A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
50 pág.
AF_ProjetoRegional_SE

Pré-visualização | Página 1 de 8

PROJETOS
 REGIONAISSE
1
Resumo: O projeto A Grota do Angico: o Cangaceiro Rei tem como 
proposta trabalhar o Cangaço reconhecendo as contribuições culturais 
e estéticas deixadas pelo movimento, que marcaram época e ainda 
se mantêm vivas na memória dos brasileiros e, de modo especial, dos 
nordestinos. O projeto pretende discutir o contexto social e o ambiente 
PROJETO PEDAGÓGICO MULTIDISCIPLINAR — SERGIPE
Tema: A GROTA 
DO ANGICO: O 
CANGACEIRO REI
natural onde o Cangaço se originou. Temas como a seca, a fome, o mandonismo dos coronéis, as 
desigualdades sociais e a concentração de terras perpassam o trabalho ora como pesquisa, ora nas 
rodas de discussões.
Para o Ensino Fundamental 1 (EF1), o projeto se desenvolve em três etapas com duas atividades 
cada uma. Ao final de cada etapa, há uma atividade de fechamento que retoma as discussões feitas ou 
promove alguma vivência a respeito do tema. Os estudos culminam em um produto final que reúne as 
produções dos alunos ao longo das três etapas. São elas:
Etapa 1: Sergipe — história e cultura
Etapa 2: Memórias do Cangaço
Etapa 3: O Xaxado, herança cultural do Cangaço
Para o Ensino Fundamental 2 (EF2) e Médio (EM), o projeto também se desenvolve em três etapas, a 
saber:
Etapa 1: A região Nordeste é assim
Etapa 2: Governadores do sertão
Etapa 3: A rota do Cangaço
PROJETOS
 REGIONAISSE
1
Perfil do grupo: O projeto 
está dividido em duas partes. 
A primeira parte atende os 
alunos das séries finais do EF1. 
Na segunda parte, o projeto 
tem como foco os alunos 
do EF2 e do EM. Caberá ao 
professor fazer uma adaptação 
do conteúdo de forma que 
atenda às necessidades 
específicas de sua sala de aula.
Suportes: Computador ou outro dispositivo com acesso à 
internet, fichas e roteiros de trabalho orientados, equipamento 
de projeção e multimídia, materiais de apoio didático (cartolina, 
retalhos de tecidos e de papel, tesoura, cola, agulha, barbante, 
pincéis atômicos, argila, etc.).
Justificativa para uso desses suportes: Os 
suportes selecionados visam atender às necessidades 
específicas de cada etapa do projeto para que o aluno construa 
seu percurso no aprendizado de leitura e elaboração de textos, 
de pesquisa e sistematização das informações levantadas e na 
produção de conhecimentos.
22
Disciplinas: História, 
Geografia, Língua 
Portuguesa, Arte.
Temas transversais: 
Sociedade e cultura, 
cultura local, pluralidade 
cultural.
Recursos necessários: Computador ou outro dispositivo com acesso à internet, impressora, 
atlas, cartolina, papel bobina, revistas, material escolar comum (caderno, lápis preto, caneta, borracha, 
apontador, régua, dicionário, tesoura, cola, material para pintura, etc.), folhas de papel sulfite branca, 
retalhos de tecido coloridos.
Objetivos: Trabalhar na perspectiva da multidisciplinaridade para o levantamento de aspectos da 
cultura do estado do Sergipe, usando como viés de reflexão o Cangaço, fenômeno ocorrido no sertão 
nordestino, cujo marco final é a morte de Lampião, no Porto da Folha, em uma emboscada feita pela 
Volante (destacamento móvel da Polícia Militar designada para suprimir o Cangaço) na Grota do Angico, 
em Sergipe. O projeto possibilita o levantamento de hipóteses, estimula a leitura e a produção de textos 
e a reflexão sobre a história e a cultura do lugar onde vivem.
Cabe ao professor tornar o conjunto de objetivos gerais aqui citados em objetivos operacionais que 
correspondam às necessidades de aprendizagem específicas do seu grupo de alunos.
Conteúdos 
ConCeituAis: 
História — Compreensão de conceitos gerais da área, como tempo 
e contexto históricos, simultaneidade, mudança, permanência, 
ruptura, cultura, grupo social, memória.
Geografia — Cultura local, mesorregiões de Sergipe, paisagem local; 
características dos sertões nordestinos.
