A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
46 pág.
LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO INFANTIL

Pré-visualização | Página 1 de 12

L
U
D
IC
ID
A
D
E
, 
P
S
IC
O
M
O
T
R
IC
ID
A
D
E
 E
 O
 I
M
A
G
IÁ
R
IO
 I
N
F
A
N
T
IL
 
 
 
 
1 LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO INFANTIL 
1 
 
 
 
 
 
 
 
LUDOPEDAGOGIA E EDUCAÇÃO 
LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO 
INFANTIL 
 
L
U
D
IC
ID
A
D
E
, 
P
S
IC
O
M
O
T
R
IC
ID
A
D
E
 E
 O
 I
M
A
G
IÁ
R
IO
 I
N
F
A
N
T
IL
 
 
 
 
2 LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO INFANTIL 
2 
 
Sumário 
LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO INFANTIL ........................... 1 
LUDICIDADE .............................................................................................................. 5 
FUNDAMENTAÇÃO E ARTICULAÇÃO DA LUCIDICADE COMO FERRAMENTA 
DIDÁTICA DO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO SABER ..................................... 7 
CONTEXTOS DA LUDICIDADE: CONCEPÇÃO DA INFÂNCIA ................................. 9 
CONCEITOS E SABERES DIDÁTICOS ................................................................... 10 
DIDÁTICA: CONCEITOS, PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES 
LUDICAS .................................................................................................................. 11 
A ATIVIDADE LÚDICA COMO PROPOSTA DIDÁTICA ............................................ 13 
TIPOS DE JOGOS .................................................................................................... 13 
EXPRESSÃO CRIATIVA ........................................................................................... 16 
ATIVIDADES LÚDICAS BASEADAS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E 
COMUNICAÇÃO ....................................................................................................... 17 
A BRINCADEIRA NA FORMAÇÃO DE APRENDIZAGEM E SOCIALIZAÇÃO ......... 18 
Aprender através do lúdico ............................................................................. 20 
Jogos e brincadeiras contribuindo para o desenvolvimento infantil ........................... 23 
O professor e seu papel frente à ludicidade .................................................................... 24 
PSICOMOTRICIDADE .............................................................................................. 28 
Princípios Básicos .............................................................................................................. 29 
Qual a importância da Psicomotricidade para o desenvolvimento infantil e para 
aprendizagem? ......................................................................................................... 32 
O IMAGINÁRIO INFANTIL ........................................................................................ 36 
CONTOS DE FADAS E IMAGINÁRIO INFANTIL ...................................................... 42 
A LITERATURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL ............................................................. 43 
REFERÊNCIAS......................................................................................................... 45 
 
L
U
D
IC
ID
A
D
E
, 
P
S
IC
O
M
O
T
R
IC
ID
A
D
E
 E
 O
 I
M
A
G
IÁ
R
IO
 I
N
F
A
N
T
IL
 
 
 
 
3 LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO INFANTIL 
3 
INTRODUÇÃO 
 
Para entender os atuais desafios na vida dos 
educadores é preciso retornar ao passado e descobrir as 
raízes da Educação Infantil no Brasil. 
As primeiras instituições dedicadas ao cuidado 
infantil surgiram na Europa em decorrência do grande 
número de crianças órfãs e abandonadas durante as 
guerras, especialmente após a Segunda Guerra Mundial. 
No Brasil, a situação durante a Segunda Guerra 
Mundial era diferente, mas certos movimentos como a 
revolução industrial impactou profundamente a sociedade: 
as mulheres, que antes ficavam em casa cuidando dos filhos, começaram a entrar no mercado 
de trabalho. Diante desse cenário, onde e com quem ficariam seus filhos? 
Algumas mulheres nessa época não podiam trabalhar por motivos de saúde ou idade e 
por isso, recebiam em suas casas os filhos dos vizinhos que precisavam trabalhar. 
Assim começou a caminhada da educação infantil no Brasil. 
Foi só na década de 30 que o Estado começou a investir na educação pré-escolar ou das 
crianças menores de 6 anos. Nesse momento, o cuidado era totalmente assistencialista, ou 
seja, supria apenas as necessidades alimentares e de higiene das crianças. 
A Educação Infantil foi reconhecida como um direito da criança no Brasil no final de 
década de 80. Creches e pré-escolas então foram formalizadas como centros educativos. 
Mais tarde a Lei de Diretrizes e Bases da Criança dizia que “A educação infantil, primeira 
etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até os 
seus anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, completando a 
ação da família e da comunidade” (LDB 9394/96, art.29). 
 
