A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
HAS

Pré-visualização | Página 1 de 2

Hipertensão Arterial Sistêmica
1. DEFINIÇÃO
Pressão > 140x90mmHg
PA=RVPxDC
Fator de risco cardiovascular mais importante para doenças renais e cardiovasculares.
Prevalência média (Brasil): 32,5%
Influência da idade: >60% dos idosos tem HAS
Diferença de prevalência entre os sexos (só antes da menopausa)
Crescimento da prevalência entre crianças e adolescentes devido a obesidade
Condição clínica multifatorial
1.1 Fatores que contribuem para o surgimento da HAS
· Idade 
· > 65 anos
· Alcoolismo
· Acima de 30g para homens e 15g para mulheres
· Ingesta exacerbada de sódio 
· Acima de 2g de sódio ou 5g de sal por dia
· Dieta inapropriada
· Alimentos com gordura trans
· Raça
· Afrodescendentes tem a maior probabilidade de desenvolver HAS
· Resistência insulínica
· Obesidade 
· IMC maior ou igual a 25
· Histórico familiar
· 1º grau principalmente
1.2 Hipertensão “Secundária”
Representa aproximadamente 5% das HAS
· Principais causas
· Doenças Parenquimatosas Renais
· Estenose de Artéria Renal
· Uso de ACO
· Hiperaldosteronismo Primário
· Miscelânea
2. RECOMENDAÇÕES PARA AFERIR PA
· Sempre aferir a PA em cada consulta 
· Criação de ambiente calmo 
· Sem alimentar-se, 
· beber café/álcool ou fumar por 30 minutos antes do procedimento 
· Sem exercício físico há 60 minutos
· Bexiga vazia 
· Não falar
· De preferência sentado e em pé
OBS: Quando o paciente ficar em pé, aguarde aproximadamente 3 minutos para poder descartar a hipotensão postural. Importante pesquisar em idosos, DM ou com uso de anti-HAS
· Usar manguito de circunferência adequada 
· Manguitos pequenos em braços grossos ou obesos podem superestimar a PA
· Evitar garrote (manga de camisa)
· Manguito na altura do coração 
· Não colocar a campânula dentro do manguito
· Paciente sentado (após 3-5 minutos), dorso encostado na cadeira, pernas descruzadas e encostadas no chão
· Sempre aferir nos 2 braços 
· Realizar 2 medidas, com intervalos de 1 minuto
· Sempre iniciar com o método palpatório
· Palpar o pulso radial, insuflar o manguito até desaparecer o pulso; quando reaparecer tem-se a estimativa da pressão sistólica
· Método auscultatório
· Encontrar a artéria braquial. Insuflar o manguito 20 a 30 mmHg acima da PAS identificada pelo pulso radial
· Desinflar a 2mmHg/s
OBS: PAS é até 20mmHg maior nos MMII do que nos MMSS
OBS: PAD é igual nos MMII e MMSS
2.1 Fases da Medida da PA (Sons de Koroktkoff)
· Fase I SÍSTOLE
· “Início do ruído”
· Fase II
· Presença de murmúrio
· Fase III
· Murmúrio some
· Fase IV
· Som abafado
· Fase V DIÁSTOLE
· Som desaparece
OBS: Em um paciente com insuficiência aórtica, o desaparecimento do som equivale à Fase IV de Korotkoff
OBS: Entre as fases II e III é o hiato auscultatório e a método palpatório evita esse hiato
2.2 Populações especiais
· Idosos
· Pseudo-hipertensão
· Aumento da calcificação arterial
· Grande variação de PA ao longo do dia
· >80 anos: tratar se PAS>160mmHg
· 65-80 anos: tratar se PAS>140mmHg
· Crianças
· Recomendado aferir a cada consulta de rotina a partir de 3 anos
· Se enquadram em percentis de idade, sexo e peso
· Aferir no braço direito e no esquerdo para poder identificar coartação da aorta (PA MSD>MSE)
· Usar manguito infantil
· Obesos
· Alta incidência de HAS
· Escolher manguito adequado
· Gestantes
· Aferir em decúbito lateral esquerdo (DLE) na suspeita de HAS devido a compressão do abdome gravídico aos vasos abdominais
2.3 Outras Definições
· HAS do Jaleco Branco
· Pressão do consultório aumentada, mas métodos diagnósticos (MAPA e MRPA) normais
· Sem critério para tratamento
· Apesar de não ter hipertensão, tem mais chance de no futuro tornar-se hipertenso
· Efeito do Jaleco Branco
· Aumento da PAS > 20mmHg e/ou aumento PAD > 10mmHg (transitório)
· HAS mascarada
· PA no consultório normal e métodos diagnósticos alterada
· HAS Sistólica Isolada
· PAS > 140 mmHg
· PAD < 90 mmHg
· Presente em 70% idosos hipertensos
· Exerce grande impacto em doenças cerebrovasculares
· HAS Episódica
· Mesmo fazendo o MAPA e MRPA não se estabelece critério para diagnóstico
· Ocorre quando em alguma vez foi aferida a pressão do paciente e o valor foi > 140x90
· HAS no Teste Ergométrico
· Resposta pressórica excessiva
· Diferença entre PAS e PAD > 60mmHg
· Pseudo-hipertensão
· Descrita em 5% dos idosos
· A arteriosclerose, que promove a calcificação da túnica média, o vaso não se colaba e ocorre a superestimação da PA
· Manobra de Osler
· Infle o manguito até 20mmHg acima da PAS e observe se a artéria radial continua palpável.