Língua Portuguesa — Variações linguísticas, literatura de cordel, 
leitura e produção de textos.
Arte — A estética do Cangaço, a música e a dança.
ProCedimentAis: 
História — Pesquisa de campo; pesquisa histórica usando recursos da internet e Literatura de Cordel; 
levantamento de conteúdos para traçar um panorama social e político do Cangaço; observar mudanças 
e permanências.
Geografia — Estudos sobre o Nordeste. Refletir sobre as condições de existência nos sertões nordestinos 
hoje. Leitura de mapas.
Língua Portuguesa — Expressão oral e escrita; produção de cordel coletivo; observar coincidências e 
repetições; comparar informações; produzir HQ; produção e reescrita de texto.
Arte — Modelagem em argila; construção de mamulengos; ilustração, teatros de bonecos; Xaxado 
(origem e coreografia). 
AtitudinAis: 
Trabalho cooperativo. Valorização dos saberes tradicionais como fonte de pesquisa. Responsabilidades 
sobre os prazos e compromissos assumidos com o grupo e com o professor. Comprometimento e 
envolvimento no próprio processo de aprendizagem.
33
Duração e desenvolvimento
Este projeto foi pensado para ser desenvolvido ao longo de um trimestre. O professor deve avaliar 
o momento de trabalhar as diferentes propostas, considerando seu planejamento e o currículo 
tradicional da série. Está dividido em etapas que podem ser trabalhadas em sequência, em intervalos 
semanais, quinzenais, mensais ou até em intervalos maiores. Por ser longo o processo de construção 
da aprendizagem, é preciso dar ao aluno o tempo necessário para a experimentação, a reflexão, 
o compartilhamento de ideias e descobertas e, finalmente, para a compreensão dos conceitos. 
Considerando-se a importância do estudo da história local e regional, assim como da valorização da 
cultura e dos saberes locais, caberá ao professor equacionar esse tempo, levando em conta a realidade 
da escola e do grupo-classe. Se a opção for intercalar as atividades do projeto com as demais demandas 
escolares, a cada etapa é importante retomar os conhecimentos sistematizados na etapa anterior para 
que o trabalho de investigação e de consolidação dos novos conhecimentos avance sem perder o foco.
Sugere-se que cada etapa do projeto seja desenvolvida em quatro semanas, podendo ser 
disponibilizadas de quatro a oito aulas para o desenvolvimento de cada uma. Essa recomendação é 
válida tanto para o EF1 quanto para o EF2 e o EM, lembrando que o projeto é multidisciplinar e essas 
atividades podem estar divididas entre as áreas de conhecimento.
Etapa final: Consiste no fechamento e na sistematização das reflexões feitas ao longo do projeto. É 
composto por três momentos: Para Refletir, Para Retomar, Para Finalizar. O planejamento do produto 
final é feito dentro da seção Para Retomar.
Produto final:
Para finalizar, montar um dossiê sobre os estudos do Cangaço. O dossiê será composto por um glossário 
com expressões usadas pelos cangaceiros, a descrição dos trajes, o mapa da área de atuação dos 
cangaceiros, a influência do Cangaço na cultura nordestina. O material será estruturado em quatro 
partes:
1ª parte: 
• Dados de Sergipe (características do estado, população, número de municípios, riquezas naturais, 
patrimônio cultural); origem do nome Sergipe. 
2ª parte:
• O Cangaço.
 a) História.
 b) Definição.
 c) Local de ocorrência.
 d) Característica da região de ocorrência.
 e) Biografia de Lampião.
44
3ª parte:
• Glossário com expressões usadas pelos cangaceiros. 
• A descrição dos trajes. 
• O mapa da área de atuação dos cangaceiros.
• A influência do Cangaço na cultura nordestina.
• A influência do Cangaço na música e na dança: composições musicais de Volta Seca, o cangaceiro 
sergipano.
• O Xaxado: origem, trajes típicos, etc.
4ª parte:
• Histórias coletadas sobre o Cangaço.
• HQs produzidas pelos alunos.
Algumas 
considerações 
sobre o trabalho 
de conclusão do 
projeto:
1. Sobre a preparação do dossiê. O professor deve estabelecer a 
data da apresentação dos textos, imagens e outros materiais que 
farão parte do dossiê. Criar uma equipe responsável por receber e 
organizar as produções dos alunos,