A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
FOTOTERAPIA

Pré-visualização | Página 1 de 3

FOTOTERAPIA 
Alerta Clínico 
Realize uma avaliação sistemática da icterícia em todos os recém-nascidos antes 
da alta hospitalar. Investigue a causa da icterícia precoce ou prolongada. O 
aparecimento de icterícia nas primeiras 24 horas após o nascimento é anormal. 
Inicie fototerapia sem demora quando solicitado, pois os níveis séricos de 
bilirrubina podem subir rapidamente e aumentar o risco de o recém-nascido 
desenvolver kernicterus. Uma contraindicação absoluta ao uso de fototerapia é a 
porfiria congênita ou uma história familiar de porfiria, e o uso concomitante de 
drogas ou agentes fotossensibilizantes. Um nível de bilirrubina sérica total (TSB) 
maior que 25 mg/dl é uma emergência médica. 
 
 
VISÃO GERAL 
 A fototerapia é usada para tratar hiperbilirrubinemia em recém-nascidos, e uma 
manta de fototerapia de fibra óptica é um método para fornecê-la. A hiperbilirrubine
mia é um nível elevado de bilirrubina sérica causado por decomposição, processa
mento ou excreção do componente heme (ferro) dos eritrócitos (hemácias. 
 Normalmente, a quebra das hemácias resulta em bilirrubina não conjugada no s
angue, que é transportada para o fígado pela albumina, onde é conjugada, excreta
da na bile e eliminada pelas fezes ou pela urina. No entanto, em decorrência da im
aturidade do fígado ao nascimento e do aumento da degradação dos eritrócitos, o 
sistema do recém-nascido não consegue processar e excretar a bilirrubina, o que c
omumente causa icterícia. Dessa forma, o objetivo da fototerapia é reduzir a quanti
dade de bilirrubina sérica não conjugada, usando energia luminosa para convertê-l
a em uma forma conjugada que pode ser excretada nas fezes e na urina. 
 Os dois tipos de bilirrubina são: 
▪ Direta (conjugada): bilirrubina solúvel em água. 
o É excretada do fígado para a bile para ser eliminada pelos intestinos. 
o Pode ser reabsorvida como bilirrubina não conjugada, porque altos níveis 
da enzima beta-glucuronidase estão presentes no intestino dos recém-na
scidos. 
o Requer flora intestinal para excreção através das fezes. 
o Torna-se elevada devido à patologia do fígado ou da vesícula biliar. 
o Não é tóxica para os tecidos. 
▪ Indireta (não conjugada): bilirrubina lipossolúvel. 
o Requer ligação com albumina para transporte para o fígado para conjuga
ção. 
o Torna-se elevada quando os processos de ligação e transporte de bilirru
bina do corpo são interrompidos. 
o Se não ligada à albumina, depósitos na pele e membranas mucosas ocor
rem, dando aos recém-nascidos uma aparência ictérica. Aalém disso, po
de atravessar a barreira hematoencefálica, causando neurotoxicidade e k
ernicterus. 
o Pode ser transformada em isômero não tóxico solúvel em água por fotote
rapia. 
 A icterícia neonatal é caracterizada como fisiológica ou patológica, dependen
do do tempo em que aparece e do nível sérico de bilirrubina do recém-nascido. O 
tempo de início é um fator-chave na avaliação de sua causa e na determinação do 
tratamento. A icterícia aparece como uma coloração amarela na pele ou na esclera 
e é causada pelo acúmulo de bilirrubina não conjugada no sistema. A icterícia de 
início geralmente resulta do aumento da produção de bilirrubina. A icterícia de 
início tardio decorre da eliminação tardia de bilirrubina com ou sem aumento da pr
odução. A eliminação tardia pode ser causada por imaturidade, asfixia, hipóxia, hip
otermia, hipoglicemia, sepse ou anomalias congênitas, como a atresia biliar. Distúr
bios metabólicos e endócrinos e acidose também podem causar a eliminação tardi
a de bilirrubina. A acidose afeta a capacidade da bilirrubina se ligar à albumina. 
 A icterícia fisiológica está presente em pelo menos 60% dos recém-nascidos a t
ermo e 80% dos recém-nascidos prematuros 24 horas após o nascimento. Os níve
is de bilirrubina geralmente atingem o pico entre os dias 3 e 5 após o nascimento
. No dia 5, os níveis de bilirrubina não conjugada diminuem rapidamente. Entretant
