A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Pronomes

Pré-visualização | Página 1 de 2

Pronomes
	Pronome é a classe de palavra responsável por acompanhar, substituir ou fazer
referência a um nome (substantivo). 
Pessoas do discurso: 
Pronomes substantivos e pronomes adjetivos
 Os pronomes substantivos desempenham a função de um substantivo. Já os pronomes adjetivos recebem esse nome porque modificam o substantivo, que acompanham, como se fossem adjetivos.
Exemplo:
1. Lembranças a todos os teus.
2. Teus olhos são dois desejos.
A palavra “teus” é um pronome substantivo na primeira e pronome adjetivo na segunda.
01) “Você é exatamente o que eu sempre quis/ Ela se encaixa perfeitamente em mim”.
O trecho apresenta um fragmento de uma canção, de autoria de Sorocaba. Em relação ao uso dos pronomes, marque a alternativa correta, de acordo com a gramática normativa.
a) O pronome “ela” indica com quem se fala no discurso.
b) O pronome “você” indica a pessoa que fala no discurso.
c) O pronome “você” não indica, gramaticalmente, a mesma pessoa indicada por “ela”, no texto exemplificado.
d) O pronome “você” se refere, gramaticalmente, à mesma pessoa descrita pelo pronome “ela”, no texto exemplificado.
Valor reflexivo: indica paciente da ação, cujo agente da mesma pessoa.
01) Eu me feri (= Eu feri a mim mesmo).
02) Ela sempre fala de si (= Ela sempre fala dela mesma).
Existem três pronomes oblíquos que são exclusivamente reflexivos: “se”, “si”, “consigo”.
01) Levou tudo consigo (= com ele mesmo).
02) Vestiu-se rapidamente (ele mesmo).
03) Está fora de si (= ele mesmo).
Valor recíproco: o pronome oblíquo que indica que evidencia relação de mutualidade entre aqueles que praticam ação.
01)Carla e eu nos abraçamos. (Carla me abraçou, eu abracei Carla)
Observe! a ambiguidade do pronome se na frase: João e José se amam. Sem o contexto, não podemos saber se se trata de um pronome reflexivo ou recíproco.
	
Pronome de Tratamento:
Indefinidos: fazem referência à terceira pessoa do discurso, atribuindo-lhes sentidos vagos, expressando indeterminação.
	Pronomes Pessoais:
Retos: No plano sintático, eles, predominantemente, atuam como sujeito da oração:
Ex.: Nós precisamos nos dedicar aos estudos.
Ela ainda não obteve o reconhecido merecido.
· A 1ª pessoa do plural (nós) é conhecida como o plural da modéstia, pois é utilizado para evitar um tom impositivo ou muito pessoal de opiniões
Oblíquo:  Em geral, atuam como objeto.
01) Preciso dela {pronome tônico – de (prep.) + ela (pronome reto)}
02) Eu nem conheço a ela. {pronome tônico - a (prep.)+ela (pronome)}
03) Sempre que eu o vejo do seu lado {pronome átono prótese – o pronome o está sem preposição, apenas com o fator de atração eu e vem antes do verbo} 
04) Entregar-lhe-ei o cartão (pronome átono, pois não vem acompanho de preposição e é mesóclise, porque está no meio do verbo)
05) Nota-se que está deitada. (pronome átono, pois não vem acompanhado de prep. e ênclise, porque não tem fator de atração e vem depois do verbo) 
Valor Possessivo: 
01) Cortem-lhe os cabelos (= Cortem os seus cabelos).
02) Pegou-me as mãos com singeleza (= Pegou as minhas mãos com singeleza).
03) O objeto quase nos acertou a cabeça (= O objeto quase acertou a nossa cabeça).
Relativos: refere-se a um substantivo já expresso e inicia uma oração dependente da anterior (subordinativas).
• Os pronomes relativos podem ser precedidos de preposição, de acordo com a regência do verbo.
• os pronomes relativos o qual, a qual, os quais, as quais podem ser substituídos pelo pronome relativo que quando se referirem a pessoas ou coisas.
EX.“O corpo que eu beijei partiu.”(= o qual) 
• Os pronomes cujo, cuja, cujos, cujas são empregados como pronomes adjetivos, garantindo-lhes sentido de posse, não permitindo artigo para anteceder.
EX.” Os pais cujos filhos são desobedientes já chegaram na sala.”
Exemplo: “Alguém me mandou mensagem na noite passada.”
Colocação Pronominal 
Na tirinha: “mim” e me” são pronomes que remetem a emissora e o pronome “nos” refere-se a emissora e o chocolate. 
· Me e nos é são obliquos átonos, pois não vem antecipados de preposição 
· Mim
· 
· é obliquo tônico, pois vem antecipado pela preposição “a’
1)Próclise: pronome átono que vem antes do verbo e exige um fator de atração. 
-Fatores de atração: pronomes demonstrativos, indefinidos, relativos; advérbios; conjunções subordinativas; orações exclamativas ou interrogativas e “em”+ gerúndio 
	a) Ex.: Aquilo me angustiava.
 Pron. Demonstrativo
b) Tudo se transforma quando o verão chega 
 Pron. Indefinido
c)  A música que a deixa feliz tocou no rádio.
 Pron. Relativo
d)  Nunca o tolerei.
 