· Se a artéria continuar palpável e não houver pulsações, o Sinal de Osler é positivo
3. DIAGNÓSTICO
3.1 MAPA
PA > 135x85 em vigília
PA > 130x80 em 24h
PA > 120x70 no sono
3.2 MRPA
PA > 135x85 pelo protocolo
2 medidas antes do café/2 medidas antes do jantar, por 7 dias ou 3 medidas antes do café/3 medidas antes do jantar, por 5 dias
3.3 Consultório
Média entre 2 ou mais medidas, em 2 consultas diferentes
PA > 140x90
Exceções para PA de consultório
1. PA > 180x110
2. PA > 140x90 + risco cardiovascular alto
3.4 Exames Complementares
3.4.1 Exames Físicos Completo
Inclui Fundoscopia e pesquisa do Índice Tornozelo-Braquial (ITB)
3.4.2 Exames Laboratoriais de Rotina
· Análise de Urina (EAS, Urina tipo 1 ou sumário de Urina)
· Potássio plasmático
· Creatinina plasmática e estimativa da taxa de filtração glomerular
· Glicemia de jejum
· Lipidograma completo
· Ácido úrico plasmático
· ECG
3.4.3 Exames Adicionais
· RX Toráx
· Suspeita clínica de IC, acometimento pulmonar e/ou aórtico
· Ecocardiograma
· Presença de critérios de hipertrofia de VE no ECG
· Suspeita clínica de IC
· Albuminúria
· Hipertensos diabéticos
· Com síndrome metabólica ou com dois ou mais fatores de risco
· USG-Doppler de carótida
· Pacientes com sopro carotídeo
· Sinais de doença cerebrovascular
· Sinais de doença aterosclerótica
· Teste Ergométrico
· Suspeita de DAC estável ou história familiar positiva
· Diabetes
· Hemoglobina glicada
· Glicemia de jejum > 99mg/dL
· História familiar de DM 2
· Diagnóstico prévio de DM 2
· Obesidade
· USG-Doppler renal
· Presença de sopro ou massa abdominal
· VOP (Velocidade da Onda de Pulso)
· Hipertensos de médio e alto risco
· Valores > 12m/s são anormais
· Não é comum na prática, mas pode ser utilizado
· RM do cérebro
· Pacientes com déficit cognitivo ou demência – avaliar infartos cerebrais silenciosos e micro-hemorragias
3.5 Lesões de Órgão-Alvo
· Coração
· Coronariopatia
· Cardiopatia hipertensiva
· Hipertrofia do VE
· Insuficiência cardíaca
· Cérebro
· Doença cerebrovascular (AVEi ou AVEh)
· Demência vascular
· Retina (Retinopatia hipertensiva)
· Grau I – Estreitamento arteriolar / Grau II – Cruzamento Arteriovenular patológico
· Grau III – Hemorragia ou exsudato retiniano / IV - Papiledema
· Rim (Nefropatia hipertensiva)
Doença Arterial Periférica
 4. CLASSIFICAÇÃO
· Normal
· PAS < 120
· PAD < 80
· Pré HAS
· PAS 121- 139
· PAD 81-89
· Existe um pior subgrupo em que a PA > 130x85
· HAS Estágio I
· PAS 140-159
· PAD 90-99
· HAS Estágio II
· PAS 160-179
· PAD 100-109
· HAS Estágio III
· PAS > 180
· PAD > 110
· HAS Sistólica Isolada
· PAS > 140
· PAD < 90
5. TRATAMENTO
Sempre que PA > 120x80mmHg em pelo menos 2 ocasiões o paciente deve ser tratado
5.1 Estratificação de Risco Cardiovascular
OBS: Se o paciente não for de Muito Alto Risco, a estratificação é calculada por uma Calculadora de Risco Global
5.1.1 Muito Alto Risco
Doença cerebrovascular (AVCi, AIT, AVCh)
Retinopatia hipertensiva avançada
Doença arterial coronariana (>50%)
Doença renal crônica avançada (ClCr <30 ou microalbuminúria > 300mg/24h)
Insuficiência vascular periférica
5.1.2 Alto Risco
Aumento do LDL > 190
Aneurisma de aorta abdominal
Aterosclerose subclínica
A queda do ClCr < 60
Alto escore de risco (acima de 20% se for homem ou acima de 10% se for mulher na calculadora de risco global)
Diabetes Melito e for mulher > 64 anos ou homem > 48 anos ou fatores de risco
5.1.3 Intermediário Risco
Escore entre 5%-20% se for homem ou 5%-10% se for mulher na calculadora de risco global
5.1.4 Baixo Risco
Escore abaixo de 5% na calculadora