o, hiperbilirrubinemia grave pode ocorrer em até 8% dos recém-nascidos após a pri
meira semana e persistir por mais de duas semanas. 
 A icterícia é patológica se aparecer dentro de 24 horas após o nascimento, se o
s níveis de TSB aumentarem mais de 6 mg/dl em 24 horas e se o nível de TSB exc
eder 15 mg/dl em qualquer tempo. Os níveis elevados de bilirrubina não conjugada 
geralmente resultam da produção excessiva de bilirrubina por hemólise. Essa prod
ução excessiva pode estar relacionada à incompatibilidade do grupo sanguíneo fet
o-materno, anomalias congênitas, deficiências enzimáticas congênitas, sepse ou h
emorragia fechada, como cefalematoma. 
 A hiperbilirrubinemia grave não tratada pode causar encefalopatia aguda por 
bilirrubina e kernicterus. A encefalopatia aguda por bilirrubina engloba um amplo e
spectro de sinais clínicos resultantes dos efeitos neurotóxicos da bilirrubina. Os sin
ais podem incluir alterações no estado mental, tônus muscular e choro. O kernicter
us, a forma crônica irreversível da encefalopatia aguda por bilirrubina, refere-se ao 
achado patológico de coloração amarela dos tecidos cerebrais, que resulta da bilirr
ubina indireta não ligada à albumina. 
 A idade do recém-nascido pós-natal, a idade gestacional e vários fatores de risc
o afetam o metabolismo e a excreção da bilirrubina. Danos cerebrais graves pode
m ocorrer sem intervenção apropriada. O início oportuno da fototerapia pode evitar 
a necessidade de intervenções mais invasivas (por exemplo, transfusões de troca). 
No entanto, o nível sanguíneo de bilirrubina necessário para iniciar o tratamento de
pende da idade gestacional, do peso ao nascimento e do tempo desde o parto . Os 
recém-nascidos prematuros são mais suscetíveis à hiperbilirrubinemia devido à im
aturidade do fígado e à ruptura dos sítios de ligação à albumina. 
 A fototerapia pode ser administrada usando várias fontes de luz, incluindo a luz 
do dia ou branca, luz fria ou luz azul especial. Cada fonte de luz tem vantagens e d
esvantagens. A dose e a eficácia são funções do espectro e da intensidade da font
e de luz e da área da superfície do corpo do recém-nascido exposto à luz. Existe u
ma correlação direta entre a produção de irradiância e o declínio dos níveis de bilirr
ubina. Os níveis de bilirrubina geralmente diminuem após 4 a 6 horas de fototerapi
a. A fototerapia intensiva pode reduzir os níveis de bilirrubina sérica a uma taxa de 
0,5 a 1 mg/dL/h. 
 Uma manta de fototerapia usa a luz de halogênio para transmitir luz através de 
cabos de fibra óptica colocados em uma almofada. A almofada de luz fina, plana e 
flexível emite uma luz azul característica e é colocada em contato direto com o rec
ém-nascido. Como as mantas de fototerapia são de fibra óptica, elas emitem pouc
o ou nenhum calor. Dependendo das ordens médicas, o recém-nascido pode ter u
ma manta de fototerapia envolvida ao redor do abdome e, em seguida, ser enfaixa
do e entregue para a família ou para o momento de alimentação. Se o recém-nasci
do estiver enrolado, não é necessária proteção ocular, e o bebê pode ser segurado 
ou amamentado. Portanto, a ligação materno-neonatal não é interrompida. A mant
a de fototerapia também pode ser utilizada para a terapia domiciliar. 
 Um medidor de bilirrubina ou radiômetro de 30 μW/cm2/nm ou superior geralme
nte fornece irradiância de alta intensidade para a maioria dos recém-nascidos. A m
anta de fototerapia de fibra óptica fornece uma irradiância de 15 a 20 μW/cm2/nm
. A fototerapia de fibra óptica pode ser menos eficaz que a fototerapia convenciona
l e, em recém-nascidos a termo, pode ser necessário utilizar outro método de fotot
erapia, tal como uma lâmpada de fototerapia. 
 A terapia combinada com uma manta de fototerapia e luzes aéreas proporciona 
fototerapia circunferencial. Quando o nível de bilirrubina diminuir para um nível mai
s seguro, a manta de fototerapia sozinha pode ser usada, se a fototerapia ainda for 
indicada. 
 
ORIENTAÇÃO AO PACIENTE E À FAMÍLIA 
▪ Forneça à família