A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Formas farmacêuticas resumo

Pré-visualização | Página 1 de 2

Facilitar a administração 
Garantir a precisão da 
dose 
Garantir a presença no 
local de ação 
Proteger a substância 
durante percurso pelo 
organismo 
Melhorar a liberação, a 
absorção e a atuação do 
fármaco 
 
 
 
→ Princípio ativo é o que desempenha no 
organismo uma atividade terapêutica. 
Exemplo: 
Febre: Tilenol – É a forma farmacêutica, mas o 
princípio ativo é o Paracetamol (o fármaco 
propriamente dito) 
Obs: Não há só os princípios ativo, há também os 
agregantes, corantes, conservantes que participam 
das formas farmacêuticas; 
 
 
 Definição: Apresentação física final do 
medicamento; 
Ex: Pomada, tem apresentação física diferente do 
comprimido; 
→ Finalidade: 
Otimizar a liberação do fármaco p/ a absorção, ou 
seja, a forma que você escolhe vai ter como 
finalidade otimizar a liberação do fármaco p/ que ele 
seja absorvido.; 
▪ Permite obtenção de resposta terapêutica 
previsível (ou seja: maximizar as chances de 
restaurar a saúde do paciente); 
▪ Preparado em larga escala com qualidade 
reprodutível (ou seja: todos os comprimidos devem 
ter a mesma eficácia/segurança); 
▪ Existem várias formas farmacêuticas do mesmo 
princípio ativo (Ex: Diclofenaco – pode ser cataflam 
em gel, aerossol, comprimido, gotas, supositório); 
 
 
Existem várias formas farmacêuticas do mesmo 
ativo para: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
→ Proteger do O2, umidade, suco gástrico 
→ Mascarar odor, sabor 
→ Ação controlada do fármaco 
→ Proporcionar a administração do fármaco 
diretamente na circulação sanguínea ou nos 
tecidos corporais 
 
 
 
 
 
Princípios ativos + adjuvantes ou excipientes 
(inertes) 
 Diluentes ou espessantes (volume): amido, 
manitol, celulose microcristalina, sulfato de cálcio; 
 Aglutinantes (adesão das partículas): goma 
arábica, carboximetilcelulose, ácido algínico, 
povidona; 
 Agentes desintegrantes (desestruturação em 
partículas menores): alginato de sódio, 
croscarmelose sódica, glicolato sódico de amido 
 Lubrificantes (facilitação dos escoamentos dos 
pós no alimentador para enchimento de 
capsulas): estearato de magnésio, óleo vegetal 
hidrogenado; 
 Corantes 
 Edulcorantes: aspartame, dextrose, sorbital, 
ciclamato sódico 
 Flavorizantes: xarope de canela, café, chocolate, 
baunilha, cereja 
 
 
 
→ Efeito local (É o efeito obtido no local onde 
aplicou, Ex: Pomada, aerossol) 
→ Efeito sistêmico (comprimido desintegra, o 
princípio ativo, alcança a corrente sanguínea e é 
absorvido na área intestinal ou pode ser de 
forma endovenosa) 
 
→ Velocidade de absorção (permitindo a ação 
terapêutica do fármaco; 
→ Tempo de início da ação e duração da ação; 
 
 
▪ Facilidade de manipulação, acondicionamento e 
transporte 
▪ Maior estabilidade do que as formas liquidas 
▪ Bastante Utilizados na preparação de outras 
formas farmacêuticas 
 
 
 Velocidade de dissolução mais rápida que as 
capsulas e os comprimidos 
 Pacientes com dificuldade de engolir capsulas e 
comprimidos 
 Sabor desagradável dos fármacos 
 Erro na dose posológica 
 Não são adequados para administração de 
fármacos potentes 
 
 Deglutidos com facilidade 
 Em sua maioria são insípidos 
 
 
 
 Dosagem precisa e volume reduzido 
 Proteção da ação da luz, do ar e da umidade 
 Facilidade de transporte, preparação e 
administração 
 Possibilidade de prolongar a ação farmacológica 
 
→ Forma farmacêutica mais utilizada 
→ Obtidas por compressão, contendo dose única 
com um ou mais princípios ativos 
→ Além das substâncias ativa, contém vários 
adjuvantes farmacêuticos 
→ Princípio ativo +revestimento(sacarose) + 
lubrificantes + corantes + desintegrantes 
+aglutinantes. 
 
