A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
CADERNO DE PRATICA JURIDICA EXTRAJUDICIAL

Pré-visualização | Página 1 de 2

RACHEL LOPES 2021.1
CADERNO DE PRATICA JURIDICA EXTRAJUDICIAL
Prova 01: 26/03
Prova 02: depende da visita no cartório 
RELAÇÃO: CLIENTE – ADVOGADO (A CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS) 
1 – O PRIMEIRO CONTATO COM O CLIENTE: 
· Atenção quanto as necessidades, desejos e expectativas do cliente 
· Não há segunda chance de causar uma boa impressão 
· Postura do atendente: vestuário adequado, postura, vocabulário, escrita, abordagem com o cliente e com o advogado
· Escuta adequada e atenta ao encontro
· Busca pela fidelização do cliente, já que boa parte das demandas profissionais deriva dos clientes antigos e não dos novos 
· Propaganda efetuada pelos clientes é essencial a manutenção do escritório 
· Deixar bem claro tanto a dimensão do trabalho quanto as limitações: não fazer promessas
· Observar o estatuto da OAB e o código de ética 
1.1 – A RELAÇÃO COM O CLIENTE: 
· A relação deve ser profissionalizada 
· A obtenção da confiança do cliente envolve serie de valores: boa escuta, domínio da tensão do 1º momento: postura serena 
· Evitar se envolver emocionalmente com o cliente: demonstrar a ele que a versão relatada, embora verídica, exige comprovação, pois o outro lado também irá dar outra versão dos fatos 
· Não citar nomes de outros clientes, pois seu cliente terá a certeza de que seu nome será citado para outros. Lembrar que o sigilo e a discrição são armas da advocacia, afinal é uma prestação de serviços advocatícios. Não de marketing
· Efetuar os questionamentos que reputar interessante 
· Prestar muita atenção a tudo que o cliente lhe diz: inclusive, gravando a conversa, com autorização deste, e registrando por escrito, o que foi dito, para posterior leitura pelo cliente e assinatura do que ficou registrado
· Não ter receio de indagar sobre a prática do cliente, hábitos de uma determinada atividade que podem ser desconhecidos do profissional, notadamente na área comercial, onde a informalidade se faz presente em atos costumeiros 
· Não deixar de questionar sobre fatos que não lhe pareçam verídicos ou que não tenha havido uma perfeita compreensão acerca deles. 
· Buscar atenuar o sofrimento do cliente, demonstrando alternativas, contudo, sem apresentar soluções mágicas 
· NUNCA DIZER QUE UMA CAUSA É GANHA OU CONCORDAR COM ESSA AFIRMAÇÃO DO CLIENTE – a obrigação do advogado é de meio e se o advogado concorda com isso a obrigação passa a ser de resultado, sem dizer que não é ético essa postura 
· NUNCA FICAR COM DOCUMENTAÇÃO ORIGINAL DO CLIENTE
· Prezar pela boa relação com o cliente; sempre manter informações claras
· Saber informar ao cliente as deficiências e/ou faltas dele na condução da atividade e na relação com o profissional
· Agir com ética profissional 
· NUNCA DEIXAR DE FAZER O CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, MESMO ANTES DO CLIENTE LHE TRAZER OS DOCUMENTOS PARA EVITAR BARGANHAS 
- NOS CONTRATOS DEVEM CONSTAR: 
- objeto da prestação dos serviços 
- valor dos honorários 
- a determinação que correm por conta do cliente as custas e despesas judiciais, inclusive honorários de outros advogados para acompanhar 
- área de atuação da prestação dos serviços 
- CONTRATO PRELIMINAR 
- A compra e venda de imóveis deve passar através de uma escritura publica para ser posteriormente registrada em um cartório de registro de imóveis 
- se preocupar em deixar claro que as benfeitorias devem ser agregadas ao bem, para não ter prejuízo no desfazimento da venda 
- NOÇÕES GERAIS 
- contrato preliminar, pactum de contrahendo, ou contrato-promessa tem por objeto a celebração de um contrato definitivo 
Não visam os contraentes, ao celebrar um contrato preliminar, modificar efetivamente sua situação, mas apenas citar a obrigação de um futuro 
- REQUISITOS:
 - objetivo: CC, art. 104, II 
- subjetivo: além da capacidade genérica para vida civil, os contratantes devem ter aptidão para validamente alienar, sob pena de restar inviabilizada a execução especifica da obrigação de fazer. Se casado – outorga uxória 
