A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Período Helenístico

Pré-visualização | Página 1 de 1

336 a.C – 146 a.C 
 
 
 
Foi um período de dominação do Império Macedônico no território grego, se iniciou com a conquista de 
Felipe II na batalha de Queronéia, seguido por seu filho Alexandre, o Grande, e depois por generais 
Macedônios. 
- O nome Helenístico, se dá pela admiração dos governantes macedônicos pela cultura grega. Sendo assim, 
pela extensão do império, essa cultura era propagada, influenciando as regiões conquistadas. 
- O período ganhou força com as conquistas de Alexandre, que governou de 336 a.C a 326 a.C, e apesar 
de ter falecido aos 33 anos de idade, já havia conquistado parte da Europa, Norte da África, como o Egito, 
o Antigo Oriente Próximo, como a mesopotâmia e o Império Persa, até chegar a Índia. Alexandre, o grande é 
considerado um dos imperadores mais inteligentes da história, sendo aluno de Aristóteles, utilizava a força 
durante a conquista, caso a região não aceitasse a dominação após a negociação, aceitando pagar tributos e 
permitindo a presença dos generais macedônicos na região. 
- Após a morte de Alexandre, o grande, o império foi dividido em 3 partes, sendo que o Egito ficou com 
Ptolomeu, Antíoco ficou com a Ásia e Antígono ficou com parte da Europa. 
- O declínio do período Helenístico se deu com a política expansionista da República Romana, que chegou a 
dominar praticamente todo o território do antigo império macedônico no século II a.C. 
- A ciência teve um papel de destaque no período Helenístico, a busca por conhecimento, como influência 
da cultura grega se expandiu pelos domínios do império, como a cidade de Alexandria, fundada por 
Alexandre, e posteriormente a grande biblioteca, financiada por Ptolomeu, sendo um grande centro cultural 
da Antiguidade. Destacamos como importantes nomes do período, como Arquimedes e Euclides de 
Alexandria, que definiu as bases de geometria enquanto ciência, Erastóstenes que descreveu a via Láctea, 
entre outros. 
- Nas artes, o período buscou o escorço (busca pela realidade), como formas marcantes, retratando a 
violência da dominação e a dor. 
- Na filosofia, as escolas Helenísticas buscavam atingir a Ataraxia (estado de espírito, bem-estar e 
felicidade)