 
*A metadona tem um tempo de meia vida mais longo. É usado 
para substituir um outro opióide que a pessoa está dependente ➔ 
Tratamento da dependência à heroína; 
 
➔Dor moderada: Usa codeína ou tramadol; 
➔Dor mais forte: Usa morfina ou oxicodona; 
➔Quando é possível administração com adesivo 
mucoso/dérmico/intramedular: Usa fentanil; 
 
➔ANTAGONISTAS OPIÓIDES PUROS 
▪ Naloxona; 
▪ Natrexona; 
 
➔ANTAGONISTAS OPIÓIDES MISTOS 
É agonista, só que depende... se liga na viagem; 
* Agonistas κ e Antagonistas μ: 
▪ Nalbufina; 
▪ Butorfanol; 
▪ Pentazocina; 
Farmacologia Thomás R. Campos | Medicina - UFOB 
A vantagem é que você mantém o efeito analgésico mediado por κ, mas 
reduz o efeito de redução respiratória e constipação gerada pelo 
receptor μ ➔ em um paciente que já está com depressão respiratória, 
você usa esses; 
*Agonista fraco de receptor μ: 
▪ Buprenorfina; 
 
 
 
➔INDICAÇÕES E USO CLÍNICO: 
▪ Tratamento da dor crônica moderada e intensa; 
▪ Edema pulmonar associado a dispneia → o opióide gera uma 
pequena depressão respiratória, aí a pessoa consegue respirar 
mais profundamente e a entrada de ar fica mais efetiva; 
▪ Anestesia cirúrgica; 
▪ MPA (Medicação pré-anestésica); 
▪ Analgesia no período intra-operatório; 
▪ Antitussígeno (codeína) → porque inibe o centro da tosse; 
▪ Antidiarreico (loperamida) → porque diminui a motilidade do 
TGI; Esse aqui é o imosec; 
Farmacologia Thomás R. Campos | Medicina - UFOB 
 
Dor de 1 a 4: Paracetamol, Dipirona, AINES (Cetoptofeno, Piroxicam, 
Tenoxicam); 
Dor de 5 a 7: Codeína, Tramadol; 
Dor de 8 a 10: Morfina, Metadona; 
 
➔EFEITOS ADVERSOS: 
▪ Euforia; 
▪ Depressão respiratória; 
▪ Constipação; 
▪ Liberação de Histamina; 
▪ Diminui a formação da saliva; 
▪ Convulsões (alguns opióides); 
➔TOLERÂNCIA E DEPENDÊNCIA 
 
 
É aquela escala da dor 
de 1 a 10 
▪ Sedação; 
▪ Miose; 
▪ Diminuição da P.A.; 
▪ Sonolência; 
▪ Dependência; 
 
Farmacologia Thomás R. Campos | Medicina - UFOB 
A dependência pode ser explicada por: 
▪ Dessensibilização do receptor; 
▪ Internalização do receptor; 
▪ Aumento da expressão da adenilato ciclase (a atividade celular é 
contornada com essa maior expressão); 
 
➔USO NA GESTAÇÃO/AMAMENTAÇÃO 
 
▪ São até compatíveis com a amamentação, não tem nada hoje 
sobre comprovação de riscos. Mas há relatos de prolongamento 
do parto e de depressão respiratória no bebê;