A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Módulo estomatologia e pacientes especiais

Pré-visualização | Página 2 de 2

Lesão resultante de proliferação benigna do epitélio escamoso estratificado
· Aumento papilar ou verruciforme
· Lesão induzida pelo papilomavirus humano (HPV)
· Lesão normalmente solitária, exofitica, aspecto digitiforme na superfície 
· Aparência de couve-flor ou verrucosa
· Indolor
· Pequenas dimensões 
· Língua, lábios e palato mole
Actinomicose
Infecção anaeróbia crônica causada pelo actinomyces
· Abscesso local com múltiplas loculações de drenagem
· Pneumonite semelhante a tuberculose (tosse seca)
· Sepse de grau leve 
Doenças autoimunes
“É um mecanismo de desregulação do sistema imune, os linfócitos começam a atacar o epitélio”
Pênfigo 
· Doenças mucocutânea 
· Formação de bolhas intraepiteliais 
· Acantólise 
· Ruptura das bolhas-ulceração difusa
· Perda de líquidos 
· Desequilíbrio eletrolítico
Tipos: 
Vulgar: afeta todo o epitélio e a mucosa oral
Foliáceo: afeta a camada epitelial espinhosa
Eritematoso: afeta a cama epitelial espinhosa
Vegetante: afeta todo o epitélio
Penfigóide:
· Afeta principalmente mucosas oral e ocular
· Adultos e idosos
· Mulheres
· Mucosa oral: ulceras superficiais e gengiva inserida 
· Bolhas raramente são vistas- subepiteliais 
Tumores odontogênicos
“São neoplasias que se desenvolvem exclusivamente na mandíbula e na maxila originando-se dos tecidos odontogênicos por proliferação de tecido epitelial, mesenquimal ou misto”
Epiteliais
· Ameloblastoma
· Tumor odontogênico escamoso
· Tumor odontogênico calcificante
· Tumor odontogênico adenomatóide
· Fibra ameloblástico
Misto:
· Tumor odontogênico primordial
· Odontoma
· Tumor dentinogênico de células fantasmas 
Mesenquimal
· Fibroma odontogênico
· Mixoma odontogênico 
· Cementoblastoma 
· Fibroma cemento-ossificante 
Tumor odontogênico adenomatóide 
· Pacientes jovens em região anterior, mas comum na maxila
· Tumores pequenos, assintomáticos, lesões maiores podem causar expansão indolor do osso
· Lesão radiolúcida circunscrita, unilocular, que envolve a coroa de um dente não erupcionados (canino). Pode ter calcificações delicadas “flocos de neve”
· Lesão bem definida envolvida por uma espessa capsula fibrosa com estruturas semelhantes a ducto (aspecto característico)
· Diagnostico diferencial: cisto dentígero 
Tratamento: enucleação do osso
Tumor odontogênico primordial
· Descrito pela primeira vez em 2014
· Apenas 7 casos documentados
· Maioria em crianças e em mandíbula 
· Radiograficamente: radiolucências pericoronais bem circunscritas
· Tratamento: remoção conservadora, sem sinais de recidivas 
Patologias ósseas 
· Lesão central de células gigantes
· Querubinismo
· Tumor fibroma ossificante 
· Cisto ósseo aneurismático
· Cisto ósseo simples
· Displasias cemento ósseas
Patologias ósseas 
1. Displasia fibrosa
2. Displasias cemento ósseas
3. Lesão central de células gigantes
4. Querubinismo
5. Cisto ósseo aneurismático
6. Cisto ósseo simples
Radiograficamente pode ser: radiolúcidas, mistas e radiopacas 
Fase osteolítica: radiolúcidas e pequenas
Fase cementoblástica/ mista: focos radiopacos no interior da radiolucidez periapical
Fase madura: radiopaca contornado por halo radiolúcido
Displasia óssea periapical
· Região anterior de mandíbula 
· Envolve poucos dentes adjacentes
· Mais comum em mulheres negras de meia idade
· Dente vital
· Achado radiográfico 
Displasia óssea focal
· Lesões localizadas
· Quadrantes posteriores
· Áreas afetadas são únicas 
· Geralmente em sítios edêntulos 
· São lesões únicas 
Displasia cemento óssea florida
· Mulheres negras
· Entre 4ª e 5ª décadas
· Mandíbula em mais de um quadrante
Tratamento em geral: para pacientes assintomáticos e com dentes na área faz -se o acompanhamento para controle e reforça a higiene para prevenir a perda de inserção periodontal.
