A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
MODELO - AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVIDICOS

Pré-visualização | Página 1 de 2

MODELO
AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVÍDICOS
EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA XXXª VARA DE FAMÍLIA DA COMARCA DE CIDADE/UF.
AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVÍDICOS
XXX, brasileira, solteira, portadora do RG nº XXX, inscrita no CPF nº XXX, residente e domiciliada na rua XXX, nº XXX, bairro, Cidade/UF, CEP nº XXX, endereço eletrônico xxx@xxx.com vem, por intermédio de sua bastante procuradora, advogada XXX, brasileira, registro na OAB/UF nº XXX, com escritório na rua XXX, nº XXX, bairro, Cidade/UF, CEP nº XXX, endereço eletrônico xxx@xxx.com que, ao final subscreve com o devido respeito, vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência, propor a presente AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVÍDICOS em face de XXX, brasileiro, solteiro, profissão, portador do RG nº XXX, inscrito no CPF nº XXX, residente e domiciliado na rua XXX, nº XXX, bairro, cidade/UF, CEP nº XXX, endereço eletrônico xxx@xxx.com, pelas razões de fato e de direito a seguir para, ao final requer.
A parte autora, inicialmente, e com a intermediação de sua bastante procuradora subscrita e já devidamente qualificada nos autos, postula os beneplácitos da gratuidade da justiça, previstos, do art. 5º, CF/88, inciso LXXIV, e do artigo 4°, Lei nº. 1060/50, parágrafo único, em razão de não ter condições de arcar com as despesas processuais e com os honorários advocatícios sem prejuízo do sustento próprio e de sua família, estando, assim, enquadrado na situação legal de necessitados.
DOS FATOS
XXX, a autora e o réu XXX mantiveram um relacionamento por mais de oito meses, que resultou em gravidez, conforme o exame em anexo.
Ocorre que, após a confirmação da gravidez o relacionamento acabou e a autora, que trabalhava de telemarketing, foi dispensada, cópia em anexo, neste mesmo período a casa onde morava foi vendida e ela despejada e está passando por grave dificuldade financeira.
XXX, nega a paternidade e qualquer contato com a autora. Sendo ele funcionário da “empresa”, recebendo uma renda mensal de R$ XXX,00 (VALOR POR EXTENSO), portanto REQUEREMOS o pagamento de alimentos gravídicos, no valor de R$ XXX,00 (VALOR POR EXTENSO) mensais para que a autora possa suprir suas necessidades até o fim da gestação. 
DO DIREITO
Conforme o art. 4º da Lei 5478/68: “Ao despachar o pedido, o juiz fixará desde logo alimentos provisórios a serem pagos pelo devedor, salvo se o credor expressamente declarar que deles não necessita.”
A autora além de estar desempregada, passando por graves dificuldades financeiras, não podendo, manter os custos com alimentação, remédios, exames e demais despesas advindas com a gravidez, está impossibilitada de se empregar por se achar no quinto mês de gravidez. 
A Lei de Alimentos Nº 5.478, de 25 de julho de 1968, art.1º “A ação de alimentos é de rito especial, independente de prévia distribuição...”, art. 19:
O juiz, para instrução da causa ou na execução da sentença ou do acordo, poderá tomar todas as providências necessárias para seu esclarecimento ou para o cumprimento do julgado ou do acordo, inclusive a decretação de prisão do devedor até 60 (sessenta) dias.
A previsão dos alimentos gravídicos encontra-se na Lei específica nº 11804/2008 art. 2º:
Os alimentos de que trata esta Lei compreenderão os valores suficientes para cobrir as despesas adicionais do período de gravidez e que sejam dela decorrentes, da concepção ao parto, inclusive as referentes a alimentação especial, assistência médica e psicológica, exames complementares, internações, parto, medicamentos e demais prescrições preventivas e terapêuticas indispensáveis, a juízo do médico, além de outras que o juiz considere pertinentes.
Nos termos do art. 6º da Lei 11804/2008, para a concessão dos alimentos gravídicos, basta a existência de indícios da paternidade.
No art. 1694, § 1º do CC, para que qualquer espécie de alimento seja concedida, é necessária a presença do binômio: necessidade do alimentando e possibilidade do alimentante. A gestante está passando por grave dificuldade financeira e está desempregada. O réu, está empregado, percebe R$XXX,00 (VALOR POR EXTENSO) mensais e mora com os pais.
DOS PEDIDOS
Diante do foi exposto, fica evidente o direito ao qual a requerente pleiteia, requerendo, portanto de Vossa Excelência:
a) DEFINIR, a concessão de benefício de assistência judiciária gratuita pela devida comprovação que foi realizado pela parte autora de que é considerada pobre na forma da Lei nº. 1060/50, artigo 4º, parágrafo único e nos termos do artigo 5°, inciso LXXIV da C/88. 
b) INTIMAR o membro do Ministério Público, como prevê o art.178, inciso II, do Código de Processo Civil.
c) FIXAR a Pensão Alimentícia Gravídica Provisória, no valor de R$ XXX,00 (VALOR POR EXTENSO) correspondente a XX% do salário do requerido que é de R$ XXX,00 (VALOR POR EXTENSO), de acordo com art.4º da Lei 5478/68, a ser depositado na conta da parte até a data de cada mês.
d) OFICIAR a Empresa para descontar em folha.
e) CITAR a requerida para que para que compareça à audiência de conciliação, instrução e julgamento, a ser designado por este juízo, onde se quiser poderá oferecer resposta, sob pena de ser declarado sob a revelia do demandado.
f) JULGAR TOTALMENTE PROCEDENTE, a ação, convertendo POR SENTENÇA, os alimentos gravídicos provisórios em definitivos, no valor de valor de R$ XXX,00 (VALOR POR EXTENSO) mensais.
g) CONDENAR, o requerido ao pagamento de verbas de sucumbência, ou seja, honorário advocatício e custas estes na base de 20% sob o valor da condenação, os quais deverão ser revertidos a Defensoria Pública Geral do estado do XXX, banco XXX, agência XXX, conta XXX, tudo de conformidade com a Lei 1146/87.
Protesto provar e produzir todos os meios de provas admitidos em direito, especialmente por meio de documentos e depoimento pessoal das partes e de testemunhas que compareceram ao feito no dia e hora aprazados. 
Dá-se a causa o valor de R$ XXX,00 (VALOR POR EXTENSO).
Nestes termos, pede deferimento.
Cidade, data.
______________________________________
Advogado(a) 
OAB/UF nº XXX
 
