A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Tricomoniase

Pré-visualização | Página 1 de 1

● Protozoario que habita a cavidade urogenital dos seres humanos
● 300 milhoes de casos no mundo (154 milhoes em paises de
poucos recursos economicos)
● Pessoas entre 15 a 45 anos - 92% mulheres - sexualmente ativa
● Brasil: 4 milhoes
● Numeros subestimados
● Trichomonas vaginalis
4 flagelos anteriores
Membrana ondulante e flagelo posterior
Axostilo (endoesqueleto)
Pelta (estrutura espiral)
Fibra paranasal - 2 filamentos em que se dispoe o aparelho de golgi
Blefaroplasto - atras do axostilo, sobre o qual se inserem os flagelos
Nucleo elipsoide - proximo da extremidade anterior
Não apresenta mitocondrias - mas apresenta granulos densos
(hidrogenossomos)
● Conformaçoes
Ao aderir a mucosa pode adquirir uma caracteristica mais ameboide
Em cultura possui aspecto mais arredondado/ovulado
● Biologia
Reprodução por divisao binaria longitudinal
● Fisiologia
Anaeróbio facultativo
Ph entre 5 e 7,5
Ausencia de mitocondrias - hidrogenossomos (prod de energia) -
granulos densos portadores da enzima PFOR: converte piruvato em
acetato liberando atp e hidrogenio
Armazenam energia na forma de glicogênio
● Transmissão e ciclo de vida
Monoxeno
Relação sexual - homens são os principais vetores já que na maioria das
vezes são assintomáticos
Via não-venerea - neonatos e virgens (compartilhamento de objetos
pessoais)
● Fatores que facilitam a infecção
Vagina normal possui ph entre 3,8 e 4,5
Graças a microbiota DODERLEIN
Lactobacilos > glicogenio > acido latico > ph acido > PROTEÇÃO
Disturbios na microbiota (ex uso de antimicrobianos de amplo
espectro) > aumenta ph
ph alto > implantação dos tricomonas > vaginite
● Durante a menstruação, o sangue, com alto nivel de ferro, é um
fator auxiliar para a implantação do tricomonas, visto que as
adesinas e integrinas tem sua expressão aumentada na presença
de ferro
● Fatores de virulencia: expressão de cisteina proteinases, que vão
degradar anticorpos e a porção C3 do complemento - escape
imunologico contra a resposta inata e adaptativa
● Capacidade de se autorrevestir com proteinas plasmaticas do
hospodeiro - logo, o sistema imune não reconhece como um
patogeno
● Manifestações clinicas
1. Assintomatica 50%
2. Aguda
20% corrimento vaginal fluido, abundante, amarelo esverdeado, bolhoso
(produção de hidrogenio pelos hidrogeniossomos), odor fetido
(amina-pudrescina)
5% pontos hemorragicos na parede cervical
Prurido vulvar
Dor no baixo ventre, dor no coito, disúria e poliúria
3. Cronica - cancer de colo do utero (colo do utero - hiperemia - colo
de morango)
● Patologias associadas
Problemas na gravidez, infertilidade, transmissão de hiv (tricomoniase
aumenta em até 8x a chance de contagio por HIV)
As lesões presentes no colo do utero servem de porta de entrada para a
instalação do virus HIV, ainda mais porque os linfocitos CD4 migram
para as lesões (celulas atacadas pelo virus)
● Manifestações clinicas nos homens
Infecção auto-limitada
Secreção prostatica é tricomonicida (contem zinco)
Eliminação mecanica pela micção
Assintomáticos
Agudos
● Uretrites purulenta
● Ulceração peniana
● Disúria
● Queimação após ato sexual
● Prurido
● Infertilidade
● 10% dos homens inferteis estão contaminados por tricomoniase
● Diagnostico
Clinicamente é dificil
Sintomas inespecificos
Busca por caracteristicas diferenciais
● Parasitologico
Encontro do parasito no corrimento (mulher), secreção prostatica ou
urina (homem)
Papanicolau
Crescimento em cultura axenica (livre de outros organismos e com
condições favoraveis)
● Tratamento
Metronidazol
Outros nitroimidazolicos (secnidazol, tinidazol, ornidazol)
Parceiros precisam do ttm - se não há o ciclo de infecção
Ficar um tempo sem ter relações sexuais
● Profilaxia
Campanhas de educação sexual
Uso de preservativos
Não compartilhar roupas intimas