Buscar

Eletiva 2 - Apostila (87)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 9 páginas

Prévia do material em texto

Professor: Marta Gueller
Aula 4
Contribuição dos Empregadores
Sobre a Folha de Salários e Demais
Rendimentos do Trabalho.
Direito Previdenciário - Custeio 
Coordenação: Dr. Wagner Ballera
01
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
"CONTRIBUIÇÃO DOS EMPREGADORES SOBRE A FOLHA DE SALÁRIOS E DEMAIS 
RENDIMENTOS DO TRABALHO"
 O artigo 195 da Constituição da República trata do financiamento da seguridade social e traz 
em seu inciso I, letra "a", a contribuição do empregador, da empresa e ainda, da entidade a ela 
equiparada.
Art. 195 A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, 
nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito 
Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais:
I - do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes 
sobre: 
_________
Nota:
Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/98
Redação anterior:
Redação original
__________
a) a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa 
física que lhe preste serviço, mesmo sem vínculo empregatício; 
_________
Nota:
Acrescentado pela Emenda Constitucional nº 20/98
 Note que a Emenda Constitucional nº 20/98 alterou o texto original dado pelo legislador 
Constituinte.
 Além de estar prevista constitucionalmente a contribuição da empresa sobre a folha de 
02
salários está disciplinada no artigo 22, da Lei 8.212/91, conhecida como Lei de Custeio da Previdência 
Social que também já teve sua redação alterada, pelas Leis 9.732/98 e 9.876/99, e estabelece 
contribuição sobre as remunerações pagas, devidas ou creditadas a qualquer título, durante o mês, aos 
segurados empregados e trabalhadores avulsos que lhe prestem serviços.
O ANTECEDENTE DA REGRA-MATRIZ DE INCIDÊNCIA
O Critério Material
Para o Profº Wagner Balera, in Revista de Direito Tributário, v. 60, pg.113, a expressão utilizada 
pelo legislador "folha de salário", na verdade corresponde a "folha de salário de contribuição" que 
carrega conceito diverso daquele dado pelo direito do trabalho. Para o Profº Balera "folha de salário de 
contribuição é a expressão que equivale, no contexto previdenciário, a qualquer tipo de remuneração, 
ainda que não inclusa em folha. 
No mesmo sentido é o entendimento do Ministro Cláudio Santos, também citado pelo Profº 
Nicolau Konkel Junior, in Contribuições Sociais, Doutrina e Jurisprudência, da ed Quartier Latin. 
Desde a EC 20/98 e após a entrada em vigor da Lei 9.876/99, a contribuição passou a incidir 
não só sobre a folha de salários, mas também sobre as demais remunerações.
Podemos apontar o núcleo da norma, correspondente ao critério material, como sendo: 
"Utilizar-se do trabalho remunerado de pessoa física, com ou sem vinculo empregatício". 
O Critério Espacial 
A norma que estabelece a contribuição social sobre a folha de salários e demais rendimentos do 
trabalho possui, segundo classificação do Profº Paulo de Barros Carvalho, critério espacial bem 
genérico, assim todo e qualquer fato que suceda em qualquer ponto do território nacional estará apto a 
desencadear seus efeitos peculiares.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
03
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
O Critério Temporal:
A contribuição, objeto de nossa aula, se ajusta àquelas espécies de tributos que definem, 
implícita ou expressamente o momento de ocorrência do fato jurídico tributário. A norma estabelece o 
período mensal para apuração dos valores, fixando o último dia de cada mês como critério temporal da 
contribuição.
Para que ocorra a incidência da contribuição não importa que o salário tenha efetivamente sido 
pago. Basta a utilização de mão-de-obra, a qual gera uma obrigação e, de forma correspondente, uma 
despesa para a empresa.
CONSEQUÊNCIA DA REGRA MATRIZ DE INCIDÊNCIA
Critério Pessoal
O Sujeito ativo é o credor da obrigação, revelando-se como titular da prestação que é objeto da 
relação jurídica tributária, enquanto o devedor recebe o nome de sujeito passivo. 
SUJEITO ATIVO = CREDOR = INSS
O INSS Instituto Nacional do Seguro Social é o sujeito ativo da relação de custeio aqui 
estudada, conforme dispõe o artigo 33 da Lei 8212/91, que trata DA ARRECADAÇÃO E 
RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES.
 Na qualidade de sujeito ativo o INSS tem a prerrogativa da Secretaria da Receita Federal de 
poder examinar a contabilidade da empresa, não prevalecendo para esse efeito o disposto nos arts. 17 
e 18 do Código Comercial, ficando obrigados a empresa e o segurado a prestar todos os 
esclarecimentos e informações solicitadas. 
O sujeito passivo, após a EC 20/98 e a edição da Lei 9.876/99, já não carece de qualidade 
04
especial, bastando que seja efetivamente empresa.
SUJEITO PASSIVO = DEVEDOR = EMPRESA = EMPREGADOR = ENTIDADE A ELA 