MODELO
 
AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVÍDICOS
 
 
 
 
EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA 
XXX
ª 
VARA DE FAM
Í
LIA DA COMARCA DE 
CIDADE
/
UF
.
 
 
 
AÇÃO DE ALIMENTOS
 
GRAVÍDICOS
 
 
 
XXX
, 
brasileira
, 
s
olteira
, portadora do RG nº 
XXX
, inscrita no CPF nº 
X
X
X
, residente e 
domiciliada na rua 
XXX
, nº 
XXX
, 
bairro
, 
Cidade
/
UF
, CEP nº 
XXX
, endereço eletrônico 
xxx@xxx.com
 
vem
,
 
por intermédio de sua bastante 
procuradora
,
 
advogada 
XXX
, 
brasileira
, 
registro na OAB
/
UF
 
nº 
XXX
, com escritório na 
rua 
XXX
, nº 
XXX
, 
bairro
, 
Cidade
/
UF
, CEP 
nº 
XXX
, endereço eletrônico 
xxx@xxx.com
 
que, ao final subscreve com o devido respeito, 
vem resp
eitosamente à presença de
 
V
ossa
 
Ex
celência
, propor
 
a presente 
AÇÃO DE 
ALIMENTOS
 
GRAVÍDICOS
 
em face de 
XXX
, 
brasileir
o
, 
solteiro
, 
profissão
, 
portador do 
RG nº 
XXX
, inscrit
o
 
no CPF nº 
XXX
, residente e
 
domiciliado
 
na rua 
XXX
, nº 
XXX
, 
bairro
, 
cidade
/
UF
, CEP nº 
XXX
, endereço eletrônico 
xxx@xxx.com
, pelas razões de fato e de direito
 
a seguir para, ao final requer
.
 
 
A parte autora, inicialmente, e com a intermediação de sua bastante procuradora 
subscrita e já devidamente qualificada nos autos, postula os beneplácitos da gratuidade da 
justiça, 
previsto
s
,
 
do art.
 
5º
, CF/88, 
inciso
 
LXXIV
, e 
do artigo
 
4°
, L
ei nº.
 
1060/
50
,
 
parágrafo
 
único, em
 
razão de não ter condições de arcar com as despesas processuais e com os 
honorários advocatícios sem prejuízo do sustento próprio e de sua família, estando, assim, 
enquadrado na situação legal de necessitados.
 
 
 
 
 
DOS FATOS
 
MODELO 
AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVÍDICOS 
 
 
 
EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA XXXª 
VARA DE FAMÍLIA DA COMARCA DE CIDADE/UF. 
 
 
AÇÃO