A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Fisiologia Respiratória

Pré-visualização | Página 1 de 1

 Respiração: troca gasosa no corpo
 Três passos básicos: ventilação
pulmonar, respiração externa e
respiração interna
 Ventilação pulmonar
 Inspiração (inalação) e expiração
(exalação)
 Troca de ar entre a atmosfera e os
alvéolos
 O ar flui em decorrência das diferenças
de pressão alternadas produzidas pela
contração e pelo relaxamento dos
músculos respiratórios
 Respiração externa
 Pulmonar
 Troca de gases entre os alvéolos e o
sangue nos capilares pulmonares
atravessa membrana respiratória
 Sangue capilar pulmonar ganha O2 e
libera Co2
 Respiração interna
 Tecidual
 Troca de gases entre o sangue nos
capilares sistêmicos e as células
teciduais
 Sangue perde O2 e ganha Co2
 Respiração celular
 Reações metabólicas que
consomem O2 e liberam CO2
durante a produção de ATP
 Lei de Boyle
 “A pressão de um gás em um
recipiente fechado é inversamente
proporcional ao volume do recipiente”
  tamanho de um recipiente fechado
 pressão do gás
  tamanho de um recipiente fechado
 pressão do gás
 Diferenças de pressão causadas por
alterações no volume do pulmão
forçam o ar para dentro dos pulmões
quando inspiramos e expiramos
Mudanças de pressão
durante a ventilação
pulmonar
  pressão intrapulmonar,  pressão
atmosférica = o ar se move para dentro
dos pulmões
  pressão intrapulmonar,  pressão
atmosférica = o ar se move para fora dos
pulmões
Inspiração
 Entrada de ar
1. Contração do diafragma
 Abaixamento
2. Músculos intercostais externos contraem-
se, elevando as costelas
3. Volume da caixa torácica aumenta
4. Os pulmões distendem-se
5. A pressão dentro dos pulmões diminui
 Pressão alveolar < Pressão atmosférica
 Pressões negativas
6. O ar atmosférico entra nas vias
respiratórias e chega aos pulmões
Expiração
 Ar exalado
1. Relaxamento do diafragma
 Elevação
2. Músculos intercostais relaxam, abaixando as
costelas
3. O volume da caixa torácica diminui
4. Os pulmões contraem
5. Pressão dentro dos pulmões aumenta
 Pressão alveolar > Pressão atmosférica
 Pressões positivas
6. O ar que estava dentro dos pulmões saem
para o exterior elas vias respiratórias
Pleuras
 Revestem e protegem os pulmões
 Pleura parietal
 Mais externa
 Grudada na cavidade torácica
 Pleura visceral
 Mais interna
 Diretamente ligada ao pulmão
 Liquido pleural
 Encontra-se entre as duas pleuras
 Une as duas pleuras
 Como se fosse uma cola
 Dá a condição para o pulmão deslizar
nas pleuras
 Evita lesões durante a respiração
 Pneumotórax: ar entre as pleuras
 Hemotórax: sangue entre as pleuras
 Derrame pleural: inflamação que aumenta
o volume do líquido pleural
 Edema
Volumes e capacidades
pulmonares
 Medidos por espirometria
Volumes
 Quantidade de ar que pode sair e entrar
nos pulmões
 Volume Corrente (VC): respiração normal,
sem muito esforço
 Ar inspirado em cada inspiração normal
 500mL
 Volume de Reserva Inspiratório (VRI):
volume extra de ar que pode ser inspirado
além do volume corrente normal
 3.000mL
 Volume de Reserva Expiratório (VRE):
máximo de volume de ar que pode ser
expirado na expiração normal
 1.100mL
 Volume Residual (VR): volume de ar que
fica nos pulmões após uma expiração
forçada
 1.200mL
 Importante para evitar colapso dos
alvéolos
 Líquido surfactante de dentro dos
alvéolos ajudam nesse processo
 Frequência Respiratória (FR): quantidade de
vezes que os pulmões fazem o ciclo
inspiração/expiração por minuto
 Medidos por RPM (respiração por
minuto)
 12 a 16 RPM
 Bradipneia: 10 RPM
 Taquipneia: > 22 RPM
 Ventilação minuto (VM)
 Quantidade de ar (em litros) que entra
e sai dos pulmões em 1 minuto
VM = FR x VC
VM = 12 x 500
VM = 6.000mL
 Medidos por RPM (respiração por
minuto)
Capacidades
 Combinação de dois ou mais volumes
pulmonares
 Capacidade Inspiratória: VC + VRI
 3.500mL
 Capacidade Vital: VRI + VC + VRE
 4.600mL
 Capacidade Funcional Residual: VRE + VR
 2.300mL
 Capacidade Pulmonar Total: Capacidade
Vital + VR ou Soma de todos os volumes
pulmonares
 Volume máximo que os pulmões
podem ser expandidos com maior
esforço
 6.000mL

Referências:
Slides e anotações da aula
Hall, John E. Tratado de Fisiologia Médica.
12ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011
Tortora, Gerard J.Princípios de anatomia e fi
siologia. 14ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2016