ok clin peq 27.04.11
9 pág.

ok clin peq 27.04.11


DisciplinaClínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte14 materiais51 seguidores
Pré-visualização4 páginas
mas principalmente as alérgicas.
Queixa principal: meu animal está cheio de caroçinho. No animal de pelagem mais longa, ele diz que está cheio de casquinha, e vc conforme vai examinando vc vai abrindo o pelo e vai vendo os colaretes.
 
Tratamento:
Com antibiótico e vai buscando as prováveis causas.
Pioderma profundo
Aqui na foto temos a furunculose e o microabscesso. Na celulite teria a perda de toda a epiderme e da derme.
 Então podemos ter pioderma profundo generalizado quando a lesão acomete todo o corpo. 
Etiologia: 
Vou buscar etiologias que levem o folículo piloso: a principal é a sarna dermodécica.
Se vc atender um animal com pioderma profundo generalizado, a 1º etiologia que a gente vai ter certeza que não é, é a sarna dermodecica, mais qualquer etiologia imunossupressora pode levar. 
Ex. se vc pegar um animal com uma foliculite generalizada e tratar com corticóide, vc abriu porte pra bactéria, porque o sistema imunológico estava conseguindo manter restrito ali. Isso é uma outra causa muito comum. 
Podemos ter também o pioderma profundo localizado, e isso é importante porque às vezes vamos ver uma lesão única e vai pensar que é um pioderma superficial e vai tratar como um pioderma superficial. Mesmo sendo uma lesão única na ponte nasal e no calo se eu tenho uma furunculose e microabscesso, eu vou tratar com pioderma profundo. 
Terapêutica
Outro ponto importante para classificação é a terapêutica, cada classificação vai ser submetido a um determinado tempo de antibiótico terapêutico. 
- Pioderma profundo são tratados de 30 a 60 dias com antibiótico. Mesmo sendo um único calo. Se vc não fizer 45-60 dias de antibiótico sistêmico, não vai resolver o problema infeccioso, não vai resolver aquele calo. 
O calo se forma porque é um atrito constante, então a pele vai ficando mais hiperqueratótica, e ai o folículo vai entrando e ai o pêlo passa a ser um corpo estranho, e ai vc passa a ter mais reação inflamatória.
- Antibiótico e tentar manter o calo menos espesso. Colocar o animal sobre um local macio (o que é difícil) 
- Profunda: 60 dias pelo menos
- Superficial: 30 dias pelo menos
Diagnóstico: 
Como posso confirmar se tem ou não bactéria: Pego um micro-abscesso fechado, pega esse exsudato e faço uma citologia pra ver se tem bactéria. No superficial se vc encontrar a pústula vc faz a mesma coisa, o problema é que às vezes é difícil de encontrar a pústula.
Esse é o primeiro passo que vc tem que fazer, mesmo que num primeiro momento que vc descobriu que tem sarna demodécica, não é hora de tratar a sarna demodécica, vc primeiro resolve a doença bacteriana e depois trata a sarna.
	Vc tem que pegar o exsudato de dentro do micro-abscesso pra citologia.
-Objetivos do diagnostico da doença bacteriana da pele: 
1º é identificar que ele tem doença bacteriana da pele, e 2º é chegar à causa.
-Anamnese:
A anamnese não diz que é doença bacteriana da pele, na anamnese vc tenta buscar as prováveis etiologias, e importante: erro de tratamento. 
Então na anamnese vc vai ver por ex: tempo curto de antibiótico, antibiótico que não é efetivo (ex de antibióticos que não são efetivos: penicilina, tetraciclina que não funcionam pro S. intermedium), uso de corticóide. É isso que vc vai buscar na anamnese com relação à doença bacteriana.
Os exames complementares são pra buscar a causa, em qualquer doença bacteriana, todo animal tem que submetido a raspado parasitológico de pele, a sarna demodecica pode fazer tanto a foliculite quanto a furunculite. 
A escabiose faz foliculite. 
Tem que ter certeza que não tem sarna ali
OBS: dermatófito, agente atende muito animal com foliculite bacteriana mas que tem como causa de base a dermatofitose, pq o dermatofitose lesa o folículo e ai a bactéria vai lá e pode causar lesão também.
Todos os animais devem ser submetidos a um raspado parasitológico.
-Citologia: é para confirmar ou não a presença de bactéria naquela lesão pustular. Então se tem bactéria e é um cocos, só pode ser o staphylococcus ali.