 Advérbios 
e) Enquanto nos olhávamos, ficávamos em silêncio.
 
 Conj. subordinativas
f) Senhor me ajude!
 Orações
 Exclamtiva
g)  Em se concordando com essa atitude, as circunstâncias mudam.
(“em” + gerúndio) 
2) Ênclise: pronome átono atua como complemento do verbo 
a) Levou-me ao desespero.
b) Amo-o muito.
c) Refere-se a várias pessoas.
d) Deixou-me para trás.
e) Esforçamo-nos para obter boas notas.
OBS: Deve ser usada nos seguintes casos:
I)Verbo iniciando a oração
 Ex: Telefonei-lhe na hora marcada!
II) Verbo no imperativo afirmativo
 Ex: Imagine-se em um mundo mais justo.
III) Verbo no infinitivo
 Ex: Meu dever é ensinar-lhe a matéria.
 Ex: É um prazer recebê-lo. (receber + o)
IV) Verbo no gerúndio
 Ex: A diretora saiu deixando-nos por instantes.
	Obs.: Adaptações fonéticas entre oblíquos átonos e verbos
• Quando o verbo (ou o pronome) terminar em R, S ou Z, seguido de O, A, OS, AS, corta-se a consoante e adiciona-se o L.
Ex.: fazer + o = fazê-lo
fiz + a = fi-la
• Quando o verbo termina em som nasal, o pronome assume as formas NO(S) e NA(S).
Ex.: dão + o = dão-no
tem + a = tem-na
3)Mesóclise: pronome oblíquo átono no meio do verbo. A mesóclise exige que o verbo esteja flexionado no futuro do presente ou no futuro do pretérito do indicativo.
a) Ajudar-te-ei quando puder. (Futuro do presente)
b) Tornar-se-ia mais eficiente se procrastinasse menos. (Futuro do pretérito)
OBS! Se houver favor de atração que nem da próclise, não será mesóclise:
EX: Jamais dar-te-ia tanta explicação, se não fosses pessoa de tanto merecimento. (ERRADO)
 Advébio 
 Jamais te daria tanta explição...(CERTO)
Pronome Possessivos: marcam posse 
OBS! Ambiguidade dos possessivos: 
EX: Ana e Luis seguiram diferentes linhas de abordagem para chegar a um mesmo resultado. Porém, prefiro concordar com os seus métodos, que são mais objetivos.
Trata-se dos métodos de Ana, de Luis ou da pessoa com quem falo?
• “Mesmo” e “próprio”: reforça a ideia de posse, visando à clareza e à ênfase. Não devem ser utilizados isoladamente, mas apenas como acompanhantes de um substantivo ou de outro pronome.
EX: I. Durante séculos, a riqueza brasileira dependia da exploração de matérias-primas. Devido à falta de investimento em tecnologias, o mesmo se repete na atualidade → uso inadequado
	II. Durante séculos, a riqueza brasileira dependia da exploração de matérias-primas. Devido à falta de investimento em tecnologias, o mesmo processo se repete na atualidade → uso adequado
Pronomes demostrativos: : utilizados para indicar a posição de algo (no espaço, no tempo ou no discurso) em relação às pessoas do discurso.
I)No tempo
a) Este ano está perfeito. (presente)
b)Esse ano foi/será perfeito. (passado ou futuro próximo)
c)Aquele ano foi perfeito. (passado remoto)
II)No espaço
a) Este é meu carro. (próximo de quem fala – locutor)
b) Esse é meu carro. (próximo de quem recebe a mensagem – interlocutor)
c)Aquele carro é meu. (distante do emissor e do interlocutor)
III)No texto:
a) A violência é o principal problema do Rio de Janeiro. Isso deve ser