A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
TRANSCRIÇÃO, SINTESE PROTEICA, PROCESSAMENTO DO RNA E MUTAÇÃO GENICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

41
UNIVERSIDADE VILA VELHA - UVV
AMANDA CORREA GAMA
JULIA DA SILVA SANTOS
TRANSCRIÇÃO, SINTESE PROTEICA, PROCESSAMENTO DO RNA E MUTAÇÃO GENICA 
VILA VELHA 
2018
Transcrição: Envolve a cópia da sequência de DNA de um gene para produzir uma molécula de RNA;
RNA polimerase 1: Enzima presente no nucléolo, que age transcrevendo as regiões do DNA que contém os genes para RNA ribossômico (rRNA);
RNA polimerase 2: Enzimas que transcrevem os genes que codificam cadeias polipeptídicas (produz mRNA);
RNA polimerase 3: Enzimas que catalisam a síntese de moléculas de RNA transportador, e de pequenos RNA nucleares;
RNA mensageiro: Auxilia na síntese de proteínas, orientando a ordem dos aminoácidos para a formação proteica. Ele é responsável por levar do núcleo celular até o citoplasma as informações genéticas recebidas do DNA.
Fatores de transcrição: Proteínas responsáveis por se ligar a sequências específicas de DNA (promotores) que caracterizem o local de início da transcrição e recrutar a RNA polimerase a esses sítios; 
Histonas Acetiltransferase: Enzimas que acetilam resíduos conservados de lisina em suas ramificações N-terminais em histonas, através da transferência de um grupo acetil da Coenzima A, desfazendo o complexo de histonas do DNA; 
Fator Sigma: Uma subunidade da RNA polimerase que é fundamental para o reconhecimento específico da região promotora;
TATA Box: Um dos principais promotores conhecidos e encontra-se a 5' do ponto de início da transcrição da grande maioria dos genes, essa sequência localiza-se, normalmente, cerca de 25 nucleotídeos antes do local de início da transcrição;
Proteína de ligação TATA (TBP): Proteína que tem como função fazer o reconhecimento da região TATA Box; 
Processamento RNA: Modificações que o RNA precursor sofrera afim de se torna um RNA funcional. 
CAP 5’: É a adição de um nucleotídeo modificado com um grupo metil (CH3) associado RNA recém-sintetizado, na extremidade 5’. Este capeamento acorre antes do término da transcrição;
Poliadenilação: É a adição, na extremidade 3', de uma sequência contendo de 100 a 300 adeninas pela enzima poliApolimerase, constituindo uma estrutura denominada cauda poliA. 
Introns: São partes dos genes que não codificam diretamente para proteínas.
Exons: São sequencias que permanecem no RNA funcional, e vão codificar para formar uma proteína. 
Splicing: É o processo que remove os íntrons e junta os éxons depois da transcrição do RNA.
Spliceossomo: são grandes arranjos formados por snRNPs e precursores de mRNA, com atividade catalítica responsável pela execução do splicing.
RNA ribossômico: Principal constituinte dos ribossomos.
Ribossomo: São as estruturas, formado por moléculas de RNA ribossômico associado às proteínas, onde ocorre o processo de síntese proteica.
Ribozimas: São RNAs que possuem atividade catalítica, capazes de clivar muitas moléculas de RNA; 
RNA short nuclear: São uma classe de pequenas moléculas de RNA que podem ser encontradas dentro do núcleo, e estão envolvidos numa variedade de importantes processos tais como o splicing de RNA, e a regulação de fatores de transcrição. 
Tradução: Processo no qual há a leitura da mensagem contida na molécula de RNAm pelos ribossomos, decodificando a linguagem de ácido nucléico para a linguagem de proteína.
RNA transportador: RNA responsável por transportar os aminoácidos que serão utilizados na formação das proteínas até os ribossomos, onde haverá de fato a síntese das proteínas.
