_TRAÇÃO ARTICULAR.ppt[17]

_TRAÇÃO ARTICULAR.ppt[17]

Disciplina:Tópicos Regionais em Fisioterapia440 materiais531 seguidores
Pré-visualização1 página
*
*
*

TRAÇÃO ARTICULAR
AULA TEÓRICA

*
*
*

Introdução
 		A tração é uma técnica manual, que consiste em movimentos lentos, passivos das superfícies articulares.
OBJETIVOS:
Recuperar a amplitude de movimento ativa normal da articulação;
Restaurar os movimentos passivos normais em torno da articulação;
Repor ou realinhar a articulação;
Recuperara a distribuição normal de forças e estresse em torno de uma articulação;
Reduzir a dor (Inibe a ação dos nociceptores profundos e superficiais através de estímulos dos mecanoceptores articulares ou/e pelo fato de descompressão, também).
Movimenta o líquido sinovial levando nutrientes para as partes avasculares da articulação;

*
*
*

Aplicabilidade
Sempre que houver estruturas articulares contraídas inertes ou não contráteis;
Podem ser usadas, com eficácia, em qualquer ponto de amplitude de movimento, ou em qualquer direção do movimento restrito.
As técnicas de tração usam braços de alavanca mais curtos para alongar os ligamentos e as cápsulas articulares, colocando menos esforços sobre essas estruturas e, consequentemente, tornando-se, de certo modo, mais seguras do que as técnicas de estiramento.

*
*
*

Relação entre movimentos fisiológicos e acessórios
Biomecânica do movimento articular!!!!
Movimentos osteocinemáticos = movimentos fisiológicos;
- Características: voluntário;
Movimentos artrocinemáticos = movimentos acessórios;
Características; acompanha o fisiológico;
Movimento acessório limitado: técnicas de tração

*
*
*

Movimentos acessórios
Giro: movimento em torno de algum eixo longitudinal estacionário, podendo ser horário ou anti-horário;
Rolamento: forma-se uma sério de pontos de uma superfície articular entrando em contato com a série de pontos de outra superfície articular.
Deslizamento: defini-se como um ponto específico de determinada superfície articular que entra em contato com uma série de pontos de outra superfície = translação
!!!! Rolamento acontece junto com o deslizamento!!!
Para isso, é necessário saber se as superfícies articulares são mais congruentes ou menos congruentes.

*
*
*

Posições articulares
		Posição de repouso: posição em que ocorre a maior mobilidade articular, pois é a posição em que a cápsula articular e os ligamentos estão mais relaxados.
Posição articular aberto: posição na qual as superfícies articulares estão em separação máxima;
Posição articular fechado: posição na qual há um contato máximo entre as superfícies articulares ósseas com a cápsula e os ligamentos tensos;

*
*
*

		As técnicas de tração aplicam movimentos de translação de uma superfície articular em relação à outra superfície.
		As técnicas de tração transladam uma das superfícies articulares em determinada direção perpendicular ao plano de tratamento.
		Ela utiliza as técnicas de posição articular aberta.

*
*
*

Técnicas de tração articular
A tração se refere à técnica, que envolve puxar um segmento articular para produzir algum tipo de separação das duas superfícies articulares.
Função: A tração pode reduzir a dor e a hipomobilidade articular.

*
*
*

Graus de tração articular
Tração grau I (afrouxar): Neutraliza a pressão articular sem separação real das superfícies articulares. O objetivo é produzir alivio da dor pela redução das forças de compressão das superfícies articulares durante a mobilização, com todos os graus de mobilização.
Tração grau II (ajustar ou tirar a folga): efetivamente separa as superfícies articulares e tira a frouxidão ou elimina a folga na cápsula articular. O grau II é usado como tratamento inicial para determinar a sensibilidade articular.
Tração grau III (alongamento): Envolve o alongamento real dos tecidos moles circunjacentes à articulação para aumentar a mobilidade de uma articulação hipomóvel.

*
*
*

Diretrizes
A tração e a imobilização devem ser conjuntas;
Se os movimentos forem limitados por músculos contraídos, utilize o alongamento;
Paciente o mais relaxado possível;
Fisioterapeuta em posição mais confortável possível, demonstrando confiança;
Deve-se tracionar uma articulação de cada vez;
A articulação deve ser estabilizada o mais próximo da superfície articular possível, enquanto mobiliza o outro segmento com uma pegada firme e confiante.

*
*
*

Indicações
Hipomobilidade articular causada por processos degenerativos como traumas, microtaumas de repetição, imobilização, maus hábitos posturais, desuso, idade avançada.
Dor e espasmo muscular.
Processos inflamatórios sem efusão articular.
Patologia que causam uma hipomobilidade articular progressiva, como artrite reumatóide.

*
*
*

Contra-indicações
Hipermobilidade;
Efusão articular (relativo);
Processos inflamatórios agudos;
Devemos ter precauções com doenças ósseas detectadas no RX, fraturas não consolidadas, tecido conectivo recém-formado ( processos cirúrgicos ), artrite reumatóide e idosos ( devido ao enfraquecimento do tecido mole, técnicas de mobilização podem romper algumas estruturas periarticulares causando imobilidade e dor ).