A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
298 pág.
APRENDER A APRENDER VIGOTSK

Pré-visualização | Página 1 de 50

vigotski e o "aprender a aprender"
crÍtica Às apropriaÇÕes neoliberais e pÓs-modernas da teoria vigotskiana
orelha do livro: 
"aprender a aprender" foi um lema defendido pelo movimento 
escolanovista e adquiriu novo vigor na retórica de várias concepções 
educacionais contemporâneas, especialmente no construtivismo. no mundo 
todo, livros, artigos e documentos oficiais apresentam o "aprender a 
aprender" como um emblema do que existiria de mais progressista e 
inovador, um símbolo da educação do século xxi. a psicologia de 
vigotski vem sendo apontada por muitos educadores como um dos pilares 
de propostas educacionais centradas no "aprender a aprender". a obra do 
psicólogo l. s. vigotski seira, de fato, compatível com o "aprender a 
aprender", como o construtivismo, com o escolanovismo? neste livro, 
newton duarte responde negativamente a essa questão, defendendo a 
necessidade de uma leitura marxista 
da psicologia vigotskiana e a necessidade de um trabalho de 
incorporação dessa psicologia à construção de uma pedagogia crítica e 
historicizadora. nesse sentido, o autor mostra existirem aproximações 
entre o construvivismo, o pós-modernismo e o neoliberalismo para então 
desfechar uma crítica contundente às 
interpretações que vem sendo difundidas no meio educacional acerca da 
psicologia vigotskiana, as procuram incorporar tal psicologia ao 
universo ideológico neoliberal e pós-moderno. evidenciando o caráter 
radicalmente marxista da psicologia vigotskiana, o autor apresenta 
ainda uma análise minuciosa da crítica feita por vigotski à teoria do 
jovem piaget no segundo capítulo do livro pensamento e linguagem. 
editora autores associados
uma editora educativa a serviço da cultura brasileira
caixa postal 6164 - cep 13081-970 campinas - sp -
pabx/fax: (19) 3289-5930 
e-mail: editora@autoresassociados.com.br 
catálogo on-line: www.autoresassociados.com.br
conselho editorial "prof. casemiro dos reis filho" 
dermeval saviani 
gilberto. s. de m. jannuzzi 
maria aparecida moita
walter e. garcia
diretor executivo
fÏávio baldy dos reis
diretora editorial
gilberto s. de m. jannuzzi
coordenadora editorial
eriça bombardi
revisão
lúcia helena lahoz morelli
diagramaçáo e composição
eriça bombardi
capa
criação e leiaute a partir de
pássaro-serpente e espantalho, 1921. de max ernst
míííon josé de almeida 
arte-final
eriça bombardi
impressão e acabamento
gráfica paym
vigotski e o "aprender a aprender"
crÍtica Às apropriaÇÕes neoliberais e pÓs-modernas da teoria vigotskiana
newton duarte
 