Códon: Sequência de três bases nitrogenadas de RNA mensageiro que codificam um determinado aminoácido ou que indicam o ponto de início ou fim de tradução da cadeia de RNAm.
Anticódon: Sequência de trincas de nucleotídeos complementares as trincas de nucleotídeos encontrados no RNAm (códon). 
Códon de Início: Sequência de trincas de nucleotídeos dentro do RNA mensageiro que sinaliza o lugar onde se inicia a tradução, se encontra codificado como AUG.
Códon de parada: É uma trinca de nucleotídeos dentro do RNA mensageiro que sinaliza a terminação da tradução, codificado como UAG, UGA e UAA. 
Iniciação da tradução: O ribossomo se junta ao RNAm e ao primeiro RNAt para que a tradução possa ter início, identifica o códon de início. 
 
Alongamento da tradução: Nesta etapa, os aminoácidos são trazidos ao ribossomo pelos RNA transportadores e são ligados entre si para formar uma cadeia.
Finalização da tradução: Na última etapa, encontra-se o códon de parada e o polipeptídio final é liberado para que possa cumprir sua função na célula.
Alelo: Formas alternativas de um determinado gene que ocupam uma mesma posição em cromossomos homólogos.
Mutação genica: São mudanças ocasionais que ocorrem nos genes, ou seja, é o procedimento pelo qual um gene sofre uma mudança estrutural.
Mutação pontual: É uma mutação que afeta uma única posição no gene. Isto pode causar mudanças na proteína por ele codificada. 
Mutação silenciosa: São mutações do DNA no qual a alteração sofrida no não vai resultar numa mudança da sequência de aminoácidos de uma proteína, isto é, o novo códon resultante da alteração origina o mesmo aminoácido.
Mutação somática: São mutações que ocorrem durante a replicação do DNA que precede uma divisão mitótica. Todas as células descendentes são afetadas, mas podem localizar-se apenas numa pequena parte do corpo, não são transmitidas à descendência.
Mutação germinativa: São mutações que ocorrem durante a replicação do DNA que precede a meiose. A mutação afeta os gametas e todas as células que deles descendem após a fecundação, é transmitida à descendência.
Mutação por substituição: Mutação onde há a substituição de uma base do DNA por outra, podendo afetar ou não a produção de um aminoácido. 
Mutação por deleção: Mutação onde há a remoção de uma ou mais bases do DNA, a remoção de um número de bases que não seja múltiplo de três altera completamente a mensagem do gene.
Mutação por inserção: Mutação onde há a adição de uma ou mais bases ao DNA, a adição de um número que não seja múltiplo de três altera completamente a mensagem do gene, e quando é inserida uma sequência igual a outra ocorre uma duplicação.
Agentes mutagênicos: É todo tipo de agente (físico, químico ou biológico) que quando exposto às células apresenta capacidade de gerar mutação, gerar um dano no material genético (DNA).
REFERENCIAS 
ALBERTS, B.; Johnson, A. & Walter, P. Biologia Molecular da Célula. 5ª Ed., Artmed Editora, 2010.
CARVALHO, W. Biologia em Foco –1ª ed. São Paulo: Editora FTD, 2002.
FARAH, S. DNA Segredos & Mistérios –2ª ed. Maranhão: Editora Sarvier ,1997.
MACHADO, S. Biologia de olho no mundo do trabalho – Vol. Único. São Paulo: Editora Scipione, 2004.
BIOHELP. Auxiliares de estudo em Biologia, Bioquímica e Genética. Disponível em: <https://biohelp.blogs.sapo.pt/2939.html>. Acesso em: 16 junho 2018. 11h22min.
CECIERJ. Transcrição e tradução gênica. Disponível em: <http://cederj.edu.br/ceja/>. Acesso em: 14 junho 2018. 20h16min.
ESE. Replicação do DNA. Disponível em: <http://www.ese.ipvc.pt/biogeonet/dna.htm>. Acesso em: 16 junho 2018. 10h57min.
2