A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
fimose

Pré-visualização | Página 1 de 1

FIMOSE E PARAFIMOSE
DEFINIÇÃO
-estreitamento do orifício prepucial que impede ou dificulta a exposição total da glande
*e também dificulta a retração do prepucio
-devido a constricção congênita ou adquirida do prepúcio
EMBRIOLOGIA E ANATOMIA:
-8ª semana: prepúcio é originado -> a partir de um espessamento da epiderme sobre a glande
-crescimento mais rápido dorsalmente que ventralmente
-a medida que a uretra glandar se fecha-> o prepúcio ventral desenvolve-se e se funde formando o freio balanoprepucial
-O processo completa-se até 16ª semana de gestação, e a superfície interna do prepúcio adere a superfície da glande 
-No decorrer no 1º ano de vida, o prepúcio vai se descolando da glande gradativamente e tornando-se mais elástico
->aumentando o diâmetro do orifício prepucial -> o que propicia a exposição da glande quando se provoca a retração do prepúcio ate a visualização da coroa da glande 
QUADRO CLÍNICO
-assintomático
-disúria
-sangramento
-retenção urinária
-esmegma
- parafimose
-infecções recorrentes do trato urinário
-inflamação: postite, balanite.
DIAGNÓSTICO
-exame físico:
· Decúbito dorsal horizontal
· Com os dedos polegar e indicador o examinador tenta retrair o prepúcio em direção a base do penis
· Isso na tentativa de expor a glande sem provocar o descolamento da superfície interna da pele do prepúcio ou provocar fissuras e sangramento.
CLASSIFICAÇÃO
-GRAU I: orifício prepucial bastante estreito, mas não impede a visualização do meato uretral.
Queixas de que ao urinar, apresenta um abaulamento do prepúcio e depois exterioriza o jato urinário
-GRAU II: é possível visualizar o meato uretral, mas a glande não se exterioriza totalmente
-GRAU III: consegue-se exteriorizar toda a glande, mas o orifício prepucial, que é estreito, provoca um anel de constrição no corpo do penis, impedindo o retorno do prepúcio a sua posição original. -> 
*PARAFIMOSE: edema importante do prepúcio e da glande em razão da dificuldade do retorno venoso causado pelo anel de constriccao -> essa situação deve ser revertida, segurando-se firmemente a região do anel e tracionando-se o prepúcio para a posição original. As vezes necessita de reducao cirúrgica -> secção do prepúcio ate o anel prepucial estenotico + postectomia.
-Acolamento balanoprepucial: prepúcio aderido em alguns pontos na glande sem estreitamento do orifício prepucial -> fisiológico. – cura espontânea 5-6 anos de idade 
-Fimose impede a higiene adequada do penis-> acumulando urina e secreções -> postite 
-superfície interna do prepúcio pode aderir bactérias, podendo provocar uma infecção urinaria
-Fimose também pode ser responsável por DST, CA de penis e CA de colo uterino na mulher.
TRATAMENTO
-Cirúrgico: postectomia
-Período neonatal (circuncisão), até a idade adulta.
-Do ponto de vista medico, só é possível diagnosticar com certeza após 1 ano de idade
-idade ideal para cirurgia: 1 ano e antes dos 18 meses.
-RN-> cirurgia sob anestesia local no 2-3 dia de vida ou no Maximo 15º dia. -> bloqueio anestésico do nervo peniano com: lidocaina 2% 7mg/kg 
· descolamento balanoprepucial
· ligadura do freio balanoprepucial
· retirada do prepúcio
· hemostasia cuidadosa e sutura da pele int a ext com fio absorvível
-curativo com pomada a base de vaselina
-criancas maiores: procedimento da mesma maneira, porem usa-se anestesia geral inalatoria e bloqueio anestesio peniano, tendo internação hospitalar.
-mantém-se curativo circular no penis, diminuindo edema local e dando maior segurança a criança -> 24h 
-Após retirada, usa pomada a base de vaselina 2x/dia durante 10 dias
-analgesicos e antiinflamatórios por 3 dias
-complicações: 
· sangramentos
· hematomas
· infecção local
· estenose do meato uretral 
· linfedema
· estenose prepucial
· sinequias balanoprepuciais
TRATAMENTO CLÍNICO
-uso de pomada (betametazona a 0,2% e hialuronidase)
-opcao para quem casos como após 1 ano de idade, com ausência de postite previa, exposicao parcial da glande e sem fibrose importante do orifício prepucial