A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Atividades complementares - História 8º ANO

Pré-visualização | Página 1 de 1

História – Atividades complementares - Carga horária: 4 horas 
Código da Habilidade Objetos de conhecimento 
(EF07HI07) 
 
 
 
 
 
 
 
 
A formação e o funcionamento das monarquias 
europeias: a lógica da centralização política e os 
conflitos na Europa 
 
 
Nome da Escola: 
 
 
 
Nome do Professor: 
 
 
Nome do estudante: 
 
 
Período: ( ) vespertino ( ) matutino Turma: 8º Ano 
 
 
A centralização do poder 
 
 
Neste processo de centralização, os monarcas tomaram para si a 
responsabilidade de cuidar da ordem e da segurança nas estradas e de 
proteger as cidades. Passaram ainda a obrigar os senhores feudais e os 
homens livres a lhes jurar lealdade e a pagar impostos. Para cobrar esses 
impostos, utilizavam funcionários de sua confiança. O pagamento desses 
funcionários era em dinheiro e não mais em terras, como era comum em 
épocas anteriores. 
Os reis instituíram uma moeda válida para todo o reino e proibiram 
os senhores feudias de cunhar suas moedas. Os monarcas assumiram 
também o controle de diversos aspectos da sociedade, como o comércio, a 
educação (com a criação de escolas e universidades laicas, por exemplo) e a 
justiça. Na Inglaterra, por exemplo, o rei Henrique II (1154-1189) instituiu leis 
para todo o território – o sistema do common law (em português, “direito 
comum”) -, enfraquecendo o poder dos senhores feudais, que antes impunham 
as próprias decisões nos feudos. 
 
Desafios de História 
 
1) Quais foram as responsabilidades que os monarcas tomaram para si no 
contexto do processo de centralização? 
 
 
 
2) Explique a mudança ocorrida na forma do pagamento dos funcionários 
responsáveis pela cobrança de impostos. 
 
 
 
 
3) Que outras esferas da sociedade os monarcas também assumiram o 
controle? 
 
 
 
 
 
Referências bibliográficas 
 
Seriacopi, Gislane Campos Azevedo e Seriacopi, Reinaldo. Inspire história: 
7º ano. São Paulo: FTD, 2018. 
	A centralização do poder
	Referências bibliográficas