-Cultura ou antibiograma: a gente não faz com freqüência nessas lesões, não fazemos como rotinas só vão fazer para aqueles casos que fiquem demonstrados uma resistência (onde usei o antibiótico correto, dose correto, tempo correto e não houve melhora alguma). Mas cuidado: investigar se o dono está dando mesmo o medicamento.
Tratamento: 
Tem sempre o tópico, associado ou não ao sistêmico. 
Quando agente pode deixar de fazer o sistêmico? Nos piodermas externos, numa dermatite úmida aguda, num intertrigo, raramente agente vai fazer o sistêmico, agente vai fazer só o tópico.
Na piodermite superficial exceto no impetigo, em todos os outros vamos fazer também o sistêmico, e no profundo também, vamos fazer tópico e sistêmico. 
O tratamento tópico é muito mais efetivo quando as lesões são generalizadas, é muito mais eletivo na forma da xampu terapia, o xampu a gente deixa na pele por um período de 15 a 20 minutos, o animal não deve ser deixado ao sol nesse período e com um enxágüe muito bom (tem que tirar bem o resíduo do xampu), o intervalo de banho depende da gravidade da lesão.
Para doença bacteriana da pele de 3 em 3 dias, de 5 em 5 dias,ou ate de 7 em 7 dias depende da gravidade do caso. O que agente precisa acompanhar é: conforme a pele melhora eu posso aumentar o intervalo, espaçando mais os banhos.
Para lesões localizadas posso usar os cremes, as pomadas, o gel, com as bases de antibióticos.
Lembrando que:
- Mupirocina (é um dos melhores antibióticos tópicos para doença bacteriana da pele), só que ninguém vai passar essa pomada no cachorro todo. Ex: pioderma profundo de calo, de queixo, agente consegue prescrever. 
- Associaçao de corticóide somente pros externos.
- Gel de peróxido benzoila é excelente para o intertrigo facial, e qualquer lesão de intertrigo.
- Soluções: agente só usa pra curativo local, ex. dermatite úmida aguda, pioderma generalizado que chegou para fazer higiene.
Em casa pro proprietário passar as soluções fica ruim, por isso vc vai passar o xampu.
- Xampu terapia (estudar as bases em fármaco)
Peróxido benzoíla (é o mais efetivo pra doença pra pele), clorexidine até 2% esta suficiente para doenças bacterianas da pele, Tricosan/ Irgasan/ Lactato etílico são os mais brandos. 
Sistêmico: 
Antibiótico: 
Lembrar da betalactamase, logo, as penicilinas naturais e as sintéticas não potencializadas não podem ser usadas. Também não pode ser usadas as tetraciclinas, e as sulfas não potencializadas.
Sensíveis: todas as cefalosporinas, os macronídeos (eritromicina, azitromicina) sulfas potencializadas, glicomicina, clindamicina, todas as quinolonas deixando as quinolonas para lesões mais profundas, porque esse grupo tem uma penetração melhor no tecido granulomatoso (tecido piogranulomatoso: tecido que tem um infiltrado neutrofílico e macrófago). 
Lembra-se: usar sempre a mesma base nas recidivas. 
- Dose e tempo: sempre a maior dose permitida pelo fármaco porque o que chega na pele é muito pouco, e o tempo tem que ser muito longo, porque vc precisa que aquela estrutura anatômica se reconstitua para que ela não permita a proliferação do microrganismo, porque vc não consegue extinguir o staphylococcus na pele do animal.
Pioderma superficial: de 15 a 21 dias
Pioderma profundo: de 30 a 60 dias
Recidivou
Se recidivou de 2 a 21 dias depois do tratamento, a primeira coisa que vc vai pensar é que vc usou pouco tempo de antibiótico, começa tudo de novo e faz por mais tempo. 
Se recidivou 3 semana, 1 mês depois é a doença de base que não conseguiu debelar. Ai vc vai buscar a doença de base.
O animal quando entra em crise pode desenvolver doença bacteriana ou micótica 24 horas depois.
Gatos
A principal apresentação da doença bacteriana na pele dos gatos é o abscesso. Os gatos vão fazer muito mais abscesso do que o cão e muito menos doença bacteriana do que o cão. 
A origem dos abscessos em gatos é traumática, principalmente pelas mordeduras e arranhaduras (mais doenças bacterianas pelas mordeduras). 
Se é pela mordedura por onde vem a bactéria que vai causar o