Gabarito_Caso_Nota_G2_2s_2011
4 pág.

Gabarito_Caso_Nota_G2_2s_2011

Disciplina:Responsabilidade Social e Governança Corporativa11 materiais381 seguidores
Pré-visualização1 página
ADM1979 - RESPONSABILIDADE SOCIAL E GOVERNANÇA CORPORATIVA
PROF. MARCOS COHEN
GABARITO DO CASO PARA NOTA– ( 30% DA NOTA G2)
Extraído e adaptado das seguintes Fontes:
 “O descaminho da Índia” , por Camila Fusco , em 05.02.2009. In: Revista EXAME
 “Gigante indiana Satyam abala mercados com fraude contábil”. por Niraj Sheth, Jackie Range e Geeta Anand (The New Street Journal), em 08/01/2009. In: Valor Econômico

Questões:
Considerando os mecanismos de governança corporativa estudados, identifiquem em quais deles houve falhas que possam ter contribuído para as fraudes na Satyam. Justifiquem apenas com base no texto. (4 pontos)
RESPOSTA:
Do que se pode extrair do texto, os mecanismos em que houve falhas foram três :
Mecanismos externos:
Sistema legal e regulatório As leis indianas possuem brechas que permitiram a fraude, bem como a cobrança pelos órgãos reguladores é frouxa, como se pode ver nos trechos abaixo:
“Além da audácia da fraude, o que deixou o mercado mundial perplexo foi a habilidade da companhia em ocultar das auditorias da PricewaterhouseCoopers as manipulações. Uma das explicações para esse jogo de esconde-esconde está nas brechas existentes na legislação indiana - algo que torna a situação ainda mais grave, pois a Satyam pode não ser um caso isolado de fraude. O escândalo expôs fragilidades no modelo regulatório indiano. "As deficiências nas leis de valores mobiliários.... “
“Embora as empresas de tecnologia tenham crescido e se globalizado, apoiadas no mercado de capitais, as regulamentações locais que impõem obrigações às companhias públicas não evoluíram no mesmo ritmo. "Os órgãos reguladores são fracos e não cobram devidamente diversas obrigações das empresas de capital aberto", afirma Gopinath”
Mercado de Capitais Aparentemente, os acionistas minoritários são pouco protegidos pelas normas do Mercado de capitais. O texto se refere aos “ fracos direitos dos acionistas,” . Como esta informação pode ser interpretada como um problema legal e não do Mercado de Capitais, já que está ligada à informação das leis deficientes e sem maiores detalhes, não considerarei errado se este exemplo for relacionado ao mecanismo anterior.

Mecanismos internos:
Conselhos Fiscal e de Administração Aparentemente o Conselho fiscal falhou ao monitorar as contas da empresa e a ação das auditorias, bem como o Conselho de Administração estava nas mãos do Presidente e fraudador principal, com pouca independência para os demais diretores, o que facilitou a fraude. Os textos abaixo ajudam a perceber o problema em diversas situações:
“Ramalinga Raju, fundador e presidente do conselho da Satyam Computer Services Ltd. declarou, em uma carta de renúncia, que há vários anos vem inflando os lucros em seus balanços, assim como os ativos, e contabilizando dívidas abaixo do valor real delas.”
“Outras acusações apontaram ainda cerca de 13 000 funcionários fantasmas na Satyam, entre os 53 000 empregados totais, criados apenas para mascarar desvios de recursos.” como os Conselhos não perceberam isso????
“... quando a companhia tentou comprar por 1,6 bilhão de dólares duas empresas do setor imobiliário pertencentes à família de seu fundador, Ramalinga Raju. Questionada pelos investidores pela falta total de conexão com os negócios da Satyam, a transação foi abortada. “ . tais operações devem ter sido aprovadas pelos Conselhos, o que é reforça sua fraca atuação e domínio por parte do fundador.
7
Utilizando os modelos de “Inter-relação entre identidade e reputação corporativa” e de “Inter-relações entre os constituintes de reputação”, baseados em Fombrun e apresentados no livro-texo, expliquem como a Reputação Corporativa da Satyam pode ser afetada pelo escândalo da fraude. (3 pontos)

RESPOSTA:

Os dois modelos são apresentados abaixo e são inter-relacionados entre si, já que a imagem de uma empresa é formada nas mentes dos diversos tipos de stakeholders de acordo com o tipo de relacionamento que estes têm com a empresa, o que acaba formando a reputação corporativa da empresa.

