A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Visão geral do sistema Nervoso - Anatomia

Pré-visualização | Página 1 de 2

Universidade Federal do Rio de Janeiro| Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO BLOCO DE SISTEMA NERVOSO 
 
VISÃO GERAL DO SISTEMA NERVOSO 
• Sua função é captar o que esta acontecendo no 
meio ambiente através dos receptores sensoriais, 
processa a informação de forma que respondemos 
essa informação de alguma forma, como um pen-
samento, fala ou ação. 
• Considerado um dos sistemas mais complexos por 
ainda não entende-se de forma coesa como sua 
estrutura funciona. 
• Compoe cerca 3 porcento do peso corporal. 
• Composto por cerca de 80 bilhoes de neurônios. 
 O que diferencia o ser humano de outro animal é a 
maior presença de neurônios no córtex cerebral que 
por sua vez permite maior capacidade cognitiva. Essas 
habilidades foram desenvolvidas devido ao descobri-
mento do fogo que possibilitou cozinhar os alimentos 
fazendo com que seus nutrientes fossem melhor absor-
vidos permitindo um aporte energético maior, já que o 
cérebro consegue cerca de 1\4 da quantidade de calo-
rias diárias de um individuo. 
• O sistema nervoso é dividido em duas partes 
1. Sistema nervoso central: composto por encé-
falo(protegido pelo crânio) e medula espinal( pro-
tegido pelas vertebras). 
2. Sistema nervoso periférico: composto por nervos 
cranianos, espinais, glanglios, plexos entéricos e 
receptores sensoriais. 
 
SISTEMA NERVOSO CENTRAL 
• O SNC recebe, analisa e integra informações. É o 
local onde ocorre tomada de decisões e o envio de 
ordens. 
• O SNC divide-se em encéfalo e medula. O encéfalo 
corresponde ao telencéfalo (hemisférios cere-
brais), diencéfalo (tálamo e hipotálamo), cerebelo, 
e tronco cefálico, que se divide em: BULBO, situ-
ado caudalmente; MESENCÉFALO, situado cranial-
mente; e PONTE, situada entre ambos. No SNC, 
existem as chamadas substâncias cinzenta e 
branca. A substância cinzenta é formada pelos cor-
pos dos neurônios e a branca, por seus prolonga-
mentos( a cor deve-se a bainha de mielina). Com 
exceção do bulbo e da medula, a substância cin-
zenta ocorre mais externamente e a substância 
branca, mais internamente. 
• Os órgãos do SNC são protegidos por estruturas 
esqueléticas (caixa craniana, protegendo o encé-
falo; e coluna vertebral, protegendo a medula – 
também denominada raque) e por membranas de-
nominadas meninges, situadas sob a proteção es-
quelética: dura-máter (a externa), aracnóide (a do 
meio) e piamáter (a interna). Entre as meninges 
SISTEMA NERVOSO 
Universidade Federal do Rio de Janeiro| Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO BLOCO DE SISTEMA NERVOSO 
 
aracnóide e pia-máter há um espaço preenchido 
por um líquido denominado líquido cefalorraquidi-
ano ou líquor. 
ENCÉFALO 
• O Encéfalo é composto por todas as estruturas 
dentro da caixa craniana ou seja, telencéfalo, dien-
céfalo, tronco encefálico e cerebelo. 
• O cérebro não são todas as estruturas dentro da 
caixa craniana, ele engloba apenas por telencéfalo 
e diencéfalo. 
• O tronco encefálico controla funções vitais( centro 
cardiorrespiratório); 
• O cerebelo é responsável principalmente pela fun-
ção motora. 
• Essas estruturas também possuem uma parte cin-
zenta e uma parte branca. 
• No sistema nervoso central um conjunto de neurô-
nios unidos com mesma função se organizam em 
núcleos, isso ocorre e abundancia no tronco ence-
fálico 
 
MEDULA ESPINAL 
• Na medula a susbtancia cinzenta esta contida na 
parte interna, ao contrario do encéfalo. Sua subs-
tancia branca é chamada de H medular. 
O QUE É UM GÂNGLIO 
 
