A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Aula 04 - Tripartição e Seg Jurídica

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tripartição
Consagrada por Charles Montesquieu: O Espírito das Leis. Para Charles, a harmonia dos poderes devem se equilibrar:
· Legislador: Criar leis;
· Executivo: aplicá-las;
· Judiciário: analisar a sua correta aplicação.
Cada poder deve ter suas funções respeitadas, e quando extrapolarem a suas determinadas designações os demais poderes tem o direito de intervir (conhecido como Freios e Contrapesos ou Checks and balances);
Os poderes da União:
· Legislativo: políticos que criam leis diante dos anseios da população; devem fiscalizar a ação do executivo.
· Sujeitos: políticos (representantes eleitos)
· Nível municipal: vereadores;
· Nível estadual: dep. Estaduais;
· Nível Federal: Dep. Federais (513) e Senadores (81), que formam o Congresso Nacional.
· Função: Propor, elaborar e votar leis, bem como fiscalizar as contas do Executivo.
· Executivo: observar as demandas da esfera pública:
· Sujeitos: políticos (representantes eleitos)
· Nível municipal: prefeitos (5.700 municípios aproximadamente);
· Nível estadual: governadores (26 Estados + 1 DF);
· Nível Federal: Presidente.
· Função: governar e administrar a res pública.
· Judiciário: Julgar, com base nos princípios legais, os conflitos da sociedade;
· Sujeitos: 
· Nível Estadual: 
· Juiz de 1ª Instância (varas);
· Tribunais de Justiça Estaduais (desembargadores);
· Superiores Tribunais:
· STJ; STM; STE.
· STF.
· Nível Federal: 
· Juiz de 1ª Instância (varas);
· Tribunais de Justiça Federal (desembargadores) Superiores Tribunais:
· STJ; STM; STE.
· STF.
Segurança Jurídica
Princípio que impõe a atribuição da maior previsibilidade e maior estabilidade possível das relações humanas, portanto garante que uma nova lei não prejudique ações já consolidadas sobre a vigência de uma lei anterior.
CF/88: A lei não prejudicará o direito adquirido o ato jurídico perfeito e a coisa julgada.
Relacionada e inerente ao Estado Democrático.
Ato jurídico perfeito: “Reputa-se ato jurídico perfeito o já consumado segundo a lei vigente ao tempo em que se efetuou.”
Direito adquirido: “Consideram-se adquiridos assim os direitos que o seu titular, ou alguém por ele, possa exercer, como aqueles cujo começo do exercício tenha termo pré-fixo, ou condição pré-estabelecida inalterável, a arbítrio de outrem.”
Coisa Julgada: “Chama-se coisa julgada ou caso julgado a decisão judicial de que já não caiba recurso.”
Garantida dado pelo Estado aos cidadãos Estado Democrático de Direito.
Irretroatividade da Lei;
Direito ao Contraditório e Ampla Defesa;
Devido processo legal.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.