A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Farmacogenética e farmacogenômica

Pré-visualização | Página 1 de 1

Farmacogenética & Farmacogenômica 
 
 
 
Farmacogenética 
Estudo de como as diferenças genéticas de um único gene influenciam a 
variabilidade da resposta aos medicamentos (eficácia e toxicidade). 
 
• Cada medicação tem um tipo de resposta e a eficácia está relacionado com 
o mecanismo de ação. 
• Toxicidade: efeitos colaterais 
 
Farmacogenômica 
Estudo de como as diferenças genéticas de múltiplos genes (genoma) 
influenciam a variabilidade da resposta aos medicamentos (eficácia e 
toxicidade) 
 
Ambos estudam a descoberta de novos alvos terapêuticas, para terem: 
 * Diagnóstico precoce 
 * Tratamento mais preciso e eficaz 
 
Será que a biodisponibilidade e eliminação de um fármaco é igual nas 
situações? 
 
• 2 crianças 
• 2 adultos 
• 2 idosos 
• Par de gêmeos dizigóticos 
• Par de gêmeos monozigóticos 
 
Obs. Foi considerado que todos são normosistêmicos, possuem o mesmo peso e 
a mesma idade para cada grupo. 
 
➮ A resposta seria NÃO para todos os itens, visto que, cada indivíduo possui um 
genoma próprio, que podem tem polimorfismos genéticos. Além disso, fatores 
externos também influenciam. 
 
Tratamento Tradicional 
Cada medicação possui uma dose chamada de dose padrão. 
 
 ↳ Estudos mostram que a maioria irá se adequar a essa dose. Entretanto, nem 
todas as pessoas terão a mesma resposta ao fármaco. 
 ↳ O DNA é o que irá determinar o tipo de resposta de cada indivíduo. 
 
 
 
Metabolismo 
Rápido - a biodisponibilidade do fármaco no organismo diminuirá mais rápido. 
Lento - o fármaco fica mais tempo no organismo, podendo aumentar os 
efeitos tóxicos advindos dele. 
 
O ideal é que seja adequado a dose de acordo com o DNA do 
indivíduo. 
 
* Para algumas doenças esses ajustes já são feitos, como o câncer e a AIDS. 
 
Polimorfismos Genéticos 
 Polimorfismos são alterações no DNA (sequência) que podem se apresentar 
de diversas formas. 
 
 * Na epigenética não muda a alteração, mas sim a expressão do gene 
(ativado ou inativado). 
 
Tipos de Polimorfismo 
• Deleção genes. 
• Inversão da sequência de genes 
• Múltiplas cópias de um gene ou de vários 
 
Ex. Um grupo de pessoas irá tomar paracetamol de 750 mg. 
Grupo A: composto por grande parte da população e terá a resposta 
esperada por tomar esse medicamento, ou seja, passará a dor. 
Grupo B: composto por pessoas com polimorfismo genético, o efeito do 
fármaco será diferente por conta desse fator. 
Grupo C: composto pela minoria das pessoas, que possuem polimorfismo em 
uma região específica, e como consequência terão os efeitos colaterais 
exacerbados. 
 
Heterogenicidade Genética 
Os genomas são diferentes de acordo com a etnia e raça, ou seja, existem 
polimorfismos que só existem em grupos de pessoas específicas. 
 * De acordo com a etnia e a raça, a medição pode ter uma resposta 
diferente. 
 
 Polimorfismo Farmacogenético 
Ocorre nos genes que codificam proteínas que atuam na absorção, 
distribuição, biotransformação e eliminação de fármacos (farmacocinética) e 
nos que codificam proteínas alvo dos fármacos, isto é, nos genes que 
influenciam a farmacodinâmica dos fármacos. E genes que codificam para 
receptores (estruturas proteicas) de alvos farmacológicos. 
 
 * Farmacodinâmica: proteínas que irão atuar no mecanismo de ação das 
drogas 
 * Farmacocinética: proteínas que irão atuar na absorção, distribuição, 
metabolismo e eliminação dos fármacos. 
 
Sistema do Citocromo P450 
 Possui diversas enzimas que são responsáveis por metabolizar as medicações. 
 
Vários polimorfismos genéticos estão presentes em muitas enzimas do sistema 
do citocromo P450, levando a uma capacidade de metabolização de 
fármacos alterados. As consequências da variação da farmacogenética nas 
enzimas são representados pelos seguintes aspectos: 
• Alteração na cinética e na ação de determinadas drogas. 
• Interações medicamentosas como resultado de cinética alterada. 
• Reações adversas idiossincráticas (reações inesperadas e 
inespecíficas) às drogas. 
 
Exemplos de Polimorfismos 
♢ Deleção do gene que codifica uma enzima: não forma a enzima e não 
metaboliza o fármaco. 
♢ Alteração de base única: não ocorre a síntese de uma enzima 
♢ Múltiplos genes: podem ser sintetizadas múltiplas fitas de RNAm que irão 
codificar muitas enzimas. 
 
 * O código genético é regenerado, ou seja, várias sequências de 
nucleotídeos podem codificar o mesmo aminoácido. 
 
Como o campo da Medicina Personalizada pode afetar a Odontologia 
Clínica? 
 
Condições orais - dor crônica facial, cárie desenfreada na infância e 
periodontite generalizada grave. São situações: 
 
(1) Incertos resultados do tratamento 
(2) Consequências de um tratamento inadequado 
 
• Estratificar os pacientes, identificar biomarcadores que predizem a 
progressão da doença ➮ resultados de tratamento. 
 
 
• Objetivos de polimorfismos para cáries severas da infância precoce são 
identificar pacientes e orientar resultados mais bem sucedidos 
 
• os pacientes são tratados com as mesmas medidas preventivas; 
• Estratificação com biomarcadores genéticos ➮ identificar indivíduos com 
taxas diferenciais de progressão ➮ permite que a intervenção seja 
preditiva, preventiva e personalizada 
 
 
Aplicações do conhecimento genético 
Estudo da cascata de inflamação busca mediadores que modulem a resposta 
imune do hospedeiro. 
 
Conclusões 
O estudo de determinantes genéticos permitirá a identificação de novos alvos 
terapêuticos, a revisão de protocolos de estudo para aprovação de novos 
fármacos, o desenvolvimento de testes genéticos para tratamentos específicos 
com escolha de medicamentos, a revisão das doses preestabelecidas e 
previsão de efeitos colaterais.