Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
QUESTIONARIO SOCIOLOGIA 1

Pré-visualização | Página 1 de 1

Sociologia Jurídica - 1 Bimestre 
Questões
1. Qual o objeto de estudo da sociologia jurídica? 
É estudar a relação entre direito e sociedade, já que o direito é o responsável por regular a vida no convívio social, pois quanto maior influência da ordem jurídica, maior será a consonância entre direito e sociedade. 
2. Explique o Direito sob o ponto de vista das investigações Zetéticas.
As investigações zetéticas têm por objeto o direito no âmbito de matérias que não são exclusivamente jurídicas, porém são inseridas neste meio contrapondo a teoria dogmática, pois através da zetética temos disciplinas que levam ao pensamento, compreensão e entendimento, como a filosofia, sociologia, antropologia, etc. Essas disciplinas ganham espaço dentro do fenômeno jurídico e são chamadas de: Filosofia jurídica, sociologia jurídica, psicologia forense, etc. 
3. Qual o conceito da palavra Direito?
É um conjunto de idéias, de um ideal dominante, construído de modo a definir as relações sociais e o comportamento coletivo e individual aceitáveis, derivadas de uma fonte ou princípio fundante. 
4. Comente brevemente sobre o desenvolvimento histórico do direito nos períodos: Antiguidade, Sociedade Medieval, Sociedade Moderna e Período Contemporâneo. 
No primeiro período da Antiguidade o direito era baseado em uma unidade divina, nos deuses (direito arcaico) e o agente era representado na figura de um intermediário, sacerdote ou homem-deus que representavam os deuses. No segundo período da Antiguidade o direito não mais era baseado na divindade e os agentes passaram a ser homens livres, aqueles que eram ricos que tinham poder, surgindo assim algumas formas de jurisdição: juízes, advogados, tribunais, partes. Na sociedade medieval houve um retrocesso, pois, o direito voltou a ser baseado na divindade, mas dessa vez em um Deus monoteísta representado pelo clero, sendo o agente o direito canônico representado pela Igreja Católica. Na sociedade Moderna o direito passou a ser fundamentado na razão humana, ou seja, uma ciência a partir da razão, sendo o agente a racionalidade humana positivada. Na sociedade Contemporânea o elemento fundante passou a ser o Estado Democrático de Direito, onde o direito é uma norma posta e instrumento decisório e regras dada pelo Estado, protetor e repressor. 
5. Qual é a função social do direito?
Garantir a segurança da organização social, assegurando o bem estar da vida em sociedade, prevenindo e solucionando conflitos.
6. Identifique a ação do direito antes e depois da ocorrência do ilícito, segundo Cavalieri Filho. Por que ambos são importantes? 
Antes de ocorrido o ilícito é chamado de Direito Preventivo, que tem como principal objetivo prevenir os conflitos e evitar ao máximo que haja colisão de interesses. Isso se dá através de estabelecimento de regras e condutas na sociedade onde o individuo está sujeito a direitos e deveres, pois sem normas de conduta os conflitos seriam muito mais frequentes. 
Após o ocorrido temos o Direito Compositivo, sendo este responsável por solucionar os conflitos de interesse, analisando qual a melhor forma de resolução, determinando qual interesse deve prevalecer e qual deve ser reprimido. 
Ambos são importantes pelo fato de um querer evitar que o conflito ocorra e o outro de resolver da melhor forma possível. 
7. Indique as formas de composição indicadas por Cavalieri Filho. Exemplifique-os. 
São: critério de composição voluntária, autoritário e composição jurídica. 
Voluntária: aquele em que as partes resolvem de forma amigável entre si, entrando num acordo. 
Autoritário: conflito resolvido por uma autoridade, sob seu próprio senso de Justiça (rei, chefe, patriarca da família). Geralmente usado nas sociedades antigas. 
Composição Jurídica: utilizada para resolver conflitos de interesse na sociedade humana e têm como característica a anterioridade (o critério já existe antes para poder ser aplicado após o conflito), a publicidade ( o critério deve ser anunciado, revelado, conhecido) e a universalidade (o critério não pode ser apenas para um determinado caso e sim para todos que se apresentarem com o mesmo tipo). 
8. Aponte as três funções básicas do direito, segundo Miranda Rosa.
 Segundo Miranda Rosa, as funções básicas são: prevenir conflitos, compor conflitos, condicionar comportamento (individual ou coletivo). 
9. Indique as características da norma jurídica emanada do Estado, segundo M. Rosa. 
 A norma jurídica emanada do Estado tem poder coativo, força condicionadora, interdependência e onipresença, com a finalidade de regulação do comportamento individual e coletivo. 
10. Fale sobre as funções acessórias do direito, segundo M. Rosa. 
Educativas: força condicionante e conformadora 
Conservadora: autodefesa, ideologia dominante
Transformadora: agente de mudança social
11. Reinaldo Dias afirma que o direito é indispensável ao grupo social. Por quê? 
Um agrupamento de pessoas necessita de normas para reger a conduta de seus membros para que possam viver em sociedade, pois de outro modo imperaria o caos e a lei do mais forte. O Direito trás garantia de integração social, felicidade coletiva, segurança jurídica. 
12. Comente sobre a função social básica do direito na sociedade, segundo R. Dias.
 Garantir as condições sociais para que o ser humano alcance o bem comum, garantindo a segurança da organização social. 
13. Escolha duas funções do direito, apontadas por Dias, comente e contextualize-a. 
CADA ALUNO DEVE ESCOLHER DUAS FUNÇÕES PARA ESTUDAR. 
14. Discorra sobre a concepção jurídica das sociedades complexas baseado na história de Pasárgada. 
Pasárgada é uma favela do Rio de Janeiro, onde seus moradores estabeleceram-se através de áreas demarcadas e construções de barracos realizados por eles mesmos. No início não havia muitos conflitos, porém com o grande crescimento da população passaram a existir problemas pelas disputas de terra e habitação. Por tratar-se de população de classe extremamente baixa, a concepção de direito nessa sociedade foi distorcida. Os moradores de Pasárgada acreditam que não tem direitos perante a Justiça legal pois consideram-se como moradores "ilegais" por terem se estabelecido na favela por conta própria. Para eles, caso haja algum conflito que precise ser levado aos tribunais poderá trazer prejuízos para eles. Além disso, consideram os serviços dos advogados caros para suas condições e os juízes distantes para poderem entender a realidade social deles. Também não recorrem a polícia para resolverem seus problemas, porque os vêem como inimigos dotados de uma força hostil e repressora, acreditando que a polícia tratam a todos como vagabundos e criminosos, sendo que os verdadeiros criminosos sempre escapam. Ainda há o fato de que quem recorrer a polícia fica taxado de "cagueta". Podemos notar o pluralismo jurídico existente em Pasárgada, onde a verdadeira Justiça não funciona, e mesmo com o passar do tempo não evoluiu, pois houve aumento da violência e há uma falsa juridicidade, onde prevalece a lei do mais forte, aqueles que comandam são geralmente os chefes de tráfico das favelas que são vistos pelos moradores como "seres bons" a quem lhes atribuem poder de decidir, resolver e impor soluções de problemas do local, fazendo que o Crime Organizado exerça o papel da Polícia. O que vemos hoje é o aumento da violência nas sociedades complexas e o desenvolvimento de um direito informal, onde quem comanda os morros são os bandidos vistos como boas pessoas e bons líderes.