A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Cirurgia - exodontia do 18 e 48

Pré-visualização | Página 1 de 1

– –
 
 
 Nimesulida 100mg ---------- 6 comprimidos 
Tomar 1 comprimido de 12 em 12 horas por 3 dias 
 Dipirona 500mg --------- 12 comprimidos 
Tomar 1 comprimido de 6 em 6 horas, se dor, por 3 dias. 
 Amoxicilina 500mg ------- 21 cápsulas 
(Obs: tomar 2 cápsulas 1 hora antes do procedimento 
Tomas 1 cápsula de 8 em 8 horas por 7 dias 
 Digluconato de clorexidina 0,12% --------- 1 frasco 
Bochechar 10ml (1 colher de sopa) 2x ao dia por 10 dias. 
 
 
Achados radiográficos: 
 3° molar superior direito (18): erupcionado; 
 3° molar superior esquerdo (28): parcialmente irrompido, com retenção submucosa; 
 3° molar inferior esquerdo (38): parcialmente irrompido, com retenção submucosa, falta 
de espaço no arco e impactado com longo eixo no sentido horizontal; 
 3 molar inferior direito (48): erupcionado. 
 
 
Classificação de Winter: 
 3° molar superior direito (18): Vertical 
 3° molar superior esquerdo (28): Vertical 
 3° molar inferior esquerdo (38): Horizontal 
 3 molar inferior direito (48): Vertical 
 
 
 
 
– –
 
Classificação de Pell e Gregory: 
 3° molar superior direito (18): Classe I; 
 3° molar superior esquerdo (28): Classe I; 
 3° molar inferior esquerdo (38): Classe II; 
 3 molar inferior direito (48): Classe II. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. Pré-operatório 
▪ Anamnese inicial (conferir se o paciente está bem alimentado e bem para prosseguir com 
o procedimento); 
▪ Exames físicos 
Pressão arterial: normal - 130/85mmHg, Alta - maior que 130/85mm Hg. 
F.C. = 60 A 90 bpm (adulto em repouso), 90 a 140 bpm (infantes) 
F.R. = 15 a 20 movimento/minuto 
Temperatura = em média 36,8°C 
Glicemia = em jejum: até 110 mg/dl | pós-brandial: 140 mg/dl 
 
 
 
– –
▪ Organização pré-cirúgica: 
▪ Providenciar instrumentais na CME e na Ilha, pegando todos os materiais 
necessários 
▪ Operador se paramenta 
▪ Colocar Epi’s (touca, máscara, face shild) 
▪ Lavar as mãos - Colocar jaleco estéril - Colocar as luvas cirúrgicas 
▪ Organizar e colocar o campo cirúrgico 
▪ Dispor todos os materiais necessários, os organizando no equipo e bancada (da 
direita para esquerda em ordem do tempo cirúrgico) 
▪ Montar a lâmina de bisturi 15 no cabo 3 
▪ Retirar o fio de sutura e dispor na bancada 
▪ Abrir uma gaze estéril, colocar o tubete anestésico e agulha dentro, colocar álcool 
70% e friccionar bem com a gaze estéril. 
▪ Inserir o tubete anestésico na seringa carpule e colocar na agulha. 
▪ Cobrir a bancada com o campo fenestrado para não estimular visualmente 
negativamente o paciente. 
▪ Antissepsia Intra-oral com clorexidina 0,12% de 30 segundo à 1 minuto 
▪ Antissepsia Extra-oral com clorexidina 2% com gaze pinça Allis de medial para 
lateral. 
▪ Aposição do campo fenestrado (estabilizar o campo com a pinça backaus ou allis 
+ campo + roupa. 
▪ Colocar o sugador cirúrgico na serpentina e depois acoplar com a pinça allis ou 
backaus 
▪ Acoplar a caneta de alta rotação estéril e inserir a serpentina nela e posicionar na 
pinça allis ou backaus 
▪ Auxiliar se paramenta 
2. Anestesia 
▪ Secar bem a mucosa, na região de dente 18 e 48 e colocar o anestésico tópico a 
benzocaína 20. Anestesia Local: Mepivacaína 2% + levonordefrina 1:20.000 - 
Dosagem máxima (mg/kg): 4,4mg. Dosagem máxima absoluta: 300mg - Máximo 
de tubetes: 8,3 tubetes. 
 
