A maior rede de estudos do Brasil

Quais as principais característica do neoconstitucionalismo?

Discorra de forma abrangente sobre o tema acima questionado 


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Passei Direto

Há mais de um mês

Chama-se neoconstitucionalismo o movimento do Direito que garante, preserva e promove os direitos fundamentais.

Representa, em sentido amplo, a superação do positivismo jurídico, pois promoveu a reestruturação do ordenamento jurídico, que deixou de ser calcado no estrito respeito à lei para ser, totalmente, influenciado pela Constituição, natural repositório dos direitos fundamentais.

Com isso muda-se, também, o sistema de interpretação do Direito, não mais adstrito ao método silogístico, mas voltado para a análise valorativa das normas em face da

Constituição. Seus efeitos são: supremacia do texto constitucional, promoção dos direitos fundamentais, força normativa dos princípios constitucionais, a constitucionalização do Direito e a ampliação da jurisdição constitucional.

Com o neoconstitucionalismo sepulta-se o Estado de Direito que cede lugar para o Estado Democrático de Direito.

Chama-se neoconstitucionalismo o movimento do Direito que garante, preserva e promove os direitos fundamentais.

Representa, em sentido amplo, a superação do positivismo jurídico, pois promoveu a reestruturação do ordenamento jurídico, que deixou de ser calcado no estrito respeito à lei para ser, totalmente, influenciado pela Constituição, natural repositório dos direitos fundamentais.

Com isso muda-se, também, o sistema de interpretação do Direito, não mais adstrito ao método silogístico, mas voltado para a análise valorativa das normas em face da

Constituição. Seus efeitos são: supremacia do texto constitucional, promoção dos direitos fundamentais, força normativa dos princípios constitucionais, a constitucionalização do Direito e a ampliação da jurisdição constitucional.

Com o neoconstitucionalismo sepulta-se o Estado de Direito que cede lugar para o Estado Democrático de Direito.

User badge image

Tatiane

Há mais de um mês

Olá Rodrigo! Tudo bem?

Segundo Pedro Lenza, Neoconstitucionalismo, ou constitucionalismo pós-moderno ou, ainda, pós-positivismo, é uma nova perspectiva de constitucionalismo desenvolvida doutrinariamente à partir do séc. XXI, onde prima-se a eficácia da Constituição, de forma mais efetiva, concretizando os chamados Direitos Fundamentais.

Dentre as características do Neoconstitucionalismo, tem-se o Conteúdo Axiológico da Constituição, como a incorporação explícita de valores e opções políticas nos textos constitucionais, principalmente quanto à Dignidade da Pessoa Humana e Direitos Fundamentais. Nesta vertente, a Constituição é vista:

  • Como centro deste sistema;
  • Norma jurídica - imperatividade e superioridade;
  • Carga valorativa - axiológica - dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais;
  • Eficácia irradiante em relação aos Poderes e mesmo aos particulares;
  • Concretização dos valores constitucionalizados;
  • Garantia de considções dignas mínimas.

Dentre outras características, também tem-se a concretização de prestações materiais prometidas pela sociedade, servindo como implantação de um Estado Democrático Social de Direito e concretização dos valores constitucionais e garantia de condições dignas, ao menos, nos patamares mínimos.

Quanto aos Marcos Fundamentais do Neoconstitucionalismo, estes se dão em três aspectos.

HISTÓRICO:

  • Estado Constitucional de Direito;
  • Documentos à partir da Segunda Guerra Mundial
  • Redemocratização

FILOSÓFICO:

  • Pós-positivismo;
  • Direitos fundamentais;
  • Direito-Ética

TEÓRICO:

  • Força normativa (Konrad Hesse)
  • Supremacia da Constituição (constitucionalização dos direitos fundamentais)
  • Nova Dogmática da interepretação constitucional.

 

Bons estudos! :)

User badge image

Rafaeel

Há mais de um mês

Em linhas bem gerais, Neoconstitucionalismo se trata da mudança de paradigmas relacionada à Constituição, onde ela deixa de ser uma simples Carta de apresentação, passando a ter força normativa. Assim, toda a legislação passa a ser infraconstitucional e deve estar em sintonia com os preceitos Constitucionais. Barroso divide o Neoconstitucionalismo em 3 marcos: histórico, filosófico e teórico. O marco histórico mundial foi o período pós 2ª Guerra, onde o Estado pioneiro a trazer a dignidade da pessoa humana como fundamento maior da Constituição foi a Alemanha com a chamada Lei Fundamental de Bonn. Trazendo para o Brasil, temos a Constituição de 1988 que marcou o período de redemocratização do país que acabava de sair de uma ditadura militar. No marco filosófico, Barroso dá grande destaque ao que ele chama de pós-positivismo que seria a junção da corrente jusnaturalista (inserção de princípios) com a positivista, que apesar de opostas, são complementares, uma vez que o positivismo isolado nos trouxe experiências desagradáveis como o nazismo por exemplo. E por fim, o marco teórico destaca-se a força normativa da Constituição.

User badge image

Monara

Há mais de um mês

Gosto da resposta bem prática de Inocêncio sobre neoconstitucionalismo:

1- Mais constituição que leis;

2- Mais ponderação que subsunção;

3- Mais princípios que regras;

4- Mais concretização que insterpretação;

5- Mais juiz que legislador.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas