A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Neurotransmissores - P1

Pré-visualização | Página 1 de 4

Lídia M Negrão – Med 4 
 
 
OBJETIVOS: 
1. Mecanismo de neurotransmissão 
• Caracterizar e classificar as 
sinapses (elétrica e química) 
• Potencial de ação 
• Estrutura Neuronal 
• Produção de neurônio 
2. Caracterizar os neurotransmissores 
(acetilcolina, GABA, 
noroepinefrina, endorfina, 
serotonina, glutamato, histamina, 
dopamina) 
• Tipo 
• Funções 
• Síntese 
• Diferenciação com os hormônios 
• Caracterizar sinapses 
3. Descrever o sistema de recompensa 
• Mecanismo da dopamina (entre 
outros...) 
• Áreas de ação 
COMPONENTES DO SISTEMA NERVOSO 
SNC à Centro integrado; recebe todos os 
reflexos neurais; verifica a necessidade de 
resposta 
• É envolvida pelos ossos 
• Composta pelo encéfalo e medula 
espinhal (comunicação realizada 
por nervos espinhais) 
SNP à Formada por gânglios 
(agrupamento neuronal) e nervos (feixe de 
axônios com exceção do nervo óptico que 
faz parte do SNC) NERVOS SÃO 
EPINEURO, PERINEURO E 
ENDONEURO. 
Os nervos podem ser sensoriais ou 
aferentes, motores ou eferentes e mistos. 
Obs: Axônios aferentes trazem informação 
e axônios eferentes levam a informação. 
O SNP pode ser: 
• Somático/ Voluntário 
• Visceral/ Involuntário 
Obs: Tracto são os grupos de axônios no 
SNC com origem e destino comum 
- Os SOMAS dos neurônios se encontram 
dentro do SNC, mas seus axônios estão 
predominantemente no SNP 
CÉLULAS DO SISTEMA NERVOSO 
NEURÔNIO: 
n Unidade funcional do sistema 
nervoso 
• São recobertos pela membrana 
neuronal→ barreira, cravejada de 
proteínas (canais, poros ou 
bombas), diz muito sobre a 
função das células. 
• Recebe, processa e transmite 
estímulos 
• Altamente excitáveis 
• Não se dividem 
• Formado pelo dendrito (recebe), 
corpo celular (recebe e envia) e 
axônio(envia) 
• Presença da bainha de mielina 
Neurotransmissores Neurotransmissores 
Lídia M Negrão – Med 4 
 
 
n Classificação Morfologia: 
• Multipolar 
• Bipolar 
• Pseudo-unipolar 
• Anaxônico 
n Classificação Função: 
• Motores (eferentes) 
• Sensoriais (aferentes) 
• Interneurônios à Fazem conexão 
entre os neurônios e viabilizam 
respostas 
SOMA/ CORPO CELULAR/ PERICÁRDIO: 
• Citosol rico em K 
• Recebe e integra estímulos= 
centro trófico 
• Possui núcleo com até 3 
evidentes 
• RER+ribossomos = corpúsculos 
de nissel 
• Complexo de golgi 
• Mitocôndrias 
• Possui citoesqueleto com 
neurofilamentos (exclusivo do 
SN) 
• Forma: Piramidal, estrelada, 
fusiforme ou esférica 
Obs: possuem lisossomos com lipofusina 
que se acumulam em seu interior com o 
tempo. 
DENDRITOS: 
• Recebem estímulos 
• Podem formar árvores 
dendríticas 
• Podem formas espinhos 
dendríticos que recebem 
aferências sinápticas e estão 
relacionados a plasticidade 
neuronal (adaptação, memória e 
aprendizagem) 
• Aumentam a área de superfície 
dos neurônios “antenas” 
AXÔNIO: 
• Prolongamento único e 
especializado em gerar e 
conduzir o impulso nervosos 
• Não possuem mecanismos e 
organelas para a síntese proteica 
• Suas ramificações são colaterais 
axonais 
• Todo axônio inicia no cone de 
implantação, passa pela porção 
intermediaria e chega ao terminal 
axonal 
• No terminal axonal acontecem as 
sinapses 
• Proteínas e materiais são 
encapsulados em vesículas 
sinápticas e são transportadas ao 
longo do axônio por transporte 
axoplasmático 
• O transporte axoplasmático pode 
ser lento → enzimas; 0,2 a 2,5 
mm por dia ou rápido 
→organelas; 400mm por dia; uso 
de microtúbulos e ATP; 
anterógrado (corpo celular para 
terminal axonal; cinesina) ou 
retrógrado (terminal axonal para 
corpo celular; dineina) 
• A porção final do axônio chama-
se telodendro 
Lídia M Negrão – Med 4 
 
 
• Quanto maior é o calibre do 
axônio, mais rápido o impulso 
chega 
Obs.: substancia cinzenta→ corpo celular 
Substancia branca→axônio 
Obs.: A membrana celular separa dois 
ambientes que apresentam composições 
iônicas próprias: o meio intracelular 
(citoplasma), onde predominam íons 
orgânicos com cargas negativas e potássio 
FIBRAS NERVOSAS: 
A à mielinizadas 
C à não mielinizadas 
 
FIBRAS MIELÍNICAS: presença de 
bainha de mielina. A condução do impulso 
nervoso é saltatória e, portanto mais 
rápida. 
 