EQUIPARADA, NA FORMA DA LEI
Determinação Quantitativa: Base de Cálculo e Alíquota
A BASE DE CÁLCULO
Quanto às contribuições sobre a remuneração dos empresários, autônomos e avulsos, previstas 
na redação original deste inciso I do artigo 22, gostaríamos de fazer retrospectiva da legislação, 
apontando seis pontos importantes para a compreensão da Base de Cálculo da contribuição do 
empregador sobre a folha de salários:
1º) O STF, nas ADIns 1.102, 1.108 e 1.116/95, declarou inconstitucionais as expressões 
"empresários e autônomos";
2º) Quanto aos avulsos, o STF suspendeu a eficácia da expressão "avulsos" (concedendo liminar 
na ADIn 1.153-7/DF) e, posteriormente, extinguiu a ação sem julgamento de mérito por entender que a 
Lei Complementar nº 84/96 havia revogado a Lei nº 8.212/91, no tocante a essa contribuição, 
concluindo pela impossibilidade da cobrança da contribuição social, permanecendo devidas as 
contribuições para cobertura de acidente do trabalho.
3ª) Antes da Lei nº 8.212/91, essas contribuições estavam previstas no inciso I do art. 3º da Lei 
nº 7.787/89 em relação a qual o STF, no Recurso Extraordinário nº 177296-4/200, declarou 
inconstitucional a contribuição sobre a remuneração de administradores e autônomos prevista no citado 
inciso I.
Posteriormente, o Senado Federal (Resolução nº 14, de 19/04/95) suspendeu as expressões "avulsos, 
autônomos e empregadores" contidas no já referido inciso I.
4º) A Lei Complementar 84/96, aplicada de 05/96 até 02/2000, reinstituiu essas contribuições 
com alíquota de 15%, facultando, em relação aos autônomos, a opção da empresa pelo recolhimento 
de 20% sobre o salário base do segurado; 
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assimcomo a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
05
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
5º) Em 1997, com a Lei nº 9.528, a redação original do artigo 22 foi alterada para incluir a 
remuneração devida, além das pagas ou creditadas, enunciando que a contribuição também incide 
sobre as gorjetas, os ganhos habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de 
reajuste salarial, quer pelos serviços efetivamente prestados, quer pelo tempo à disposição do 
empregador ou tomador de serviços, nos termos da lei ou do contrato ou, ainda, de convenção ou 
acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa;
6º) A Lei nº 9.876/99, com vigência a partir de 03/2000, majorou a alíquota, alterou a redação 
do inciso I, para incluir os avulsos, acrescentou os incisos III (contribuintes individuais) e IV (cooperados) 
do art. 22 da Lei nº 8.212/91 e revogou a Lei Complementar nº 84/96.
A determinação quantitativa da contribuição sobre a folha de salários e dos demais rendimentos 
do trabalho exige compreensão do critério material e corresponde à soma de toda obrigação assumida 
pela empresa em relação às pessoas que lhe prestem serviços de natureza empregatícia ou decorrente 
do trabalho.
Podemos citar três possíveis bases de cálculo :
1 A primeira, incidente sobre o total das remunerações pagas, devidas ou creditadas a qualquer 
título, durante o mês, a empregados e trabalhadores avulsos;
2 A segunda, incidente sobre o total das remunerações pagas ou creditadas aos segurados 
contribuintes individuais;
3 a terceira, incidente sobre a prestação de serviços das cooperativas de trabalho, a cargo do 
tomador.
06
Evidente, pois, que para haver incidência da contribuição é necessário que o empregador, a 
empresa ou entidade a ela equiparada remunere pessoa física, mesmo sem vínculo empregatício, 
conforme redação introduzida pela EC 20/98.
 A prestação do serviço deve ser onerosa.
A Base de cálculo da contribuição do empregado, do contribuinte individual e do avulso está 
limitada ao valor teto da previdência social. DIVERSAMENTE do que ocorre aqui. 
Assim, não há limite teto para incidência da contribuição do empregador. Daí podermos afirmar 
estarmos tratando de verdadeiro imposto. A contribuição incidirá sobre a soma total, sem limite máximo.
Estão sujeitas e devem ser informados na GFIP, pelo empregador, o valor do total das 
remunerações pagas ou creditadas a qualquer título, no decorrer do mês, aos segurados contribuintes 
individuais que lhe prestem serviços;
A contribuição do empregador incidirá também sobre valor bruto da nota fiscal ou fatura de 
prestação de serviços, relativamente a serviços que lhe são prestados por cooperados por intermédio de 
cooperativas de trabalho. 
Tal preceito foi acrescentado no artigo 22, inciso IV pela Lei nº 9.876/99, com vigência a partir 
de 03/00.
 Até 02/00 vigorou a LC nº 84/96. 
 Havia discussão sobre a constitucionalidade da Lei 9.876/99 que criou o tributo, revogando Lei 
Complementar!! Evidente, que tal distorção só se manteve em razão da modificação do artigo 195 pela 
EC 20/98 que passou a prever, constitucionalmente a contribuição. 
 