• São aglomerados de corpos celulares de neurônios 
e desses gânglios partem os nervos. Os nervos são 
recobertos de tecido conjuntivo por onde passa 
vasos que iram nutrir essas estruturas. 
• Nas paredes do trato gastrointestinal existem re-
des exetensas de neurônios que ajudam a regular 
o sistema digestório denominados plexos entéri-
cos. 
RECEPTORES SENSORIAIS 
• A pele possui diversos receptores que são dendri-
tos dos neurônios sensitivos com estrutura modifi-
cada para captar melhor aquela sensação seja de 
calor ou dor e etc. 
• A informação recebida será processada, estimu-
lando músculos, glândulas, órgãos e efetuando a 
resposta. 
SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO 
• Ele é dividido em parte somática do sistema ner-
voso, parte autonômica do sistema nervoso e 
parte entérica do sistema nervoso. 
• O sistema nervoso periférico é formado por um 
conjunto de nervos encarregados de fazer a liga-
ção do SNC com o corpo. Por sua vez, o nervo é um 
conjunto de varias fibras nervosas que podem ser 
formadas de axônios ou dendritos. 
• Os nervos que levam informação da periferia pra o 
SNC são chamados de sensórias(aferentes) e são 
formados por prolongamentos dos neurônios sen-
soriais. Aqueles que levam do SNC para os múscu-
los e glândulas são nervos motores(eferentes) for-
mados por feixes de axônio de neurônios motores. 
Os nervos mistos podem conter axônios de neurô-
nios motores e sensoriais. 
Universidade Federal do Rio de Janeiro| Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO BLOCO DE SISTEMA NERVOSO 
 
PARTE SOMÁTICA 
• Capta informação do meio ambiente e responde 
forma voluntária. A informação é captada pelos 
neurônios sensoriais que estimulam os neurônios 
sensitivos(aferentes que levam a informação para 
o sistema nervoso central) o SNC processa essa in-
formação e através de neurônios eferentes (leva 
do SNC para o órgão efetor) que são neurônios 
motores que vão controlar a ação, como mexer o 
braço e mão. 
• O SNS é composto por (1) neurônios sensitivos que 
transmitem informações para o SNC a partir de re-
ceptores somáticos na cabeça, no tronco e nos 
membros e de receptores para os sentidos especi-
ais da visão, da audição, da gustação e do olfato, e 
por (2) neurônios motores que conduzem impulsos 
nervosos do SNC exclusivamente para os músculos 
esqueléticos. Como estas respostas motoras po-
dem ser controladas conscientemente, a ação 
desta parte do SNP é voluntária. 
• Tem por função reagir a estímulos provenientes do 
ambiente externo. Ele é constituído por fibras mo-
toras que conduzem impulsos do sistema nervoso 
central aos músculos esqueléticos. O corpo celular 
de uma fibra motora do SNP voluntário fica locali-
zado dentro do SNC e o axônio vai diretamente do 
encéfalo ou da medula até o órgão que inerva. 
PARTE AUTÔNOMA 
• É involuntária como batimento cardíaco e respira-
ção. A divisão autônoma do sistema nervoso ou 
SNA é formado por (1) neurônios sensitivos que le-
vam informações de receptores sensitivos autôno-
mos – localizados especialmente em órgãos visce-
rais como o estômago e os pulmões – para o SNC, 
e por (2) neurônios motores que conduzem os im-
pulsos nervosos do SNC para o músculo liso, o 
músculo cardíaco e as glândulas. Como suas res-
postas motoras não estão, de modo geral, sob con-
trole consciente, a atuação do SNA é involuntária. 
A parte motora do SNA é composta por dois ra-
mos, a divisão simpática e a divisão parassimpá-
tica. Com poucas exceções, os efetores recebem 
nervos de ambas as divisões, e geralmente têm 
ações opostas. Por exemplo, os neurônios simpáti-
cos aumentam a frequência cardíaca, enquanto os 
parassimpáticos a diminuem. De modo geral, a di-
visão simpática está relacionada com o exercício 
ou ações de emergência – as respostas de “luta ou 
fuga” – e a divisão parassimpática se concentra 
nas ações de “repouso e digestão”. 
• O SNP Autônomo ou Visceral, como o próprio 
nome diz, funciona independentemente de nossa 
vontade e tem por função regular o ambiente in-
terno do corpo, controlando a atividade dos siste-
mas digestório, cardiovascular, excretor e endó-
crino. Ele contém fibras nervosas que conduzem 
impulsos do sistema nervoso central aos músculos 
lisos das vísceras e à musculatura do coração. 
• Um nervo motor do SNP autônomo defere de um 
nervo motor do SNP voluntário pelo fato de conter 
dois tipos de neurônios, um neurônio pré-ganglio-
nar e