A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
CULTURA HIP HOP_

Pré-visualização | Página 1 de 1

1. A cultura hip-hop é formada por três elementos associados. Assinale-os.
A) Rap, Grafite e Break.
B) Rap, Gravura e Funk.
C) Reggae, Grafite e Break.
D) Rap, Pintura e Street Dance.
2. Qual dos termos abaixo nomeia um dos principais estilos de dança da cultura Hip Hop?
(A) Cha-cha-cha
(B) Breakdance
(C) Baladão
(D) Quick-step
3. O rap, palavra formada pelas iniciais de rhythm and poetry (ritmo e poesia), junto com as
linguagens da dança (o break dancing) e das artes plásticas (o grafite), seria difundido, para
além dos guetos, com o nome de cultura hip hop. O break dancing surge como uma dança
de rua. O grafite nasce de assinaturas inscritas pelos jovens com sprays nos muros, trens e
estações de metrô de Nova York. As linguagens do rap, do break dancing se tornaram os
pilares da cultura hip hop. DAYRELL, J. A música entra em cena: o rap e o funk na
socialização da juventude. Belo Horizonte: UFMG, 2005 (adaptado).
Entre as manifestações da cultura hip hop apontadas no texto, o break se caracteriza como
um tipo de dança que representa aspectos contemporâneos por meio de movimentos:
(A) retilíneos, como crítica aos indivíduos alienados.
(B) improvisados, como expressão da dinâmica da vida urbana.
(C) suaves, como sinônimo da rotina dos espaços públicos.
(D) ritmados pela sola dos sapatos, como símbolo de protesto.
(E) cadenciados, como contestação às rápidas mudanças culturais.
4. O movimento hip-hop é tão urbano quanto as grandes construções de concreto e as
estações de metrô, e cada dia se torna mais presente nas grandes metrópoles mundiais.
Nasceu na periferia dos bairros pobres de Nova Iorque. É formado por três elementos: a
música (o rap), as artes plásticas (o grafite) e a dança (o break). No hip-hop os jovens usam
as expressões artísticas como uma forma de resistência política. Enraizado nas camadas
populares urbanas, o hip-hop afirmou-se no Brasil e no mundo com um discurso político a
favor dos excluídos, sobretudo dos negros. Apesar de ser um movimento originário das
periferias norte-americanas, não encontrou barreiras no Brasil, onde se instalou com certa
naturalidade – o que, no entanto, não significa que o hip-hop brasileiro não tenha sofrido
influências locais. O movimento no Brasil é híbrido: rap com um pouco de samba, break
parecido com capoeira e grafite de cores muito vivas. (Adaptado de Ciência e Cultura, 2004)
De acordo com o texto, o hip-hop é uma manifestação artística tipicamente urbana, que
tem como principais características
a) a ênfase nas artes visuais e a defesa do caráter nacionalista.
b) a alienação política e a preocupação com o conflito de gerações.
c) a afirmação dos socialmente excluídos e a combinação de linguagens.
d) a integração de diferentes classes sociais e a exaltação do progresso.
e) a valorização da natureza e o compromisso com os ideais norte-americanos.
5. O século XX viu emergir diversos movimentos culturais eivados de posicionamentos
críticos a mazelas da sociedade, como o movimento Hip Hop. Sobre o Hip Hop, é correto
afirmar que surgiu
a) na França, em bairros centrais de Paris, como forma de protesto ao empobrecimento de
parte da população, sobretudo de migrantes africanos.
b) no Brasil, nas periferias paulistanas, como forma de protesto às precárias condições de
vida das favelas brasileiras.
c) na África do Sul, em bairros pobres, ocupados por maioria negra, como forma de protesto
ao apartheid social a que esta maioria estava submetida.
d) na Inglaterra, em subúrbios londrinos, relacionado ao trabalho de DJs e MCs, como forma
de protesto ao racismo velado existente no país.
e) nos EUA, nos guetos nova-iorquinos, relacionado ao break, ao grafismo e ao Rap, como
forma de protesto à exclusão social de negros.
6. Sobre a cultura hip-hop no Brasil, pode-se afirmar que
a) tem sua origem nos bairros da periferia de São Paulo, restringindo-se a camadas sociais
marginalizadas, envolvidas com o submundo do crime e das drogas.
b) produz manifestações artísticas como os bailes funks, que se consolidaram como forma
de protesto das comunidades faveladas do Rio de Janeiro.
c) exemplifica um modo de colonialismo cultural, visto que se constitui em uma cópia das
formas de expressão de negros norte-americanos.
d) envolve manifestações como o rap, a dança break e o grafite, tendo como temática a
denúncia das desigualdades sociais e as dificuldades do jovem da periferia.
e) mostra-se como uma cultura de gueto, pois não é difundida fora de espaços das áreas
marginalizadas da periferia paulista e das favelas do Rio de Janeiro.
7. O RAP, na “Cultura Hip Hop”, nada mais é que:
A) A Dança.
B) O Grafite.
C) O Ministrante da festa.
D) A Música.
8. A cultura Hip Hop teve sua origem:
A) Nos guetos de Los Angeles, USA.
B) Nos guetos de Nova Iorque, USA.
C) Nos guetos da Flórida, USA.
D) Nos guetos da Jamaica, África.
9. Para maior aceitação dos estilos de danças da Cultura Hip Hop em academias de dança,
de ginástica e pelos meios midiáticos houve a criação de outra terminologia, a qual ficou
conhecida como:
A) Break dance.
B) Street dance.
C) Jazz dance.
D) Dancehall.
10. No Brasil, a origem do funk e do hip–hop remonta aos anos de 1970, quando da
proliferação dos chamados "bailes black" nas periferias dos grandes centros urbanos.
Embalados pela Black Music americana, milhares de jovens encontravam nos bailes de final
de semana uma alternativa de lazer existente. Em cidades como o Rio de Janeiro ou São
Paulo, formaram-se equipes de som que promoviam bailes onde foi se disseminando um
estilo que buscava a valorização da cultura negra, tanto na música como nas roupas e nos
penteados. No Rio de Janeiro ficou conhecido como "Black Rio". A indústria fonográfica
descobriu o filão e lançando discos de "equipe" com as músicas de sucesso nos bailes,
difundia a moda pelo restante do país.
A presença da cultura hip–hop no Brasil caracteriza–se como uma forma de
a) lazer gerada pela diversidade de práticas artísticas nas periferias urbanas.
b) entretenimento inventado pela indústria fonográfica nacional.
c) subversão de sua proposta original já nos primeiros bailes.
d) Afirmação de identidade dos jovens que a praticam.
e) Reprodução da cultura musical norte–americana.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.