A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
GLÂNDULAS E MUCOSA ORAL MORFOLOGIA/ODONTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

MORFOLOGIA 
 
 DISCO EMBRIONÁRIO 
TRILAMINAR 
Ectoderma: vem do epiblasto 
Mesoderma: células que migram do 
epiblasto 
Ectoderma: hipoblasto 
 
MUCOSA ORAL 
Para um bom funcionamento 
necessita estar úmida, visto que 
possui função de exercer 
lubrificação 
Recobre toda a parte oral, exceto o 
elemento dentário. 
 
MUCOSA JUGAL 
É a mucosa que recobre toda a 
bochecha 
 
 
 
VESTÍBULO 
Depressão entre a bochecha e a 
parte alveolar. 
 
DORSO DA LÍNGUA 
Corpo da língua 
 
PALATO 
Mole: não tem osso 
Duro= Possui osso. 
 
CONSTITUIÇÃO DA 
MUCOSA 
 Epitélio: Tipo estratificado e 
pavimentoso 
 
 Lâmina própria: constituída de 
tecido conjuntivo. Possui 
terminações nervosa. 
 
MORFOLOGIA 
 
 
 Submucosa: tecido adiposo e 
anexos. (nem sempre) 
A submucosa da mucosa oral está 
presente em quase todas as regiões 
da boca, com exceção da região 
anterior do palato duro e da 
gengiva inserida. 
 
JUNÇÃO 
MUCOGENGIVAL 
Limitação da gengiva inserida 
 
 A gengiva inserida e o palato 
duro não possuem submucosa. 
 
 
 
MUCOSA ALVEOLAR 
Se encontra acima da gengiva 
inserida 
 
CORPO DA LÍNGUA 
Obs: A mucosa que recobre toda a 
boca funciona como uma barreira 
para qualquer doença 
 
MORFOLOGIA 
 
TIPOS DE MUCOSA 
 Mucosa de revestimento: + mais 
avermelhada, + elástica 
amortecedora, mole, está em 
maior quantidade na boca. 
Ex: Mucosa labial, mucosa Júgal e 
ventre da língua. 
 
 
 
 Mucosa mastigatória: a 
consistência lembra borracha, + 
pálida, + aderida aos tecidos 
 
 
adjacentes, suporta “ traumas” e 
atritos de alimentos. 
Ex: palato duro, gengiva inserida, 
dorso da língua. 
 
 
 
 Mucosa especializada: 
associada as papilas linguais. 
 
 
 
 
TIPOS DE EPITÉLIO
 
 
MORFOLOGIA 
 
A principal diferença entre os 
epitélios ortoqueratinizado e 
paraqueratinizado é que a 
camada córnea do orto não possui 
núcleo. 
 
GLÂNDULAS 
Órgãos capazes de secretar 
substâncias necessárias para o bom 
funcionamento do organismo. 
 Exócrinas: produto secretado 
para fora, onde será utilizado. 
Possui ducto excretor. 
 
 Endócrinas: produto secretado 
nas correntes sanguíneas. Não 
possui ducto excretor. 
 
GLÂNDULAS SALIVARES 
Secretam salivas. 
Existem milhares de glândulas 
salivares, dentre elas , as 6 maiores 
 
são parótidas, submandibulares e 
sublinguais. 
 
FUNÇÕES DA SALIVA 
 Lubrificar e limpar as mucosas 
 Ajuda na digestão pela 
atividade enzimática 
 Funciona como um tampão 
 Atividade antibacteriana 
 Auxilia na manutenção da 
integridade dos dentes 
 Formação do tártaro 
 Formação do biofilme dental 
 
 
 
ACINOS 
Constituídos por células epiteliais 
secretórias. Onde ficam a secreção 
das salivas. 
MORFOLOGIA 
 
Aglomerado de acinos: lóbulos 
Aglomerado de lóbulos: lobo 
Sistema de ductos: escoamento 
das salivas. 
 
TIPOS DE SALIVA 
Saliva serosa: fluída 
Saliva mucosa: espessa 
Acino mucoso: excreta 
predominantemente saliva mucosa 
Acino seroso: excreta saliva 
predominantemente serosa. 
Acino mucosseroso: excreta saliva 
mista. 
 
TIPOS DE CÉLULAS 
Células mucosas: citoplasma 
“embaçado” 
Células serosas: citoplasma mais 
limpo/transparente. 
 
Células da crista neural: participam 
da formação de células 
mioepiteliais e dos melanócitos 
 
DUCTO ESTRIADO 
União de ductos intercalados 
 
DUCTO INTERCALALADO 
União direta com o acino. 
 
COMISSURA LABIAL 
Encontro do lábio superior com o 
inferior 
 
GLÂNDULA PARÓTIDA 
1 ducto excretor. 
Inicia seu processo de formação no 
inicio da 6º semana e se desenvolve 
por completo/começa a trabalhar 
na 18º semana se vida. 
 
MORFOLOGIA 
 
Ademais, produz apenas 25% da 
saliva, tipo serosa. 
 
 GLÂNDULA 
SUBMANDIBULARES 
1 Ducto excretor. 
Está localizada na parte interna da 
mandíbula. Aparece no fim da 6º 
semana e começa a trabalhar na 
12º semana. 
Produz de 60 a 65% da saliva da 
boca, tipo mista. 
 
 
GLÂNDULAS SUBLINGUAIS. 
Aparecem na 8º semana de 
desenvolvimento pré natal. 
Começa o seu trabalho na 20º/22º 
semana de vida uterina. 
Possui vários ductos excretores. 
Apresenta saliva mucosa. 
10 a 20% da saliva da boca 
 
 
 
GLÂNDULA TIREOIDE 
Conhecida como “asa de 
borboleta”, é uma glândula 
endócrina, isto é, não possui ductos. 
Formada por 2 lobos (direito e 
esquerdo, ligados pelo meio. 
No 24º dia de vida uterina (4º 
semana) começa a se formar na 
região posterior da língua que 
também está se formando. Termina 
na 11º semana. 
 
 
 
CURIOSIDADES 
- Glândula Von Ebner: produz saliva 
serosa. 
- Tecido epitelial: forma acino e 
ducto 
- Tecido conjuntivo: produz capsula 
e septo. 
- As primeiras papilas que se formam 
na língua são circunvaladas e 
foliadas. 
 
 
MORFOLOGIA 
 
- As regiões da mucosa oral que 
possuem respectivamente o mais 
curto período e o mais longo de 
renovação são o epitélio juncional 
e o palato duro. 
- Os ductos que levam a saliva são 
os intercalares, estriados excretor. 
- A mucocele é a alteração 
presente nas glândulas salivares 
quando ocorre obliteração do 
ducto excretor. 
- O ducto que permite a passagem 
da glândula tireoide para o seu 
local definitivo é o ducto 
tireoglosso.