A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
GAMETOGÊNESE FEMININA

Pré-visualização | Página 1 de 1

14/03
GA����GÊNE�� ��MI����
Sistema reprodutor feminino
- ovários: oogênese
- Tubas uterinas
- Útero, fundo corpo e cervical
Parede, endométrio, miométrio e perimétrio
- Vagina
OVÁRIO
Córtex: folículos ovarianos +Tec conj
Médula: vasos sanguíneos vasos linfáticos +
nervos +Tec conj
OOGÊNESE
Se inicia no período fetal e para na prófase I; e
é retomada na puberdade
O oócito II é liberado na tuba, e somente conclui
a divisão mitótica caso ocorra fecundação. Se
não ocorrer, se degenera
FOLICULOGÊNESE
Ocorre concomitantemente a oogênese
- Folículo primordial: oócito i _ 1 camada
de células foliculares achatadas
- Folículo primário unilaminar:oócito I + 1
camada de cél foliculares cúbicas +
zona pelúcidas (glicosaminoglicano +
glicoproteína )
Proteção do oócito
Evitar implantação antecipada
Reconhecimento espécie específica sptz
Reação acrossômica
- folículo primário multilaminar: oócito i +
camada granulosa + zona pelúcida +
teca interna
- Folículo secundário: oócito I + zona
pelúcida + camada granulosa + teca
interna + teca externa + vários antros
(fluído folicular)
- Folículo terciário/ maduro: oócito II +
zona pelúcida + camada granulosa +
teca interna + teca externa + fusão de
antros + corona radiata + comulus
oophrus
-
OOCITAÇÃO
Dependente de um pico de LH (10-12hs):
- retomada da meiose I (oócito II)
- Início da meiose II ( até metáfase II)
- Secreção de colagenase e
prostaglandinas (cél granulosas)
-Proteoglicanas presentes no fluido folicular
possuem cargas negativas, atraindo água: aum
da pressão int do antro
-Ativação da colagenase: digestão do tec conj
-Secreção de prostaglandinas: contração da
musc lisa
-Esses três eventos proporciona o rompimento
do folículo ovariano, liberando para a tuba
CORPO LÚTEO
Luteinização das cél da camada granulosa e da
teca após a ovocitação
Produção de P4
CONTROLE HORMONAL DA OOGÊNESE
SELEÇÃO E DOMINÂNCIA FOLICULAR
- Dependente de gonadotrofinas
-
ESPERMATOGÊNESE
MATERIAL: TESTÍCULO
1) Observe os túbulos seminíferos circundados pelo
tecido intersticial, que contém as células de Leydig.
As células de Leydig apresentam núcleos
arredondados e são pouco corados.
2) Em seguida, analise as células que compõem o
epitélio seminífero:
a) Na porção basal do túbulo seminífero
encontram-se as espermatogônias, as quais são
reconhecíveis pelos núcleos ovalados ou
arredondados, intensamente corados. Nesta região
também podem ser observados os núcleos das
células de Sertoli, que apresentam-se triangulares a
poliédricos, pouco corados e com o nucléolo bem
evidente;
b) Os espermatócitos primários apresentam núcleo
volumoso e com cromatina;
c) Os espermatócitos secundários não serão
visualizados nestas seções testiculares;
d) Próximas à luz tubular podem ser visualizadas as
espermátides redondas, com núcleos esféricos ou
ovalados e pouco corados, e as espermátides
alongadas, com núcleos fusiformesintensamente
corados; e) Os espermatozóides são encontrados na
luz do túbulo seminífero. A cabeça do
espermatozóide contém cromatina altamente
condensada intensamente corada.
- OOGÊNESE
MATERAIL: OVÁRIO
Observe o corte histológico do ovário, localize a porção
cortical onde se encontram os folículos ovarianos.
Observe a constituição dos folículos ovarianos e suas
diferenças durante o processo de foliculogênese. a)
Folículo Primordial: ovócito I em prófase I da divisão
meiótica (diplóteno) envolto por uma única camada de
células foliculares achatadas;
b) Folículo Primário Unilaminar: ovócito I em prófase I da
divisão meiótica (diplóteno) envolto pela zona pelúcida e
por uma única camada de células foliculares cúbicas;
c) Folículo Primário Multilaminar: ovócito I em prófase I
da divisão meiótica (diplóteno) envolto pela zona
pelúcida e por várias camadas de células foliculares
cúbicas, as quais formam a camada granulosa, e pela teca
interna;
d) Folículo Secundário (Antral): ovócito I em prófase I da
divisão meiótica (diplóteno) envolto pela zona pelúcida e
por várias camadas de células foliculares cúbicas, as quais
formam a camada granulosa, pela teca interna e externa.
Na camada granulosa ocorre acúmulo de fluído folicular,
formando vários antros; e) Folículo Terceário, Maduro ou
De Graaf: Na camada granulosa, os vários antros
anteriormente formados se coalescem, formando um
único antro; é caracterizado pela presença de ovócito II
em metáfase II da divisão meiótica envolto pela zona
pelúcida e corona radiata, conectados à camada
granulosa, teca interna e externa por meio do cumulus
oophorus.