 Bucais 
 Sublinguais 
Permitem a absorção de fármacos que são 
destruídos pelo suco gástrico e/ou fracamente 
absorvidos pelo TGI 
Proporcionam um rápido efeito 
 Mastigáveis 
 Efervescentes 
Rápida absorção do fármaco 
Rápida absorção (analgésico) e reduz possibilidade 
de irritação gástrica 
Bicarbonato de sódio: aumento do ph gástrico 
 Dispersíveis/desintegráveis 
 Drágeas 
Comprimidos revestidos por uma ou mais 
camadas constituídas de sacarose, aromatizante 
e corante 
 
Mascara odor e sabor desagradável, fácil 
deglutição 
Destinadas a resistir ao fluido gástrico e liberar os 
seus ativos no fluido intestinal. 
O revestimento é feito com base no ph, sendo 
resistente à dissolução no meio altamente acido do 
estomago, mas solúvel no meio menos ácido do 
intestino. 
QUANDO UTILIZAR REVESTIMENTO ENTÉRICO? 
→ Proteger fármacos instáveis em meio ácido, da 
ação dos fluidos gástricos; 
→ O fármaco é irritante para a mucosa gástricas, 
ou pode vir a produzir náuseas e vômitos 
→ O princípio ativo não sofra diluições antes de 
atingir o intestino 
→ Para que substâncias ativas estejam disponíveis 
após um período. 
→ Liberam os ativos de maneira lenta e prolongada 
→ Simplifica a posologia reduzindo a frequência de 
ingestão do medicamento 
→ Reduz os efeitos adversos decorrentes de altas 
concentrações plasmáticas 
→ Permite a manutenção da concentração 
plasmática 
DEVEM SER ADMINISTRADOS INTACTOS OS 
COMPRIMIDOS: 
- Com 
revestimento 
entérico, liberação 
prolongada, 
sublinguais ou 
bucais. 
 
 
 
- As capsulas são formas farmacêuticas solidas nas 
quais as substâncias ativas e/ou inertes são 
encerradas em um pequeno involucro de gelatina, 
contendo água e corantes 
- Contém substâncias ativas e/ ou inertes destinadas 
ao uso oral ou para preparações extemporâneas 
 
 Fácil administração, dosagem precisa e volume 
reduzido; 
 Impedimento de que se note o sabor e odor 
desagradável; 
 Absorção mais rápida (o material gelatinoso é 
mais facilmente degradado do que o 
comprimido e drágea); 
 Possibilidade de prolongar a ação farmacológica 
(se utilizar materiais microgrânulos que interfiram 
na liberação); 
▪ Dura 
→ Maioria das cápsulas comerciais; 
→ A gelatina é obtida pela hidrólise parcial do 
colágeno da pele, tecido conjuntivo e ossos de 
animais; 
→ É uma gelatina estável do ar, porém sujeita a 
decomposição de micróbios na presença de 
umidade; 
▪ Moles 
→ Constituída de uma única parte {ou seja, não há 
uma tampa}, revestindo o conteúdo 
hermeticamente selado em seu interior, 
acondicionando líquidos ou semissólidos; 
✓ Capsulas gastro-resistentes 
✓ Capsulas de liberação prolongada 
 
Drágea< Comprimidos< Cápsula 
 
 
→ Consistência firme, cônica ou ovoide destinada a 
aplicação retal ou vaginal 
→ Devem fundir a temperatura corporal 
→ Ação local ou sistêmica. EX: laxantes, anti-
inflamatórios, antitérmicos 
QUANDO UTILIZAR? 
✓ São afetados pela ação do suco gástrico; 
✓ Causam irritação no estômago; 
✓ O medicamento é absorvido – corrente 
sanguínea (parte dele vai p/ o fígado, inativa o 
medicamento) e outros sofrem extensa 
metabolização hepática, LOGO: p/ evitar isso usa-se 
óvulos e supositórios, não permitindo que o fígado 
tenha acesso imediato a medicação; 
✓ Crianças e pacientes inconscientes; 
 
 
 
 
ÓVULOS SUPOSITÓRIO 
 
 
 
 
 
 
▪ São massas adesivas sólidas ou semissólidas 
espalhadas em um papel plástico; 
▪ O fármaco é liberado na superfície da pele, 
podendo atravessar várias camadas; 
▪ Libera aos poucos e de forma constante o 
princípio ativo nas camadas; 
▪ Utilizados para reposição hormonal, contraceptivos, 
nicotina; 
 Evita dificuldade de absorção no Trato Gatro-
Intestinal (pH, interação com alimentos e 
fármacos); 
 Evita o metabolismo de primeira passagem, 
geralmente acontece quando a via oral é 
utilizada; evitando a passagem p/ o fígado; 
 Proporciona contato prolongado com o local de 
ação (1-2 semanas por exemplo); 
 Rápida interrupção do efeito (basta remover, o 
efeito farmacológico é cessado); 
 
 
 
 
 
▪ Estão abaixo de 
algumas camadas da 
pele