A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Regeneração e Cicatrização

Pré-visualização | Página 1 de 1

Regeneração e Cicatrização 
Reparo Tecidual 
 Também chamado de cura; 
 Restauração da arquitetura e da função 
dos tecidos após lesados; 
 A resposta inflamatória a tecidos 
lesados e microrganismos inicia o 
processo de reparo. 
Essa habilidade de reparar o dano é crítica 
para a sobrevivência do organismo. 
Mecanismos de Reparo Tecidual 
 
 
 
 
 
 
 A contribuição da regeneração e da 
cicatrização no reparo depende da 
habilidade do tecido em regenerar e da 
extensão da lesão; 
 Regeneração: tecidos que se dividem 
continuamente (pele, trato GI); 
 Cicatrização: tecidos que são incapazes 
de regeneração (tecido cardíaco); lesões 
graves. 
Proliferação Celular 
 Processo estreitamente regulado, 
orientado por fatores de crescimento e 
dependente da integridade da MEC; 
 Vários tipos celulares proliferam: 
células restantes, células endoteliais, 
fibroblastos; 
 Replicação do DNA e mitose – 
processos-chave na proliferação celular; 
Ciclo celular 
o Células que não se dividem; 
o Fatores de crescimento estimulam as 
células a 
passarem da 
fase G0 para 
G1 e desta 
para a fase 
de replicação 
do DNA (S), 
G2 e mitose 
(M) 
 
Capacidade proliferativa dos tecidos 
: dividem-se continuamente; Tecidos lábeis
 Maturação células-tronco e 
proliferação de células maduras; 
 Regeneração rápida: pool de células-
tronco é preservado; 
 Ex: tecido hematopoiético e epitélios 
de superfície. 
 
Capacidade proliferativa dos tecidos 
: células com baixa atividade Tecidos estáveis
replicativa 
 Proliferam em resposta ao dano; 
 Capacidade limitada de regeneração 
(exceção do fígado); 
 Ex: 
 Tecidos do fígado, rins e pâncreas, 
fibroblastos, células endoteliais, células 
musculares lisas. 
: células Tecidos permanentes
terminalmente diferenciadas e não 
proliferativas na vida pós- natal 
 Ex: neurônios e células musculares 
cardíacas; 
 Replicação e diferenciação limitada 
de células-tronco em algumas áreas 
do cérebro; 
 Reparo por formação de cicatriz. 
Fatores de crescimento 
 Proteínas que estimulam a proliferação 
diferenciação, migração, sobrevivência e 
outras respostas celulares; 
 Se ligam a receptores específicos e 
influenciam a expressão de vários genes; 
 Entrada das células no ciclo celular, 
atenuam bloqueios na progressão do 
ciclo celular, impedem a apoptose, 
aumentam a síntese de proteínas 
celulares. 
 
 
Matriz Extracelular (MEC) 
Complexo de proteínas e 
polissacarídeos que se 
arranjam em uma rede e 
circundam as células; 
 
Funções 
 Auxilia a ligação entre as células para a 
formação dos tecidos; 
 Confere aos tecidos, resistência a 
compressão e a tensão; 
 Reservatório de hormônios e fatores de 
crescimento: controle do crescimento 
proliferação e diferenciação celular; 
 Estabelecimento de microambientes 
teciduais; 
 Renovação 
tecidual. 
 
 
 
 
Regeneração 
Processo no qual os tecidos são capazes de 
substituir as células lesadas e retornar ao 
estado normal; 
Ocorre por proliferação de células residuais e 
por substituição de células-tronco; 
Epitélios que se dividem continuamente (pele e 
intestino) e alguns órgãos como o fígado. 
 
Varia com relação ao tipo de tecido e gravidade 
da lesão: 
Tecidos lábeis: substituição rápida por 
proliferação das células residuais e 
diferenciação das células-tronco do tecido 
 Parenquimas de órgãos com populações 
celulares estáveis: é um processo limitado 
(exceção do fígado); 
Fígado: remoção de tecido desencadeia uma 
resposta proliferativa dos hepatócitos e uma 
subsequente replicação de células hepáticas 
não parenquimatosas; 
Tecidos permanentes: sem capacidade de 
regeneração. 
Regeneração hepática 
Alta capacidade de regeneração 
 Pode ser observada na hepatectomia 
parcial 
 A ressecção de 60% do fígado resulta 
na duplicação do fígado remanescente 
em torno de 1 mês 
 
O crescimento ocorre por aumento dos lobos 
que restaram após a cirurgia- crescimento 
compensatório ou hiperplasia compensatória; 
 
Restituição da massa funcional em vez de 
reconstituição da forma original. 
 Hepatócitos são células quiescentes 
(estão em G0) 
 Citocinas (TNF, IL-6) estimulam a 
transição no ciclo celular de G0 para G1 
 Fatores de crescimento (HGF e EGF) 
estimulam os hepatócitos a progredirem 
no ciclo.