Para as empresas de pequeno porte e as microempresas, a Lei nº 9.317/96 criou sistema 
simplificado de recolhimento de contribuições do INSS e da Receita Federal.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
07
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”
www.r2direito.com.br
Na falta de prova regular e formalizada, o montante dos salários pagos pela execução de obra 
de construção civil pode ser obtido mediante cálculo da mão-de-obra empregada, proporcional à área 
construída e ao padrão de execução da obra, cabendo ao proprietário, dono da obra, o ônus da prova 
em contrário. A lei, aqui, estabelece a inversão do ônus da prova.
 
Ainda quanto à Base de Cálculo:
Conforme § 2º do artigo 22, em sua redação original, não integram a remuneração e, portanto, 
não seriam computadas para incidência da contribuição do empregador, as parcelas elencadas no 
artigo 28, § 9º da Lei 8.212/91.
A Lei 10.243, de 19.06.2001, por sua vez, também traz rol de verbas que não são consideradas 
salário - "corujinha entra com a placa com o nº da Lei 10.243/01", tais como vestuários, equipamentos 
e outros acessórios fornecidos aos empregados e utilizados no local de trabalho, para a prestação do 
serviço. (podem aparecer na tela peças de roupas, botas, óculos de proteção, computador, etc)
O mesmo artigo 28, mencionado inicialmente, exclui do conceito de salário de contribuição e, 
em conseqüência, dos valores devidos ao FGTS e à Previdência Social, benefícios ou utilidades, desde 
que extensivos a todos os empregados.
 As hipóteses elencadas no § 9º do artigo 28 da Lei 8.212/91, e se repetem na Lei 
10.243/2001.
 A Lei 10.243/01, ao contrário da Lei previdenciária não exige que a utilidade seja colocada à 
disposição de todos os empregados, limitando-se a dizer que não é salário o(s):

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes