Buscar

Arboviroses: Vírus Transmitidos por Artrópodes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Arboviroses 
Referencia Bibliográfica: Microbiologia 
Médica.Murray 7ed seção 5:Virologia 
Visão Geral dos Arbovírus 
-Arbovírus é a abreviação de vírus transmitidos 
por artrópodes [arthropod-borne virus]. Um 
arbovírus não é um tipo único de vírus. Os 
cientistas aplicam o nome arbovírus a mais de 
250 vírus diferentes, de muitas famílias 
diferentes de vírus que são transmitidos a 
pessoas ou animais por certos artrópodes que se 
alimentam de sangue, principalmente insetos 
(moscas e os mosquitos) e carrapatos. Pelo 
menos 80 arbovírus causam doença em pessoas. 
Os arbovírus são transmitidos quando um inseto 
ou carrapato pica um animal ou pessoa 
infectada, depois pica outra pessoa ou animal. A 
maioria das infecções por arbovírus não se 
dissemina de pessoa a pessoa. As exceções 
incluem a doença chikungunya e as infecções for 
flavovírus – dengue, febre amarela – e infecção 
por vírus Zika, que podem ser transmitidas de 
pessoa a pessoa por mosquitos. Além disso, o 
vírus Zika pode ser transmitido durante a 
atividade sexual. Raramente, os vírus da dengue, 
Chikungunya e Zika foram transmitidos por 
transfusão de sangue ou doação de órgãos ou da 
mãe para o bebê ao nascimento. Os contatos 
casuais, cotidianos, não têm demonstrado 
transmitir arbovírus de pessoa a pessoa. 
Muitos arbovírus que antes estavam presentes 
somente em poucas partes do mundo hoje estão 
se espalhando. Esses vírus incluem o vírus 
Chikungunya, o vírus da febre hemorrágica da 
Crimeia-Congo, o vírus da encefalite japonesa, o 
vírus da febre do Vale do Rift, o vírus do Nilo 
Ocidental, o vírus do Rio de Ross e o vírus Zika. 
Esses vírus estão se disseminando, em parte, 
porque a mudança climática gerou mais áreas 
onde os mosquitos que propagam o vírus podem 
viver. Além disso, os viajantes podem se infectar 
nas áreas em que o vírus é comum, depois 
regressar para casa e ser picados por um 
mosquito que dissemina o vírus para outras 
pessoas. 
O vírus Chikungunya é disseminado por certa 
espécie de mosquito denominado 
mosquito Aedes. O vírus foi identificado pela 
primeira vez na África, mas recentemente se 
propagou para o Caribe e para as Américas 
Central, do Sul e do Norte. A infecção pelo vírus 
Chikungunya normalmente causa febre e forte 
dor nas articulações, muitas vezes das mãos e 
dos pés. As pessoas infectadas também podem 
ter dor de cabeça, dor muscular, inchaço nas 
articulações ou uma erupção cutânea. A maioria 
das pessoas se sente melhor dentro de uma 
semana, mas a dor nas articulações pode 
persistir por meses ou, às vezes, até mesmo 
anos. 
As arboviroses são dividas em famílias virais : 
os que serão abordados estão em 
azul(principais) 
 
Patogênese geral das Arboviroses: 
- Infecção após picada 
- Replicação epitelial e / ou macrófago e 
monócitos 
- Flu-like(vírus RNA,interferon) 
- Viremia 
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/arbov%C3%ADrus-arenav%C3%ADrus-e-filov%C3%ADrus/dengue
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/arbov%C3%ADrus-arenav%C3%ADrus-e-filov%C3%ADrus/febre-amarela
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/arbov%C3%ADrus-arenav%C3%ADrus-e-filov%C3%ADrus/infec%C3%A7%C3%A3o-por-v%C3%ADrus-zika
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/arbov%C3%ADrus-arenav%C3%ADrus-e-filov%C3%ADrus/infec%C3%A7%C3%A3o-por-v%C3%ADrus-zika
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/arbov%C3%ADrus-arenav%C3%ADrus-e-filov%C3%ADrus/infec%C3%A7%C3%A3o-pelo-v%C3%ADrus-do-nilo-ocidental
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/arbov%C3%ADrus-arenav%C3%ADrus-e-filov%C3%ADrus/infec%C3%A7%C3%A3o-pelo-v%C3%ADrus-do-nilo-ocidental
- Tropismo Secundario 
-Órgão alvo 
Resposta Imune contra Arboviroses: 
- Imunidade Inata- NK e interferon 
- Imunidade Celular e Humoral 
- Anticorpos ajudam no controle da viremia 
Diagnóstico das Arboviroses: 
- Métodos Imunoenzimaticos (ELISA) 
- PCR(Reação em cadeia da polimerase) 
- Laboratórios de Referencia: 
IAL,FIOCRUZ,IEC,CDC. 
Família Flaviviridae 
- Genero flavivirus 
- RNA fita simples positivo(ssRNA+) 
- Vírus Envelopado 
- Vírus da dengue – 4 sorotipos 
-Vírus da febre Amarela – 1 sorotipo 
- Zika vírus 
 
 Genoma: 
- O genoma codifica uma poliproteína,a qual é 
clivada durante e após a tradução por proteases 
virais e celulares 
- As proteínas estruturais (C, prM e E, azul) são 
codificadas à esquerda da ORF (aminoterminal); 
- As proteínas não estruturais (NS1, NS2A, NS2B, 
NS3, NS4A, NS4B e NS5, rosa) são codificadas à 
direita da ORF (carboxiterminal). 
Adsorção: 
- Proteína G do envelope viral é capaz de 
adsorver(se aderir) a múltiplos receptores de 
diferentes tipos celulares em diferentes 
Hospedeiros. 
Dengue 
- Doença viral aguda 
- A maioria dos pacientes se recupera após a 
evolução clínica leve e autolimitada 
- pequena parte progride para doença grave 
- A mais importante arbovirose que afeta o ser 
humano 
- Sério problema de saúde publica no mundo. 
- Apresenta 4 sorotipos diferentes 
- RNA fita simples posistivo 
- Envelopado 
-contém uma única open reading frame (ORF), 
flanqueada por duas regiões não traduzíveis 
(UTR); Genoma com ~ 10700 nucleotídeos. 
4 sorotipos: DENV 1-4 
- DENV 1 e 2( 5 genótipos) 
- DENV 3 ( 4 Genótipos) 
- DENV 4 ( 2 genótipos) 
-Sorotipos 1 e 4 são mais leves 
-Sorotipos 2 e 3 São mais graves 
 
 
 
 
Vetores: 
 
1987- Transmissão Autóctone em SP(Sustentada) 
 
 
- A dengue é a arbovirose mais freqüente e sua 
infeccção pode ser:Assintomatica, Febre de 
dengue, Dengue Hemorragica/choque de dengue 
 
 
 
 
Transmissão pelo Aedes aegypti 
 
Incubação e Diagnóstico: 
 