 
 
 
 
 
L
U
D
IC
ID
A
D
E
, 
P
S
IC
O
M
O
T
R
IC
ID
A
D
E
 E
 O
 I
M
A
G
IÁ
R
IO
 I
N
F
A
N
T
IL
 
 
 
 
4 LUDICIDADE, PSICOMOTRICIDADE E O IMAGINÁRIO INFANTIL 
4 
No entanto, o cuidado com as crianças não 
mudou drasticamente como no papel, e até hoje 
ainda é possível encontrar casos de 
assistencialismo na educação. A verdadeira 
Educação Infantil valoriza o brincar, o lúdico e o 
imaginário infantil. 
O brincar é o jeito mais rico e natural de 
aprendizado durante a primeira infância. É brincando que a criança pequena descobre o 
mundo e amplia seus conhecimentos. 
A palavra “lúdico” inicialmente significa “jogo”. No entanto, com o passar do tempo e 
os estudos desenvolvidos sobre a sua importância na psicomotricidade da criança, acabou 
recebendo um significado mais profundo. 
O lúdico, portanto, está relacionado à aprendizagem por meio de atividades que 
promovam o desenvolvimento completo da criança, sejam brincadeiras, jogos ou brinquedos. 
As atividades lúdicas, por sua vez, influenciam diversas áreas do desenvolvimento infantil e 
refletem nos aspectos sociais, cognitivos e afetivos. 
Quando uma criança brinca com um pedaço de madeira, pode imaginar que é um 
foguete ou um carro. Nesse momento ela dá um significado diferente ao objeto. 
Enquanto os brinquedos possuem esse aspecto transitório do físico para o imaginário, 
as histórias transpassam essa barreira. 
Quando a criança muda o significado do objeto, quer dizer que dentro dela existem 
anseios impossíveis de serem realizados naquele exato momento e por isso, apela para o seu 
mundo imaginário, onde todos os seus desejos podem ser realizados. 
Se o brincar da criança é a imaginação, por que não utilizar histórias como ferramenta 
para aplicar o lúdico na educação? 
Rubem Alves, psicanalista e educador, certa vez citou que “Um livro é um brinquedo 
feito com letras. Ler é brincar”. Reflete-se nessa frase o mundo interno da criança, onde a 
imaginação é protagonista no seu dia a dia. 
É contando histórias para os pequenos, que os adultos transmitem conhecimentos, 
experiências e valores. 
Por isso, é importante entender a estrutura, as simbologias e os personagens presentes 
nos contos de fadas para aplicá-los como ferramentas educativas. 
 
L
U
D
IC
ID
A
D
E
, 
P
S
IC
O
M
O
T
R
IC
ID
A
D
E
 E
 O
 I
M
A
G
IÁ
R
IO
 I
N
F
A
N
T
IL
 
 
 
 
5 LUDICIDADE 
5 
LUDICIDADE 
 
 
 
Atualmente observa-se a necessidade da ludicidade está sempre presente no 
cotidiano escolar e isso vem contribuindo com as concepções psicológicas e 
pedagógicas do desenvolvimento infantil. Dessa forma as atividades lúdicas ajudam 
a vivenciar fatos e favorecer aspectos da cognição. 
Brincadeiras e jogos podem e devem ser utilizados como uma ferramenta importante 
para o auxílio do ensino aprendizagem bem como para que se estruturem os conceitos 
de interação e cooperação. 
É notável a importância dos jogos e brincadeiras no processo de ensino 
aprendizagem, sobretudo na Educação Infantil e a ludicidade como caminho para a 
aprendizagem e a construção