A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Aberta 10

Pré-visualização | Página 1 de 1

1. Apresente o nome da empresa, a consulta realizada, e os principais (3 no 
mínimo) pontos que essa empresa não vem cumprindo, no ano em curso ou 
nos últimos 5 anos. 
 EMPRESA: RESTAURANTE PANELA CHEIA EIRELI 
 Consulta realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª 
Região. 
 Registro de Funcionário com Carteira (CLT); Pagamento de Horas 
Extras e Cumprimento de Horário de Almoço. 
 
2. Acesse todos os procedimentos realizados de um dos processos dessa 
empresa. (Andamento do processo) https://pje.trt3.jus.br/consultaprocessual/ 
(https://pje.trt3.jus.br/consultaprocessual/) e após conhecer o andamento do 
processo (1ª e 2ª instancia) elabore um entendimento acerca do pedido inicial 
do empregado, da audiência, e das decisões nas diversas instancias. 
 A Autora questionou período contratual sem registro na ctps. 
Verbas rescisórias. Parcelas vindicadas. Porem a mesma foi 
admitida em 02/01/19, com salário mensal de R$1.164,75, mas 
somente teve sua CTPS assinada pela reclamada em 01/02/2020, 
sendo o contrato encerrado por iniciativa da ré em 31/08/2020. 
Sustenta a reclamada que a ausência de registro na carteira de 
trabalho se deu a pedido da reclamante, que prestou serviços 
autônomos, pois tinha a pretensão de iniciar contrato de estágio. 
Porem com a analise feita pelo Juiz o mesmo declarou a 
existência da relação de emprego entre a reclamante e a 
reclamada no período compreendido entre 02/01/2019 e 
31/08/2020. Deverá a reclamada, proceder à retificação da CTPS 
da reclamante para fazer constar admissão em 02/01/2019. 
 A reclamante especificou que laborou das 7h30 às 15h30/15h50, 
de segunda a sábado, sem a fruição do intervalo intrajornada de 
uma hora, mas tão somente de 10 a 15 minutos, razão pela qual 
pleiteia o pagamento de horas extras. A reclamada, a seu turno, 
refutou a pretensão da autora, porem diante da prova oral 
produzida, notadamente do depoimento das testemunhas, o juiz 
fixou que a reclamante usufruía 15 minutos de intervalo 
intrajornada. Ante o exposto, o Jugou procedente o pedido para 
condenar a reclamada ao pagamento da indenização a título 
de intervalo intrajornada, correspondente a 45 (quarenta e 
cinco) minutos suprimidos, com acréscimo de 50%. 
 
3. Verifique a questão tributária e previdenciária. 
Indenizatórias, para efeitos previdenciários, são as parcelas que constam do 
artigo 28, § 9º da Lei 8.212/91; as demais têm natureza remuneratória, devendo 
haver incidência da contribuição social. 
https://pje.trt3.jus.br/consultaprocessual/
Ressalve-se que a parte ré ficará dispensada do recolhimento de sua cota 
patronal a que alude o art. 22, da Lei 8.212/91, caso esteja vinculada, nos 
termos do art. 13 da Lei Complementar 123/2006, ao sistema de recolhimento 
de tributos denominado "Simples Nacional". 
 Quanto aos descontos fiscais, também a cargo da parte ré, com autorização 
para proceder aos descontos respectivos do crédito da parte autora, serão 
calculados mês a mês (regime de competência), na forma prevista no art. 12-
A da Lei 7.713/1988 (Incluído pela Lei nº 12.350/2010), na Instrução Normativa 
nº 1.500 /2014 da SRF/MF e no item II da Súmula 368 do TST. 
Também não haverá incidência previdenciária ou fiscal sobre o terço de férias 
(cf. Súmula 386/STJ). 
Por fim, o imposto de renda também não incidirá sobre os juros de mora (cf. OJ 
400 da SDI-1 do TST). 
 
 
4. Proponha medidas à empresa para evitar casos análogos. 
Registrar de forma imediata novos funcionários através de assinatura da 
Carteira de Trabalho (CLT), respeitar o Intervalo de Intrajornada o funcionário e 
realizar os pagamentos das verbas trabalhistas da forma correta, com relação 
a Horas Extras e outras. 
 
5. Contabilize pelo menos: as custas, os honorários e o valor da condenação. 
Custas Trabalhistas 
Debito: Custas Trabalhistas (Despesas) 
Credito: Caixa ou Bancos (Ativo circulante) 
 
Honorários Advocatícios 
Debito: Honorários (Despesas) 
Credito: Caixa ou Bancos (Ativo circulante) 
 
Valor da Causa 
Debito - Indenizações trabalhistas (Despesas) 
Credito - Processo trabalhista a pagar (Passivo Circulante) 
 
Debito - Processo trabalhista a pagar (Passivo Circulante) 
Credito - Caixa ou Bancos (Ativo circulante)