Querubinismo 
· Crianças bilateral 
· Autolimitante
· Expansão indolor, começa na mandíbula 
Neoplasias de glândulas celulares
Adenoma pleomórfico 
· Mais comum na parótida
· pode ter transformação maligna (5%)
· pode atingir grandes proporções
· o crescimento é lento 
· acomete mais adultos jovens
tratamento
excisão cirúrgica
na parótida: paratidectomia superficial ou total para evitar recidiva
na submandibular: remoção do tumor e da glândula 
glândulas menores: remoção do tumor e da glândula 
adenoma pleomórfico de baixo grau
· tumor exclusivo de glândulas salivares menores
· 65% ocorre no palato duro
· Pode ocorrer também no lábio superior e na mucosa jugal
· Mais frequente em idosos e mulheres
· Aumento de volume lento e indolor
· O tumor pode erodir ou infiltrar o osso subjacente 
Adenoma adenoide cístico
· 50-60% originam nas gandulas salivares menores
· Mais comum na submandibular seguido de palato e parótida 
· Adultos de meia idade
· Crescimento lento
· Presença de dor constante e de baixo grau no início da doença
Carcinoma de células acinares
· 85% ocorre na parótida
· 2ª e 7ª década de vida
· 60% em mulheres
· Crescimento lento
· Assintomático
· Dor e sensibilidade
· Em casos raros ocorre a paralisia do nervo facial
Carcinoma ex adenoma pleomórfico
· Transformação maligna 
· 6ª e 8ª de vida
· 80% em parótida 
· Aumento de volume, indolor
· Dor e crescimento rápido
· Pode causar a paralisia do nervo facial
carcinoma mucoepidermóide 
· Neoplasia mais comum
· 2ª e 7ª década de vida
· É a mais comum em crianças
· Associação previa de tratamento com radiação em cabeça e pescoço
· Mais comum na parótida
· Em GS menores atinge mais o palato
· Pode ter dor e paralisia do nervo facial
Infecções bacterianas, fúngicas, virais e protozoária 
Candidíase 
Ocorre nas formas: pseudomembranosa, eritematosa, crônica hiperplásica e mucocutânea.
Causas: imunossupressão, hipossalivação, medicamentos
C. albiacans é um componente da microbiota sendo comensal
Pseudomembranosa: forma mais comum 
· Sintomas: assintomática, sensibilidade, disfasia e ardência 
· Consistência gelatinosa e removível e raspagem.
Eritematosa: áreas avermelhadas, associadas ou não à forma pseudomembranosa
· Sintomas: ardência, sensibilidade, pode ser assintomática 
Subtipos da candidíase eritematosa: 
1. Candidíase atrófica aguda
2. Atrofia papilar central
3. Estomatite protética 
4. Queilite angular 
5. Candidíase multifocal crônica 
Candidíase crônica hiperplásica 
· É o tipo mais raro de candidíase 
· Aspecto clinico: placas brancas e/ou vermelhas não removíveis a raspagem
· Maior predileção pela região anterior da mucosa jugal
· Diagnostico diferencial de leucoplasia
· Assintomática 
Candidíase mucocutânea 
· Persistente e prolongada
· Acomete a mucosa oral, pele, unhas e outras mucosas
· Quadro de candidíase muito grave
· Imunossupressão 
Sífilis
Fase primária:
· Cancro é uma lesão papular com desenvolvimento de ulceração central na área de inoculação entre 3 e 90 dias após a exposição inicial.
Fase secundaria:
· Condiloma lata são lesões papilares que lembram papilomas virais, geralmente em região genital ou anal, mas pode ocorrer em boca.
· Placas mucosas, cerca de 30% dos pacientes vão apresentar essas áreas focais de exocitose 
· e espongiose intensa da mucosa oral, levando a formação de zonas de mucosa sensível e esbranquiçada.
Fase terciaria:
· Lesões Goma, são ativos de inflamação granulomatosa, apresenta-se com uma lesão endurecida, nodular ou ulcerada que pode causar extensa destruição tecidual
· São lesões dolorosas 
Herpes zoster
· afeta de 10% a 20% dos indivíduos com infectados pelo vírus varicela zoster.
· O vírus e transportado para os nervos sensitivos estabelece latência no gânglio espinhal dorsal.
· Fatores predisponentes: imunossupressão, infecção pelo HIV, tratamento com drogas citotóxicas ou imunossupressores, radiação, presença de neoplasias malignas e senilidade uso abusivo de álcool, estresse e tratamento dentário
Paracoccidioidomicose
· Afeta mais homens que mulheres (15.1), os hormônios femininos protegem
· Endêmica na américa do sul