- formal: art. 462 CC – não exige que o contrato preliminar seja pactuado com os mesmos requisitos formais exigidos para o contrato definitivo a ser celebrado 
- o CC prevê no art. 463, o direito de exigir a celebração do definitivo, assinando prazo a outra para que o efetivo, caso as partes não tenham previsto a retratação. 
Ou seja, todas as clausulas do definitivo devem constar no preliminar 
- PROMESSA DE COMPRA E VENDA
A promessa de compra e venda ou compromisso de compra e venda é o exemplo mais comum de um contrato preliminar 
- REGRAMENTO LEGAL
- A lei do parcelamento do solo urbano (6.766/79) derrogou o decreto lei n 58/37, que hoje se aplica somente aos loteamentos rurais 
a) imóveis loteados: o art. 25 da lei 6.766/79 declara irretratáveis e irrevogáveis os compromissos de compra e venda de imóveis loteados; não pode ter revogação desse contrato 
B) imóveis não loteados: pode ser estabelecido o arrependimento, afastando-se, com isso, a constituição do direito real 
OBS – a jurisprudência não vem admitindo o exercício da faculdade do cumprimento do compromisso já iniciado (sumula 239 stj) – não há impedimento a propositura da ação, cso não tenha havido o registro o compromisso de compra e venda irretratável e irrevogável. 
- FORMALIZAÇÃO: 
- os imóveis loteados é celebrado por instrumento particular ou publico 
- os imóveis não loteados se admite a celebração na forma particular 
(sumula 413, STF)
- efetuado o pagamento integral do preço pode o compromissário comprador, sendo o pré-contrato irretratável e irrevogáveis, exigir a celebração do contrato definitivo e, se necessário, valer-se da execução especifica 
- OBS: MENSÃO AO REGISTRO: o registro deve ser efetuado para ter efeitos em relação a terceiros. Contudo, entre os contratantes, o contrato preliminar pode ser executado mesmo sem o registro prévio. 
- OBS 2: CARTÓRIOS COMPETENTES – registro de imóveis onde os bens imóveis estiverem localizados, e no Registro de títulos e documentos, no caso de bens moveis
Contrato de empreitada:
Formas do contrato:
- Empreitada de mão de obra ou de lavor (art. 610) – o empreiteiro assume apenas a obrigação de fazer, que consiste na execução da obra e cabe ao dono fornecer os materiais, o qual assume os riscos pelo perecimento da coisa, já que os materiais foram fornecidos por eles. 
- Empreitada mista: assume o empreiteiro não só a obrigação de executar a obra, mas também de fornecer os materiais. Quem assume os riscos pelo perecimento, aqui, é o empreiteiro, já que os materiais foram fornecidos por ele. 
VISITA GUIADA NO TABELIONATO
Dra. Carolina Catizane
8º tabelionato de notas de salvador. 
- dra carolina explica que o sistema registral do brasil é um dos mais modernos do mundo, sendo muito seguro e feito para evitar fraudes 
Tipos de cartórios no Brasil:
- registro civil das pessoas naturais – nascimento, casamento, divórcio, óbito. Em salvador são 24 registros civis. O registro civil atende a circunscrição geográfica
- registro civil das pessoas jurídicas - são 2 em salvador (pupileira e catabas) registra sociedade simples e outros tipos de sociedades. Lei 6015/73 (lei dos cartórios). 
- registro de títulos e documentos: Títulos e documentos como forma de guarda e proteção de documentos/títulos. Aqui em salvador a pessoa pode escolher o cartório de sua preferência 
- registro de imóveis: para registro de imóveis, a lei decide o cartório que o imóvel deve ser registrado (contratos; imóveis com valor abaixo de 30 salários)
- Tabelionato de protestos: para protestar dívidas 
- Tabelionato de notas: o tabelião formaliza juridicamente a vontade das partes; a escritura é um contrato em forma de instrumento público, é uma certidão publica 
· O tabelião não é advogado e nem pode advogar, sendo atividade incompatível. Até 1988 os cartórios passavam de família para família e quem tinha 5 anos de cartório nessa data puderam permanecer nesse esquema
· Para ser delegatário deve

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.