– –
 
Anestesia do dente 48: 
▪ Nervos anestesiados para silenciar o dente e a região: Nervo alveolar inferior, 
lingual e bucal Nervo alveolar inferior 
▪ Ponto de punção: forame mandibular entre a borda anterior do ramo da mandíbula 
e a rafe-pterigomandibular, 1 cm acima do plano oclusal, com a seringa carpule 
posicionada acima dos pré-molares inferiores do lado oposto, anestesiando assim 
o nervo alveolar inferior. 
▪ Ponto de Reparo: forame mandibular 
▪ Áreas anestesiadas: Região de pré-molares e molares, além dos ligamentos 
periodontais, dois terços anteriores da língua e assoalho da cavidade oral (nervo 
lingual). 
▪ OBS: Para anestesia do nervo lingual, mantém-se essa posição, porém recuando 
um pouco a agulha para a região mais anterior do forame mandibular, 
anestesiando assim o nervo lingual. (1 tubete todo) Nervo Bucal Ponto de punção: 
porção vestibular do dente 48 (meio tubete). 
 
Anestesia do dente 18: 
 
▪ Nervos anestesiados: Nervo alveolar superior posterior e nervo palatino maior. 
Alveolar Superior Posterior 
▪ Ponto de punção: Altura da prega muco vestibular acima do 2º molar superior, 
bisel voltado para o osso Ponto de reparo: Tuberosidade, processo zigomático da 
maxila 
▪ Áreas anestesiadas: Polpas do 1°, 2º e 3º molares superiores., (Exceção da raiz 
mesiovestibular do 1°molar), Tecido periodontal e mucosa vestibular. Osso 
subjacente dos dentes 
 
Palatino Maior 
▪ Ponto de punção: Tecidos moles levemente anteriores ao forame palatino maior 
(aproximadamente na distal do 2º molar superior) 
 
– –
▪ Ponto de reparo: Forame palatino maior 
▪ Áreas anestesiadas: Palato duro, tecidos moles sobrejacentes posteriormente até 
o 1º pré-molar e medialmente até a linha média 
 
3. Cirurgia Propriamente Dita (dente 48) 
▪ Diérese incisa 
▪ Diérese romba: descolador de molt ou sindesmotomo, 
quebrando as fibras do ligamento periodontal 
▪ Iniciar com a técnica III, afim de retirar a resistência óssea 
adjacente ao dente para evitar maior trauma na região 
▪ Realizar a ostectomia, desgastando o osso pela vestibular e distal do dente, para 
gerar um apoio necessário para remoção, com a broca esférica n° 8 e broca 702 
▪ Usar a alavanca para auxiliar na luxação 
▪ Após retirar, curetar delicadamente o alvéolo e irrigar com soro fisiológico 
▪ Iniciar a sutura sempre pelo ângulo 
▪ Compressão para hemostasia 
▪ Desparamentação. 
 
4. Cirurgia Propriamente Dita (dente 18) 
▪ Diérese incisa: em torno do dente 
▪ Diérese romba: descolador de molt ou sindesmótomo. 
▪ Iniciar com a técnica I (fórceps 18R ou 150) / técnica II (Seldin reta) / Técnica 
terceira (Brocas 703HL) 
▪ Curetar o alvéolo de forma delicada com a cureta de lucas e irrigar 
▪ Realizar sutura em X ou simples 
 
 
 
 
 
 
– –
5. Pós-Cirúrgico 
▪ Pedir para o paciente sentar um pouco antes de sair 
▪ Passar as recomendações pós operatórias através do documento na ilha 
▪ Enfatizar as prescrições realizadas no atendimento anterior 
 
 
 
1. Campo o Kit Cirúrgico de EPI 
2. Kit Clínico (bandeja inox, espelho clínico, pinça clínica, sonda exploradora n° 5, 
sonda OMS) 
3. 1 pote dappen 
4. 6 Gazes estéreis 
5. Kit de Cirurgia (Abaixador de língua Bruenings, Afastador de Minessota, Alavanca 
Heidbrink 1, Alavanca Potts direita e esquerda, Alavanca Seldin 2 reta, Alavanca 
Seldin direita (1R) e esquerda (1L), Alveolótomo curvo, Bandeja inox, Cabo de 
bisturi n° 3, Cuba inox pequena, Cureta de Lucas, Descolador de Molt n° 9, Lima 
para osso n° 12, Pinça Allis, Pinça Backhaus, Pinça Dietrich, Pinça Kelly reta, 
Porta agulha Mayo, Seringa carpule, Sindesmótomo n° 1, Tesoura Goldman Fox 
reta, Tesoura Íris reta) 
6. Fórceps n° 18 R, 150 e n° 17 
7. Broca Cirúrgica 703HL e esférica n°2 e n°8. 
8. Pegar as canetas esterilizadas 
 
 
1. Esfignomanômetro 
2. Termômetro 
3. Antissepsia Intra-oral (digluconato de clorexidina a 0,12%) 
4. Agulha da Seringa Carpule longa 
5. Benzocaína (Benzotop) 
6. Seringa Descartável 
7. Soro Fisiológico o Clorexidina extraoral 2% 
 
– –
8. Bisturi 
9. Fio de sutura 
10. Papel de Cuidados Pós-operatórios 
 
 
1. Kit do paciente (touca) 
2. 4 tubetes de mepivacaína ou 3 de articaína.