FIBRAS AMIELÍNICAS: A condução 
do impulso nervoso é mais lenta, já que os 
canais de sódio e potássio são sensíveis à 
voltagem e não tem como se distanciar, ou 
seja, é impedida a condução saltatória. 
CÉLULAS DA GLIA: 
• Isolam, sustentam e nutrem os 
neurônios vizinhos 
• No SNC são as micróglias, os 
oligodendrócitos, os astrócitos e 
as células ependimárias 
• No SNP são as células de 
Schawann e as células satélite. 
 
• A micróglia tem a função a 
defesa (realizam fagocitose), 
participam da reparação do tecido 
nervoso através da fagocitose de 
resíduos e estruturas danificadas 
(restos celulares) no SNC; Além 
de regularem o processo 
imunitário. 
 
• Os oligodendrócitos têm função 
de produzir as bainhas de mielina 
nos neurônios do SNC. São 
satélite quando estão com SOMA 
+ dendritos. 
 
• Os astrócitos, ligam os neurônios 
capilares sanguíneos e ao tecido 
conjuntivo que recobre o SNC. 
(nutrição e sustentação). São 
altamente ramificados e 
numerosos. Produzem ATP. 
Apresentam receptores para os 
neurotransmissores; Contribuem 
para a homeostase; Armazenam 
glicogênio (Eles podem ser 
protoplasmáticos à Subst. 
Cinzenta, espessos e curtos OU 
Lídia M Negrão – Med 4 
 
 
Fibrosos à Subst. Branca, finos 
e largos. 
 
• As células de Schawann, 
produzem bainha de mielina para 
os neurônios do SNP e 
participam da regeneração de 
fibras nervosas danificadas 
 
• As células de satélite são 
Schawann não mielinizadoras. 
Seu agrupamento forma capsulas 
de suporte ao redor dos corpos 
dos neurônios localizados nos 
gânglios (corpos celulares fora do 
SNC) 
 
• As células ependimárias criam 
uma camada epitelial com 
permeabilidade seletiva, o 
epêndima (célula tronco neural); 
Produção do liquido cérebro-
espinhal; Algumas são ciliadas 
para facilitar a movimentação do 
liquido. 
 
BAINHA DE MIELINA: 
• 70% lipídio e 30% proteína 
(PROTEINA MIELÍNICA 
BÁSICA) 
• Formada por lamelas de células 
gliais→ 
OLIGODENDRÓCITOS NO 
SNC E SCHAWANN NO SNP 
• São isolantes elétricos, mas 
aumentam a velocidade do 
impulso nervoso com os nódulos 
de ranvier (locais SEM mielina) 
por possuírem a condução 
saltatória 
O potencia de ação ocorre no espaço sem 
mielina, por isso que a velocidade do 
impulso depende diretamente do diâmetro, 
da quantidade de mielina e do 
comprimento do espaço internodal, sendo 
que temperaturas quentes aumentam a 
velocidade. 
• Os neurônios começam a ser 
mielinizados a partir do segundo 
trimestre da gestação, continuam 
após o nascimento e perduram 
até os 25 ou 30 anos 
• A mielina é formada quando a 
célula da glia se enrola ao redor 
do axônio, espremendo o 
citoplasma glial para fora da 
célula, de modo que cada local 
enrolado se transforme em duas 
camadas de membrana, 
lembrando que os 
oligodendrócitos recobrem vários 
axônios e as células de schawann 
apenas um axônio. 
IMPORTANTE! 
CÉLULAS DE SCHAWANN: 
• Forma-se neurilema e mielina 
• Forma-se um sulco/goteira que 
contém o axônio 
• A goteira se fecha formando o 
mesaxônio, o qual se alonga e se 
enrola ao redor do axônio. 
Lídia M Negrão – Med 4 
 
 
Citoplasma + núcleo da célula 
vai formar o neurilema. 
Oligodendrócitos: 
• Membrana de oligodendrócito 
toca as fibras nervosas, se enrola 
em torno delas e forma uma 
espessa espiral que cobre a fibra 
toda, a não ser alguns pontos. 
• Não ocorre a formação do 
neurilema. 
 
AGONISMO E ANTAGONISMO 
FARMACÓLOGÍCO: 
AGONISTA: 
Molécula que se liga a um receptor e o 
estabiliza em uma determinada 
conformação. 
Podem ser: 
• Parciaisà produzem respostas 
parciais mesmo com todos os 
receptores ocupados pelo 
agonista 
• Integral 
• Inversoà atuam pra abolir a 
atividade do receptor livre 
ANTAGONISTA: 
Molécula que inibe a ação de um