Período extrínseco de Incubação- quando o vírus 
esta se multiplicando dentro do mosquito 
Período Intrinseco de Incubação- quando 
trnasmite o vírus do mosquito para o homem. 
- Febre entre o quarto e décimo dia após a 
infecção 
- Depois do 5 dia de febre os antígenos virais já 
tem sua concentração reduzida na corrente 
sanguínea a ponto de não serem identificados no 
PCR,sendo necessário realizar o ELISA(sorologia) 
para identificar anticorpos contra os antígenos 
virais que agora já estão reduzidos mais quando 
estavam altos induziram a produção de 
anticorpo. 
- Depois do 5 dia de febre existe uma janela de 1 
a 2 dias em que se detecta tanto antígenos do 
vírus quanto anticorpos contra o mesmo. 
- Período de Incubação do vírus da dengue no 
corpo do homem é de 7 dias após o 
contato(infecção) 
- Entre o 3 e 4 dia de febre começa a produção 
de anticorpos 
-Entre o 6 e 7 dia de febre os testes podem dar 
negativo tanto o PCR quanto o 
ELISA(sorologia),pois nesse período já se passou o 
pico de produção de antígenos virais o que 
inviabiliza sua detecção pelo PCR,ao mesmo 
tempo que ainda não se tem anticorpo suficiente 
para ser detectado no ELISA,esse período é 
conhecido como fase Crítica. 
- A febre dura aproximadamente 5 dias 
- O teste de Antígeno PCR deve ser feito no inicio 
da febre pois o pico de antígenos virais ocorre 
nos primeiros dias de febre.No entanto,se o teste 
for feito 2 dias antes de iniciar a febre ainda no 
período de Incubação já pode dar positivo pois se 
iniciou a produção de antígenos virais. 
Conforme se Contrai dengue mais de uma vez 
ela vai ficando mais grave: 
-Isso acontece porque o organismo produziu 
anticorpo contra as variantes que entraram em 
contato anterior menos grave,mas aquela nova 
variante não é inibida pelos anticorpos da 
anterior infecção.No entanto,na tentativa de 
combater o vírus o corpo libera os anticorpos 
contra outro sorotipo que não combate aquele 
novo vírus mas acaba destruindo tecidos e células 
saudáveis,o que vai agravar o quadro da dengue. 
- A coagulação do paciente vai diminuir pois a 
resposta imune que foi gerada pelos anticorpos 
errados acaba induzindo uma coagulação inicial 
mas consome todos os fatoresde coagulação,o 
que ao longo do tempo esse consumo dos 
fatores não é reposto na mesma velocidade o que 
faz com que o paciente possa desenvolver 
dengue hemorrágica ao longo do tempo e 
aumento da permeabilidade dos vasos. 
- Ocorre destruição dos macrófagos 
- Em casos de dengue, o hematócrito pode 
aumentar, especialmente se houver 
complicações, já que o plasma – parte líquida do 
sangue – pode vazar de dentro do sistema 
circulatório(formando edema devido aumento da 
permeabilidade e aumento da pressão 
hidrostatica), deixando o sangue com mais 
hemácias. 
Hematócrito- Porcentagem que as hemácias 
ocupam no sangue. 
O diagnóstico inicial da dengue é sempre feito 
por meio de exame médico. Além de se informar 
sobre os sintomas e o histórico, o clínico vai 
checar a pressão arterial, os batimentos 
cardíacos, auscultar os pulmões e examinar o 
paciente em busca de manchas, hemorragias e 
outros sinais que possam confirmar a dengue. 
Para auxiliar o diagnóstico, são usados alguns 
testes simples e rápidos: 
Prova do laço: Pressiona-se o braço da paciente 
usando um esfignomanômetro (aquela parte do 
aparelho de pressão manual que aperta o braço). 
Conta-se então o número de petéquias – 
pontinhos vermelhos – que surgirem. 
Contagem de plaquetas: Examina-se o sangue do 
paciente para fazer a contagem de plaquetas – 
elementos responsáveis pela formação dos 
coágulos. Em caso de dengue, as plaquetas caem 
de forma brusca a partir do início dos sintomas. 
Para confirmar casos de dengue e verificar o tipo 
de vírus infectante, realiza-se um teste 
imunoenzimático chamado ELISA. Este exame 
procura detectar a presença de anticorpos 
antidengue no sangue, isto é, se o paciente já 
teve, no passado ou no presente, contato com 
um dos quatro tipos de vírus. 
Ele permite ainda ao sistema de saúde verificar 
que tipo está causando um surto determinado. 
Contudo, não pode ser realizado no estágio inicial 
da doença, já que o corpo, depois da infecção, 
leva pelo menos cinco dias para produzir 
anticorpos. 
Um teste mais rápido e específico procura 
detectar a presença do antígeno NS1 – uma 
proteína do vírus da dengue produzida em grande 
quantidade geralmente entre o primeiro e o 
sétimo dia da doença. Contudo, por ser muito 
caro, não está disponível em todas as unidades 
de saúde. Além disso, não consegue distinguir 
entre os quatro tipos do vírus. 
Para confirmar o tipo de vírus circulante durante 
uma epidemia, utiliza-se o teste PCR quantitativo 
em tempo real. Muito sensível, ele é capaz de 
detectar mesmo pequena quantidade do RNA do 
vírus e discriminar o tipo. É complexo, caro e 
exige equipamentos sofisticados. 
Patogênese da dengue na primeira 
Infecção: 
 
Patogênese da Dengue na Reinfecção: 
 
 
A vacina Precisa ser tetravalente para ser 
completamente segura contra dengue 
Hemorragica: 
- Vacina da Sanofi-Pasteur 
● vírus vacinal da febre amarela quimérico; 
● expressando glicoproteínas do envelope de 
dengue NS1 
Febre Amarela 
-Doença febril aguda 
- Curta duração(no máximo 12 dias) 
- Gravidade Variável 
- Apresenta-se como infecções subclínicas e/ou 
leves, até formas graves, fatais; 
- Formas graves com complicação Hepática e 
Renal 
-Vírus de RNA fita simples positivo 
- Vírus Envelopado 
- Vetor Artropode- Haemagogus e Aedes aegypti 
- Silvestre: Macacos 
-Urbano: Homem 
- 2 ciclos epidemiológicos da Febre amarela: 
- Febre Amarela urbana( A.aegypti) 
- Febre amarela silvestre (Aedes hemagogus e 
sabethes) 
 
- vacinação é importante para se evitar que ciclo 
silvestre migre para o ciclo urbano 
Patogênese da Febre Amarela: 
 
Quadro Clínico: 
- Febre alta,mal estar,dor de cabeça,dor 
muscular,cansaço e calafrios 
- Nauseas,vômitos e diarréia 
- Após três ou quatro dias, a maioria dos doentes 
(85%) recupera-se completamente e fica 
permanentemente imunizado contra a doença. 
Complicações: 
- Período Toxêmico(Fenômenos Hemorragicos): 
15% dos doentes infectados apresentam 
sintomas graves,que podem levar á morte em 
50% dos casos. 
- Febre,dores abdominais,diarréia e vômitos 
- Manifestações Hemorragicas 
- Equimoses,sangramento do nariz e gengiva. 
- Complicações Hepática( Ictericia) e renal(anúria) 
- As pessoas que sobrevivem recuperam-se 
totalmente, 
 
- Ocorre degradação de hemoglobina 
-A lesão necrótica no rim leva a quadros graves 
de icterícia. 
 
Vacina- Febre Amarela 17DD: 
- Vírus atenuado produzidos em ovos 
embrionários 
- Monovalente pq só tem um sorotipo do vírus 
- A partir de 9 meses 
- Dose única 
- Existe contraindicações para grávidas e alérgicos 
a ovos 
Zika Vírus 
- Vírus de RNA linear 
-Envelopados 
- Polaridade Positiva 
- Doença febril aguda,autolimitada 
-Com duração de três a sete dias 
- Geralmente sem complicações graves 
- Porém há registros de mortes e manifestações 
neurológicas,além de causar a microcefalia 
 
Modo de transmissão do zika vírus: 
- vetorial(aedes) 
- Transmissão vertical(mãe e filho via placenta) 
- Sexual( Vírus no sêmen) 
- Transfusão sanguínea que pode causar uma 
viremia 
 
 
Tropismo(capacidade e especificade do vírus de 
invadir tipos celulares específicos): 
- Citotrofoblasto 
-Macrófagos da placenta possibilitando o acesso 
do vírus aos vasos sanguìneos do feto. 
Patogênese do Zika vírus: 
- Replicação nas células dendríticas e citoplasma 
dos fibroblastos e queratinócitos da epiderme e 
derme. 
-Dispersão para os linfonodos e a corrente 
sanguínea 
- O vírus tem tropismo pelo Sistema Nervoso 
Central 
 
 
 
 
 
- Infecção Congênita pelo vírus Zika- 
Especialmente no primeiro trimestre de gestação 
pode resultar em alterações cerebrais graves no 
recém-nascido,dentre as quais se destaca a 
microcefalia. 
-A infecção pelo zika prejudica a interação entre 
os neurônios e as células da glia,considerada 
essencial para o desenvolvimento do córtex 
cerebral. 
Quadro Clínico- Zika vírus: 
-Infecção não fetal pelo zika: 
- Duração de 4 a 7 dias 
- Exantema maculopapular de início precoce 
Febre (65- 72%; com duração média de 2,9 dias. 
- Edema de extremidades, mialgia, astenia e dor 
de cabeça; 
- Estima-se que 80% dos pacientes infectados 
sejam assintomáticos. 
 
- Infecção fetal por zika: 
-Em relação aos recém-nascidos,serão notificados 
e investigados como microcefalia: 
- Recém-nascidos à termo do sexo feminino que 
apresentarem perímetro cefálico (PC) menor ou 
igual à 31,5 cm. 
 - Recém-nascidos à termo do sexo masculino que 
apresentarem perímetro cefálico (PC) menor ou 
igual à 31,9 cm 
 
- Exantema é uma erupção geralmente 
avermelhada que aparece na pele devido à 
dilatação dos vasos sanguíneos ou inflamação. 
Sua causa pode ser infecciosa, alérgica, tóxica, 
física, etc. Os exantemas podem se manifestar 
desde manchas planas até pequenas vesículas ou 
bolhas.Exantema são irritações na pele 
espalhadas pelo corpo. 
 
Família Togavíridae 
- Vírus Envelopado 
-RNA fita simples positivo 
- 4 proteínas não estruturais e 5 proteínas 
estruturais 
- Principal representante é o chikungunya 
 
Chikungunya(CHIKV) 
- Doença febril 
- A característica clínica mais importante e 
debilitante é a artralgia 
Artralgia: Desconforto físico no local onde dois ou 
mais ossos se encontram para formar uma junta, 
variando de leve a incapacitante. 
- Chikungunya deriva de uma palavra em 
Makonde; Língua falada por um grupo que vive 
no sudeste da Tanzânia e norte de Moçambique; 
Significa “aqueles que se dobram”, descrevendo a 
aparência encurvada de pessoas que sofrem com 
a artralgia característica. 
- O CHIKV foi isolado inicialmente na Tanzânia por 
volta de 1952; Desde então, há relatos de surtos 
em vários países do mundo (40 paises); Nas 
Américas, em outubro de 2013, teve início uma 
grande epidemia de chikungunya em diversas 
ilhas do Caribe. 
- 2014: Transmissão autóctone no Brasil 
- Estados do Amapá e da Bahia. 
- Atualmente,o único estado do país sem registro 
de casos autóctones é o Rio Grande do Sul. 
Transmissão e Incubação: 
- Através da picada de fêmeas dos mosquitos 
Aedes aegypti e Aedes albopictus infectadas pelo 
CHIKV. 
- Período de incubação: 2 a 10 dias após a picada. 
Pessoa já esta infectada dois dias antes de 
começar os sintomas e os sintomas podem 
estender até o 8 dias após a picada. 
Patogênese: 
-Tropismo pelos fibroblastos,células endoteliais e 
macrófagos. 
 
Aspecto Clínico: 
 
 Fase Aguda ou Febril: 
•febre de início súbito 
•Surgimento de intensa poliartralgia (90% dos 
casos) 
•Debilitante - Bilateral – simétrica 
•Punhos, mãos e pés 
•Edema 
•rash cutâneo - exantema (presente em mais de 
50% dos casos). 
•Outros sintomas – cefaléia, conjuntivite, fadiga, 
mialgia, náusea e vômito. 
•com duração média de sete dias. 
 
-Manifestação Dermatológica- Exantema do 
segundo ao quinto dia após a febre. 
Fase Subaguda: 
•Desaparecimento da febre 
•Persistência da artralgia (poliartrite) 
Obs- A artralgia corresponde apenas à dor 
articular, enquanto a artrite envolve processo 
inflamatório, com edema, limitação à 
mobilização, calor e rubor local, além da dor. 
•Tenossinovite (síndrome do túnel do carpo) 
•Edema persistente 
•Lesões cutâneas (bolhas e vesículas) 
•Púrpuras 
•Prurido 
•Exantema mãos e pés 
 
Fase Crônica: 
•Artropátias crônico-degenerativas 
musculoesqueléticas e neuropáticas 
•Duração: três a seis anos 
•Fase crônica - mais da metade dos pacientes. 
•Fatores de risco para a cronificação são: 
•idade acima de 45 anos, 
•Significativamente maior no sexo feminino, 
•Desordem articular preexistente e maior 
intensidade das lesões articulares na fase aguda. 
 
 
 
 
 
Quadro Comparativo sintomas e 
sinais das Arbovíroses

Outros materiais