Usando estes dois modelos combinados podemos imaginar que a reputação corporativa da Satyam pode ser afetada negativamente por suas ações fraudulentas (fruto da própria identidade corporativa da empresa, isto é seus valores, crenças e práticas administrativas) , que por sua vez afetam negativamente a imagem que os diversos stakeholders da empresa têm dela e que formam sua reputação corporativa junto a eles.

Modelo 1 - de “Inter-relação entre identidade e reputação corporativa”

Modelo 2 - de “Inter-relações entre os constituintes de reputação”,

Assim, por exemplo:
Sua reputação poderá ser reduzida perante seus investidores, que perdem credibilidade na Satyam devido às fraudes contábeis ( imagem de fraudulenta e mau negócio).
Sua reputação poderá ser reduzida perante seus funcionários, que perdem confiança na Satyam devido à existência de funcionários fantasmas que desviam dinheiro que poderia ser usado para pagar melhores salários. ( imagem de oportunista).
Sua reputação poderá ser reduzida perante seus clientes, que podem deixar de ter confiabilidade na capacidade de a empresa guardar informações confidenciais que processa para eles. ( imagem de pouco confiável).
Sua reputação poderá ser reduzida perante a comunidade em geral (indiana e mundial), que podem enxergar a empresa como tendo baixa responsabilidade social e pouca ética. Isto pode reduzir os negócios futuros da empresa. ( imagem de anti-ética)

Tendo em conta os erros cometidos pela empresa Satyam e considerando que no Brasil existem bons mecanismos externos de Governança Corporativa, expliquem por meio do modelo de Criação de Valor pela Conduta Socialmente Responsável, de Fombrum, o que as empresas de TI brasileiras teriam de fazer para lucrar com a crise da Satyam. Exemplifiquem com ações que poderiam ser tomadas por estas empresas. (3 pontos)
RESPOSTA:
O modelo de Fobrum abaixo mostrado explica que a Satyam teve seu capital reputacional reduzido, devido a sua conduta socialmente irresponsável que provavelmente poderá causar perda de novos negócios e aumento do risco de perda reputacional e de punições elevadas da lei.
As empresas brasileiras que quiserem aproveitar esta oportunidade e ganhar a fatia de mercado da Satyam, aumentando seus lucros, devem agir de forma mais socialmente responsável a governança corporativa é uma maneira de fazê-lo.
Tendo como base a informação de que os mecanismos de governança corporativa externos ( leis e sistema regulatório e mercado de capitais) no Brasil são bons, e sabendo-se que no Brasil existem alguns problemas típicos nas empresas (ver capítulo 3 do livro e slides do Tema 4) , quais sejam:
Visão patrimonialista e personalista dos empresários
Resistência à abertura de capital e divisão do controle da empresa
Falta de transparências das pequenas e médias empresas
Cultura do “caixa 2” e da corrupção,
pode-se usar o modelo de Fobrum abaixo para propor às empresas de TI brasileiras que :
melhorem seus mecanismos INTERNOS de governança corporativa, aumentando sua transparência e compromisso com a ética, tornando sua estrutura de capital menos concentrada, criando mecanismos adequados de remuneração de seus gestores e de controle dos mesmos via Conselhos de Administração e Fiscal reduzindo assim, o risco de fraudes contábeis e de caixa 2.
se adequem melhor aos mecanismos EXTERNOS ( ex. mercado de capitais brasileiro) aderindo a níveis mais elevados de governança do BOVESPA, defendendo os direitos de pequenos acionistas e evidenciando o cumprimento da lei das S.A. e da SOX criando mais oportunidades de novos negócios no Brasil e no exterior e reduzindo o risco de punições.