A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
DIREITO CIVIL IV - RESPONSABILIDADE CIVIL

Pré-visualização | Página 1 de 2

DIREITO CIVIL IV – RESPONSABILIDADE CIVIL 
 
1- Qual a principal função da responsabilidade civil? 
Pode-se dizer a função principal garantir a reparação ou compensação dos 
danos decorrentes de uma ofensa a direito de outrem, ou seja, busca restaurar 
um equilíbrio patrimonial e moral que fora violado, pois, um prejuízo ou dano não 
reparado é um caso de inquietação social. 
 
2- Defina o que é responsabilidade. 
Responsabilidade teve sua origem do verbo respondere, significando a 
obrigação que alguém tem de assumir com as consequências jurídicas de sua 
atividade. Já no seu sentido etimológico expressa a idéia de 
obrigação/encargo/contraprestação. Juridicamente é um dever sucessivo que 
surge para recompor o dano decorrente da violação de um dever originário. 
 
3- Qual a diferença de responsabilidade direta e indireta? 
Pode-se dizer que na responsabilidade direta o agente responde pelos fatos por 
ele praticado, ou seja, o descumprimento de uma obrigação pessoal, noutro 
diapasão a responsabilidade indireta está ligada à obrigação de outrem, o agente 
responde por atos terceiros. Mister mencionar que se aplica apenas ao direito 
civil, não a de se falar em responsabilidade de terceiros no direito penal. 
 
4- Em que momento da evolução histórica da responsabilidade civil houve 
a introdução do elemento (subjetivo) da culpa? 
Pode-se dizer que tal momento fora na "lex aquilia" cujo elemento subjetivo foi 
inserido e passou a diferenciar responsabilidade civil e penal. Grande marco para 
a responsabilidade. 
 
5- A responsabilidade civil é a mesma coisa da responsabilidade moral? 
Não, pois na norma moral não há coercitividade institucionalizada. 
 
6- Qual a principal diferença entre a responsabilidade civil da penal? 
Pode-se dizer que a diferença dar-se-á no fato dos ilícitos penais serem de direito 
público enquanto os ilícitos civis são em regra de direito privado. Mormente pode 
o agente contrair responsabilidade civil e penal ao mesmo tempo. 
 
7- O que significa "neminem laedere"? Explique. 
Neminem Laedere, a máxima de Ulpiano trata-se de um dever de cuidado, ou 
seja, "ninguém pode prejudicar os outros", assim se tem o dever jurídico de não 
lesar outrem. Desse modo, deve evitar condutas e/ou atos que prejudicam direito 
de terceiros, seja patrimonial ou personalíssimo. 
 
8- A responsabilidade civil é um dever jurídico originário ou sucessivo? 
Explique. 
Pode-se dizer que a responsabilidade é um dever jurídico sucessivo/derivado 
pois é consequência da violação de um dever primário/originário que é a 
obrigação cujo pode decorrer da lei ou da vontade das partes. 
 
9- Em regra o ônus da prova na responsabilidade civil subjetiva é de quem? 
Em regra, é a vítima que deve provar a culpa do autor do dano. 
 
10- Quais são as modalidades de culpa? Explique cada uma delas. 
São modalidades da culpa: 
• Negligência: é a falta de cuidado necessário. Exemplo: um carro sem 
freio; 
• Imprudência: quando o agente assume um risco desnecessário. Exemplo: 
avançar o sinal vermelho; 
• Imperícia: é a falta de técnica daquele que deveria ser necessariamente 
habilitado. Exemplo: engenheiro civil. 
 
11- O que é culpa Lato senso? 
Trata-se de gênero, cujo são espécies o dolo e a culpa stricto sensu. 
 
12- A culpa presumida faz parte da responsabilidade civil objetiva ou 
subjetiva? 
Pode-se dizer que faz parte da responsabilidade civil subjetiva. 
 
13- Qual a teoria que o código civil adotou em relação à responsabilidade 
civil? 
Pode-se dizer que em regra a teoria adotada é a da responsabilidade civil 
subjetiva. 
 
14- Qual a teoria que ocorre por imposição da norma e pela aplicação da 
teoria do risco (atividades perigosas)? Explique. 
Pode-se dizer que se trata da Teoria da Responsabilidade Objetiva, cujo ocorre, 
em casos, a imposição da norma e aplicação da teoria do risco. 
 
