A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
FOLHA - RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 1

FOLHA
RESUMO
Quando observa o mesofilo da folha é possível perceber a semelhança com o córtex do caule, já que esse mesofilo é a modificação do caule, que desempenham o papel de síntese de substâncias orgânicas, entendendo que todos os tecidos que estão no corpo primário da raiz também se encontra no corpo primário do caule e na folha.
A composição estrutural da folha se dá por três sistemas de tecidos, o sistema dérmico, o sistema fundamental e o sistema vascular.
O pecíolo é a parte da folha que mais se aproxima em estrutura do caule, observando nessa estrutura a epiderme, o córtex e a endoderme, que envolve o sistema vascular, sendo que o pecíolo o floema sempre ocupa a região abaxial da folha.
Nas estruturas da endoderme, pode aparecer estrias de Caspary, somente amido ou ser apenas constituída de células parenquimáticas com ou sem substâncias fenólicas, cujo pecíolo pode apresentar quatro tipos básicos em sua estrutura, em cilindro contínuo, em ferradura, em meia-lua e fragmentado.
Assim como nos demais órgãos da planta, a camada mais externa do sistema vascular da folha é o periciclo, no sistema vascular primário o câmbio fascicular origina-se do procâmbio e o câmbio interfascicular, do periciclo, enquanto que há formação de raízes adventícias em folhas, sua origem vem do periciclo, do mesmo modo que nos caules de mono e dicotiledôneas.
A folha apresenta a superfície adaxial ou ventral, parte superior, próxima ao eixo da planta e abaxial ou dorsal, na parte inferior, mais distante do eixo, sendo que nas folhas a epiderme pode variar de uni a multisseriada, além da variação do formato das células, o arranjo de estômatos, a morfologia e arranjo dos tricomas.
Nas plantas, dois tipos de parênquimas clorofiliano podem constituir o mesofilo, o paliçádico e esponjoso, sendo situados entre a epiderme e o sistema vasculhar da folha. O paliçádico se caracteriza por ocupar a região abaixo da epiderme ou da hipoderme, suas células são alongadas, e em seção transversal a folha, nas plantas em que ele aparece em um lado e o esponjoso no outro, a folha recebe o nome de dorsiventral, ou bifacial, porém, quando está nas duas superfícies, a folha é denominada de isobilateral ou isolateral, a não distinção dos dois tipos de parênquima, tem folha com mesofilo uniforme ou homogêneo.
É no mesofilo que a maior parte dos cloroplastos se encontram, fazendo um ótimo uso da energia luminosa, além da ampliação de um sistema de espaços intercelulares no mesofilo que aumenta a eficiência fotossintética e facilita as trocas gasosas.
Nas mono e dicotiledôneas que apresentam a fotossíntese C4, em geral, as células do mesofilo dispõem-se de maneira radiada em torno da endoderme, constituindo uma coroa, por isso o nome de “anatomia krans”, já que em alemão krans significa coroa.
Observando que as terminações de nervura têm dupla função, transportar água e solutos dissolvidos na corrente transpiratória e absorver e translocar os produtos da fotossíntese para outras partes da planta, pelos elementos de tubo crivado.
Portanto é possível compreender que as folhas tem origem exógena e acontece por divisões periclinais nas camadas superficiais, próximas ao meristema apical caulinar, que resultam na formação de pequenas protuberâncias.
Assim, as plantas são classificadas como xerófitas, mesófitas, que requerem uma grande quantidade de umidade no solo e atmosfera e hidrófitas, que dependem de uma certa abundancia de água e crescem completamente ou parcialmente na água.
Classificando as plantas mesófitas, a folha é dorsiventral, com parênquima clorofiliano diferenciado em paliçádico e esponjoso, apresentando estômatos apenas na superfície abaxial, já as hidrófitas, estão relacionados a redução dos tecidos de sustentação e vasculares, principalmente o xilema, floema abundante, a epiderme tem a função de absorção de nutrientes, a epiderme abaxial de algumas espécies de folhas flutuantes ocorrem hidropótios, estruturas secretoras que absorvem e eliminam sais, podendo ter ou não estômatos.
As xerófitas, estão relacionadas com a presença de solhas pequenas e compactadas, aumento nas parede celulares, e da cutícula, maior densidade do sistema vascular e dos estômatos, parênquimas paliçádico presente em quantidade maior que o esponjoso, ou presença apenas do paliçádico, em folhas suculentas, sendo que em algumas espécies encontra-se uma hipoderme com ou sem cloroplastos, sistema vascular desenvolvido, e muitas vezes folhas cilíndricas ou que tenha a capacidade de se enrolar.
As folhas de sol são usualmente mais espessas e diferenciadas do que as folhas de sombra, em gimnosperma na maioria das vezes são mais verdes e tem caracteres xeromorfos, permitindo que a planta resista ao estresse provocado pelo frio, sendo uninérveas.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.