Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Sistema Linfático

Pré-visualização | Página 1 de 1

Sistema Linfático
FUNÇÃO
Drenagem do líquido intersticial (tissular ou
tecidual);
Remoção de resíduos celulares;
Reconhecimento e remoção de infecção;
Transporte de lipídios da dieta.
É um sistema auxiliar de drenagem e um sistema
imunológico.
Líquido que extravasa ao nível dos capilares
sanguíneos e difunde-se pelos espaços intersticiais
das células – líquido intersticial; ou no interior
dos vasos linfáticos – linfa.
• Semelhante ao plasma, porém não contém
hemácias e plaquetas;
• Grande quantidade de leucócitos (linfócitos).
CONSTITUINTES
a) Capilares linfáticos;
b) Vasos e troncos
linfáticos;
c) Linfonodos;
d) Ducto linfático direito e
ducto torácico;
e) Órgãos linfáticos.
Os capilares linfáticos
iniciam-se no interstício
dos tecidos; Apresentam
forma de dedos de luva
(fundo cego) e aberturas
em forma de fenda.
Os vasos linfáticos têm estrutura muito simples:
Células endoteliais envoltas por delicada lâmina de
tecido conjuntivo frouxo; Apresentam aspecto de
colar de contas devido às dilatações, que
correspondem às válvulas.
Superficiais: acompanham as veias na tela
subcutânea;
Profundos: drenam a linfa de músculos,
tendões, ligamentos, articulações e acompanham
as artérias e veias profundas
Os vasos linfáticos provenientes do ID são
chamados de vasos quilíferos. Linfa de aspecto
leitoso, devido a presença de gotículas lipídicas
absorvidas.
Principais Troncos Linfáticos:
▪ Lombares
▪ Intestinal
▪ Broncomediastinal
▪ Subclávios
▪ Jugulares
Ducto Linfático Direito
Termina na junção da
veia subclávia direita
com a veia jugular
interna direita.
Responsável pela
drenagem do lado
direito da cabeça, do
pescoço e do tórax e
do membro superior
direito.
Ducto Torácico
• Conduz a linfa da maior parte do corpo;
• 38 à 45 cm de comprimento;
• Origina-se na cisterna do quilo;
• Drena a linfa dos membros inferiores,
abdome, membro superior esquerdo e
metade esquerda da cabeça, pescoço e tórax;
• Termina na junção da veia subclávia esquerda
com a veia jugular interna esquerda.
Órgãos linfáticos primários
Local onde as células-tronco se dividem e se
tornam imuno-competentes
Linfócito B é formado e se torna
imunocompetente na medula óssea.
Linfócito T é formado na medula óssea e se
torna imuno-competente no timo.
Órgãos linfáticos secundários
Local onde respostas imunes ocorrem.
Linfonodos
Baço
Tonsilas.
MEDULA ÓSSEA VERMELHA
Localização:
Função: produzir linfócitos B e pré-linfócitos T
TIMO
Órgão linfoide encapsulado, que amadurece
linfócitos T
Localiza-se no mediastino superior Bilobado: lobos
e lóbulos
LINFONODOS
Os linfonodos são estruturas maciças formadas por
tecido linfoide;
São revestidos por cápsula de tecido conjuntivo
que penetra e forma septos;
Têm forma reniforme (de feijão) e podem atingir
alguns centímetros de comprimento.
Diversos vasos linfáticos aferentes atingem o
linfonodo;
Um número menor de vasos linfáticos eferentes
emergem dele;
Esses vasos emergem pelo pedículo (hilo) do
órgão, juntamente com outros vasos e nervos.
Espalhados pelo trajeto dos vasos linfáticos (locais
estratégicos) • Linfonodos: Axilares, Inguinais,
Cervicais, Torácicos e Abdominais. •
Aproximadamente 600 no corpo todo.
BAÇO
Maior acúmulo linfoide (cerca de 12 cm) Interposto
na circulação sanguínea Localizado no
hipocôndrio esquerdo
Filtro fagocitário e imunológico do Sistema
Circulatório
Defesa contra
agentes
invasores
Destruição de
eritrócitos
senescentes
Fonte de
linfócitos T e B
imunocompetentes
TONSILAS
Aglomerados de tecido linfoide localizados abaixo
do epitélio do nariz, da boca e da faringe