15- Qual a principal diferença entre responsabilidade contratual e 
extracontratual? 
Pode-se dizer que são três elementos básicos diferenciadores, sendo: 
1. A necessidade preexistente de uma relação jurídica entre o lesionado e o 
lesionante; 
2. O ônus da prova em relação à culpa; 
3. E a diferença em relação à capacidade. 
São estas as 03 diferenças básicas. 
 
16- Qual a natureza jurídica da responsabilidade civil? 
Pode-se dizer que a princípio ela decorre da prática de um ilícito, violação da 
ordem jurídica produzindo um desequilíbrio social. A consequência óbvia da 
pratica de um ato ilícito é a sanção cujo é a “consequência jurídica que o não 
cumprimento de um dever produz em relação ao obrigado”, nas palavras de 
Eduardo G. Maynez. Desse modo pode-se concluir que a natureza é sempre 
sancionadora, independe de ser através de penas, indenizações e/ou 
compensação pecuniária. 
 
17- Quais os pressupostos da responsabilidade civil subjetiva? 
Não há, no meio doutrinário, uma “definição” uniforme quanto aos pressupostos, 
Venosa, Rosenvald dizem que são: I) ato ilícito II) culpa III) dano IV) Nexo 
Causal, não obstante, tem-se ainda os artigos 186 e 927 do C.C. 
 
18- Quais os 02 elementos (objetivo e Subjetivo) do ato ilícito? Explique. 
Como elemento objetivo tem-se a antijuricidade que é a conduta que viola o 
ordenamento jurídico, é contrário ao sistema, um comportamento antijurídico. 
Já o subjetivo é a imputabilidade, que é a reprova da prática do ato ilícito, 
atribuindo a alguém a responsabilidade pela prática daquela conduta. 
 
19- O menor pode responder diretamente pelos danos causados? 
Não, pois o menor é inimputável, falta a este o elemento subjetivo tratado na 
questão anterior. Deste modo ele pratica uma conduta antijurídica, mas não ato 
ilícito. 
 
20- Para quem a Responsabilidade é mitigada e subsidiária. Explique? 
Para o incapaz. Enunciado 40 do CJF 
 
21- O artigo 116 do ECA, de forma excepcional, trata da responsabilidade 
direta ou indireta do menor? Explique. 
Direta, pois está expresso que a autoridade poderá determinar a restituição da 
coisa para o adolescente, ressarcindo o dano, ou de modo diverso, 
compensando o prejuízo. 
 
22- A "falta de cuidado" é decorrente da culpa stricto sensu ou do dolo? 
Explique. 
Trata-se de hipótese de culpa stricto sensu, pois está elencado à 
responsabilidade subjetiva. 
 
23- A doutrina contemporânea, segundo Nelson Rosenvald, tem defendido 
que a culpa deve ser analisada a partir de STANDARD DE CONDUTAS – 
MODELOS FRAGMENTADOS, o que consiste tal posição? 
Tal posição consiste em, por exemplo, o comportamento de um médico ser 
avaliado por outros médicos, a noção de culpa é normativa, exige um juízo de 
valor em cada caso concreto. 
 
24- O que é culpa “in vigilando”? 
É a ausência de fiscalização do empregador em relação aos empregados ou 
aqueles que estão sob seu comando. Decorrente da falta de vigilância, como o 
próprio nome sugere, fiscalização em relação à conduta daquele sob 
responsabilidade. 
 
25- Descreva um exemplo de “culpa” (fato) concorrente –art.945 CC? 
Pode citar como exemplo o atropelamento de pedestres em ferrovias, originado 
por “atalhos” não autorizados, com a existência de passarelas nas proximidades. 
A empresa responsável pela ferrovia deve fiscalizar e cerca de forma eficaz a 
linha ferroviária de modo a impedir o atalho de terceiros. 
 
26- Quais as hipóteses de exclusão de ilicitude? 
São hipóteses de exclusão de ilicitude: 
ಏ exercício regular de um direito 
ಏ estrito cumprimento do dever legal 
ಏ legitima defesa 
ಏ estado de necessidade. 
 
27- Fale do abuso do direito. 
Trata-se de hipótese que a pessoa exceda seu direito atuando com 
irregularidade por exemplo. A conduta inicial está protegida por lei, porém sua 
conduta posterior, como no cigarro, a inserção de tóxicos excede tal direito. 
 
28- Fale das correntes que abordam a “Teoria do Risco”. 
Cavalieri defende a corrente do risco proveito (quem aufere o bônus suporta 
ônus).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.