A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Ajuste da Ventilação Mecânica

Pré-visualização | Página 1 de 1

W.B
Última atualização app: 16/12/2020
Ajuste da Ventilação Mecânica
Introdução: Na anestesia geral, após intubação orotraqueal, confirmação da correta
localização do tubo e fixação plena do circuito, é fundamental que o profissional
anestesista saiba ajustar os parâmetros ventilatórios do ventilador mecânico para que a
respiração controlada seja realizada do modo mais adequado possível.
Técnica
Para o ajuste da ventilação mecânica, é necessário observar alguns parâmetros
ventilatórios, como:
● Volume corrente;
● Modo ventilatório;
● Frequência respiratória;
● PEEP;
● FiO2;
● Relação I:E;
● Capnografia.
Volume Corrente
Volume corrente = 6-8 mL de peso ideal.
Peso ideal:
● Mulher: altura - 105;
● Homem: altura - 100.
Modo Ventilatório
Ventilação controlada a volume (VCV): O volume corrente calculado será enviado na
sua totalidade para o paciente. Nesse tipo de modo ventilatório, obtém-se uma pressão
de pico que deve ser mantida abaixo de 35 mmHg para evitar barotrauma.
Ventilação controlada por pressão (PCV): A pressão inspiratória enviada deve ser
ajustada até alcançar o volume corrente calculado para o paciente. A pressão de pico
também deve ser mantida abaixo de 35 mmHg. Esse modo ventilatório é bastante usado
em ventilação pediátrica.
Frequência Respiratória
A frequência respiratória deve ser ajustada de acordo com as condições clínicas do
paciente. Quanto mais alta a frequência, menos CO2 expirado, e vice-versa. Em pacientes
hígidos, uma frequência em torno de 10 irpm é suficiente para manter uma boa
oxigenação e perfusão.
PEEP
A utilização desse parâmetro é obrigatória, a fim de promover uma proteção de vias
aéreas e evitar a formação de atelectasias e captação alveolar durante o procedimento.
Uma PEEP fisiológica varia entre 5-8 cmH2O, devendo também ser ajustada de acordo
com as condições clínicas do paciente.
FiO2
Deve-se utilizar a menor fração de oxigênio inspirado possível, a fim de manter a
saturação de oxigênio > 92%.
Relação I:E
A relação inspiração:expiração (I:E) normalmente deve ser mantida em 1:2.
Capnografia
Em situações clínicas normais, todos os modos ventilatórios devem ser ajustados, a fim
de manter uma capnografia entre 35-40 mmHg.
Indicações e Contraindicação
Indicações:
● Proteger vias aéreas;
● Realizar profilaxia de atelectasias;
● Evitar captação alveolar;
● Ajustar o controle de CO2 expirado.
● Efetuar manutenção da anestesia geral.
Contraindicação:
A única contraindicação formal à ventilação mecânica é o pneumotórax hipertensivo.
Complicações
● Barotrauma;
● Volutrauma;
● Atelectasia;
● Diminuição do débito cardíaco;
● Alcalose respiratória;
● Aumento da pressão intracraniana;
● Pneumonia;
● Fístula broncopleural.