A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
resumo - toxoplasmose

Pré-visualização | Página 1 de 1

TOXOPLASMA 
 
INTRODUÇÃO 
Toxoplasma gondii possui distribuição mundial, com alta 
prevalência sorológica. Casos de doença clínica são 
poucos frequentes 
A forma mais grave é encontrada em recém-
nascidos, mas também. em receptores de órgãos, 
pessoas em tratamento quimioterápico e infectados 
com HIV podem apresentar quadro grave. 
É uma zoonose de infecção frequente em 
mamíferos, aves, etc. gatos e outros felídeos são 
hospedeiros definitivos. O homem é hospedeiro 
intermedoário. 
MORFOLOGIA 
Formas infectantes que o parasito apresenta 
durante o ciclo biológico: taquizoítos, bradizoítos e 
esporozoítos... 
•TAQUIZOÍTO: encontrado durante fase aguda da 
infecção. Forma de “banana ou meia-lua” com uma 
extremidade mais afilada que outra. São Pouco 
resistentes ao suco gástrico, sendo destruídos em 
pouco tempo. 
 
 
T- Extracelular 
M- Macrófagos 
 
 
 
• BRADIZOÍTO: É encontrado em vários tecidos: 
musculares esqueléticos e cardíacos, nervoso, 
retina, etc. São mais comuns de serem encontrados 
na fase crônica da doença. São encontrados nos 
vacúolos de uma célula e se multiplicam de forma 
lenta, daí o nome BRAdizoíto (lembra bradicardia= 
batimentos lentos). Podem permanecer viáveis nos 
tecidos por vários anos. 
 
 
 
Cisto com 
bradizoíto 
em tecido 
muscular 
• Oocistos: forma de resistência, possui parede 
dupla muito resistente às condições ambientais. São 
produzidos nas células intestinais de felídeos não 
imunes e eliminados nas fezes. Após esporulação no 
meio ambiente, os oocistos irão conter 2 
esporocistos com 4 esporozoítos cada. 
CICLO BIOLÓGICO 
Tipo: heteróxeno 
Ciclo composto por duas fases: assexuada e sexuada. 
ASSEXUADA: homem ingerindo oocistos maduros, 
contendo esporozoítos, que pode ser encontrado em 
alimentos ou água contaminada. Cistos com bradizoitos 
encontrados na carne crua. 
As formas de taquizoítos que chegam ao estômago 
são destruídas, mas as que penetrarem na mucosa 
oral ou inaladas poderão evoluir. 
Cada esporozoíto, bradizoíto ou taquuizoíto liberado 
no tubo digestório, vai sofrer intensa multiplicação 
intracelular e vai invadir vários tipos de célula, 
formando um vacúolo que depois de várias divisões 
dos taquizoitos vai se romper, liberando os novos 
taquizoítos que irão infectar novas células. 
TRANSMISSÃO 
O mecanismo de transmissão ocorre de várias 
formas: oocistos em fezes de gato infectado, cistos 
em carnes e taquizoítos no sangue atingindo a 
placenta. 
O ser humano pode adquirir a infecção por três vias 
principais: 
•Ingestão de oocistos presentes em alimento ou água 
contaminadas, caixas de areia, jardins, latas de lixo, 
etc. 
• Ingestão de cistos encontrados na carne crua ou 
mal cozida (porco e carneiro, principalmente) 
• Congênita ou transplacentária 
PATOGENIA 
Na espécie humana parece estar ligada a fatores 
como: cepa do parasito, resistência da pessoa e o 
modo da infecção. A transmissão congênita é com 
frequência a mais grave. 
• Toxoplasmose congênita: A mãe precisa está na 
fase aguda da doença ou ter tido uma reagudização 
(volta ao início) da doença. As alterações ou lesões 
variam conforme o período da gestação. O primeiro 
trimestre é o mais crítico. Provocam sintomas 
variados: coriorretinite, calcificações cerebrais, 
perturbações neurológicas (retardamento 
psicomotor, micro ou macrocefalia). 
•Toxoplasmose pós-natal: vai depender da cepa, 
estado imune, etc. pode apresentar desde casos 
benignos ou assintomáticos (mais frequente), até 
mortes. Os sintomas variam de acordo com a 
localização do parasito: febre aguda, retinocoroidite, 
cutânea ou exantemática, e generalizada (evolução 
mortal). 
DIAGNÓSTICO 
O diagnóstico pode ser clínico ou laboratorial. O 
diagnóstico clínico não é fácil de realizar, pois os casos 
agudos podem levar à morte ou evoluir para a forma 
crônica. 
Teste ELISA, PCR 
TRATAMENTO 
Não existe ainda medicamento eficaz contra a 
toxoplasmose, na fase crônica da infecção. As drogas 
utilizadas atuam contra taquizoítos, mas não contra 
os cistos. 
Associação de pirimetamina com a sulfadiazina ou 
sulfadoxina. 
PROFILAXIA 
Não se alimentar de carne crua ou malcozida, 
incinerar fezes dos gatos, recomenda-se exame 
pré-natal para toxoplasmose em todas as gestantes 
com ou sem histórico de enfartamento ganglionar ou 
aborto.