2ª edição revista e ampliada
coleÇÃo educaÇÃo contemporÂnea
editora
autores associados.
dados internacionais de catalogação na publicação (clp) 
(câmara brasileira do livro, sp brasil)
duarte, newton
vigotski e o "aprender a aprender": crítica às apropriações neoliberais 
e
pós-modernas da teoria vigotskiana/ newton duarte - 2. ed. rev. e ampl. 
-
campinas, sp: autores associados , 2001. (coleção educação 
contemporânea)
bibliografia. 
isbn 85-85701-91-9
l. psicologia educacional 2. vigotsky, lev semenovich, 1896-1934 l. 
título.
ii. título: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da 
teoria vigotskiana.
iii. série.
00-0443 cdd-370.15
índices para catálogo sistemático:
vigotsky : psicologia educacional 370.15
1ª edição - março de 2000 
impresso no brasil - agosto de 2001
copyright (c) 2001 by editora autores associados
depósito legal na biblioteca nacional conforme decreto n" l .825, de 20 
de dezembro de 1907.
nenhuma parte da publicação poderá ser reproduzida ou transmitida de 
qualquer modo ou por qualquer meio,
seja eletrônico, mecânico, de fotocópia, de gravação, ou outros, sem 
prévia autorização por escrito da editora. o
código penal brasileiro determina, no artigo 184:
"dos crimes contra a propriedade intelectual
violação de direito autoral
art. 184. violar direito autoral
pena - detenção de três meses a um ano, ou multa.
1ª se a violação consistir na reprodução, por qualquer meio, de obra 
intelectual, no todo ou em parte, para fins
de comércio, sem autorização expressa do autor ou de quem o represente, 
ou consistir na reprodução de
fonograma e videograma, sem autorização do produtor ou de quem o 
represente:
pena - reclusão de um a quatro anos e multa."
um homem completo possui a força do
pensamento, a força da vontade e a força do
coração. a força do pensamento é a luz do
conhecimento; a força da vontade é a energia do
caráter; a força do coração é o amor. 
ludwig feuerbach
alessandra, a você dedico este livro.
vejo a vida como uma constante caminhada
dirigida para esse horizonte do homem completo,
lutando contra tudo o que em nossa sociedade 
constitui uma barreira a essa caminhada. espero 
sempre continuar em busca do conhecimento (a 
força do pensamento), procurando não esmorecer 
na luta pelos valores que defendo (a força da 
vontade). quanto à força do coração, já o alcancei: 
é o amor que sinto por você.
conclamar as pessoas a acabarem com as 
ilusões acerca de uma situação é conclamá-las 
a acabarem com uma situação que precisa 
de ilusões.
a crítica não retira das cadeias as flores 
ilusórias para que o homem suporte as 
sombrias e nuas cadeias, mas sim para que 
se liberte delas e brotem flores vivas.
karl marx, introduÇÃo À crÍtica da filosofia do direito 
de hegel
sumÁrio
prefÁcio À 2ª ediÇÃo
consideraÇÕes iniciais
a aproximaÇÃo da psicologia vigotskiana ao lema pedagÓgico
"aprender a aprender" É uma estratÉgia ideolÓgica
capÍtulo um
o lema "aprender a aprender" nos ideÁrios educacionais
contemporÂneos 29
1. os posicionamentos valorativos contidos no lema "aprender
a aprender" 33
2. o lema "aprender a aprender" no discurso oficial
contemporâneo: dois exemplos 44
capÍtulo dois
neoliberalismo, pÓs-modernismo e construtivismo 71
1. características do universo ideológico neoliberal e pós-moderno 71
2. interfaces entre construtivismo e pós-modernismo e
as tentativas de unificação das idéias de piaget e vigotski 90
capÍtulo trÊs
a historicidade do ser humano e o esvaziamento da
individualidade na sociedade capitalista 115
1. a historicidade do ser humano em marx: a dialética entre
objetivação e apropriação 116
2. a crítica de marx à naturalização do histórico 128
3. o "aprender a aprender" e a globalização como esvaziamento
completo do indivíduo 148
capÍtulo quatro
em defesa de uma leitura marxista da obra de vigotski 159
1. as tentativas de afastar a teoria de vigotski da teoria de
leontiev 161
2. a substituição do que escreveu vigotski pelo que escreveram seus 
intérpretes
e as traduções resumidas/censuradas de textos vigotskianos 166
3. o ecletismo nas interpretações pós-modernas e neoliberais da teoria
vigotskiana 173
4. um exemplo de crítica infundada e inconsistente à teoria 
vigotskiana 190
capÍtulo cinco
a critica radical de vigotski a piaget
1. vigotski detecta o alicerce principal do edifício teórico do jovem
piaget: a concepção de que o pensamento egocêntrico será uma fase
intermediária entre o pensamento autista e o pensamento socializado 213 
2. vigotski faz a critica ao princípio teórico adotado por piaget,
segundo o qual a gênese do pensamento teria como ponto de partida
natural o pensamento autista. 224 
3. vigotski ataca o fundamento empírico de piaget mostrando 
que a linguagem egocêntrica não é uma expressão direta do 
pensamento egocêntrico. 226
4. vigotski contrapõe-se à concepção de socialização presente 
na psicologia do desenvolvimento de piaget e faz a crítica 
aos pressupostos filosóficos idealistas e relativistas
dessa psicologia. 233
4. vigotski opõe à psicologia de piaget uma psicologia
que historicize o psiquismo humano. 248
capÍtulo seis
a psicologia de piaget É sociointeracionista. 257
consideraÇÕes finais
afinal, qual o sentido de se estudar vigotski hoje? 281
referÊncias bibliogrÁficas 287
sobre o autor 297
prefÁcio À 2ª ediÇÃo
É grande minha satisfação ao escrever o prefácio à segunda edição deste 
livro.
até certo ponto fui surpreendido pela tão calorosa acolhida que o mesmo 
encontrou