A maior rede de estudos do Brasil

O que foi a Escola de Frankfurt?


7 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A Escola de Frankfurt é uma coleção de estudiosos conhecidos por desenvolver a teoria crítica e popularizar o método dialético de aprendizagem, interrogando as contradições da sociedade e está mais intimamente associada com os trabalhos de Max Horkheimer, Theodor W. Adorno, Erich Fromm e Herbert Marcuse.

Não era uma escola, no sentido físico, mas sim uma escola de pensamento associada a alguns estudiosos do Instituto de Pesquisa Social da Universidade de Frankfurt, na Alemanha.

O Instituto foi fundado pelo estudioso marxista Carl Grünberg em 1923, e inicialmente financiado por outro estudioso marxista, Felix Weil. No entanto, a Escola de Frankfurt é conhecida por uma marca particular de teoria neo-marxista focada culturalmente um repensar do marxismo clássico para atualizá-la para seu período sócio-histórico, que se mostrou seminal para os campos da sociologia, estudos culturais e estudos de mídia.

A Escola de Frankfurt é uma coleção de estudiosos conhecidos por desenvolver a teoria crítica e popularizar o método dialético de aprendizagem, interrogando as contradições da sociedade e está mais intimamente associada com os trabalhos de Max Horkheimer, Theodor W. Adorno, Erich Fromm e Herbert Marcuse.

Não era uma escola, no sentido físico, mas sim uma escola de pensamento associada a alguns estudiosos do Instituto de Pesquisa Social da Universidade de Frankfurt, na Alemanha.

O Instituto foi fundado pelo estudioso marxista Carl Grünberg em 1923, e inicialmente financiado por outro estudioso marxista, Felix Weil. No entanto, a Escola de Frankfurt é conhecida por uma marca particular de teoria neo-marxista focada culturalmente um repensar do marxismo clássico para atualizá-la para seu período sócio-histórico, que se mostrou seminal para os campos da sociologia, estudos culturais e estudos de mídia.

User badge image

bruno

Há mais de um mês

Foi uma instituição de pensadores - Theodor Adorno, Walter Benjamin, Rockheimer etc... - que começou a desenvolver os primeiros estudos da área de Comunicação, elaborando diversas teorias a respeito como: a teoria matemática de Shannon e a teoria da repordutividade por Walter Benjamin.

Espero ter ajudado de alguma forma!

Até!

User badge image

Francyne

Há mais de um mês

Também chamado de Instituto de Pesquisas Sociais, a escola de Frankfurt  elaborou uma crítica bastante embasada e fortalecida da sociedade, contestando sob os moldes mais gerais e específicos das coisas que permeavam a civilização atual, ao passo em que a sociedade vivia um período de grande instabilidade e muitas problemáticas políticas e econômicas.

 


 

User badge image

Pedro

Há mais de um mês

A Escola de Frankfurt teve seus alicerces fundados em 1923. Nesse ano, Félix Weil realizou um congresso acadêmico de sucesso que reuniu os principais pensadores marxistas da época.

Contudo, a fundação do "Instituto para Pesquisa Social" (Institut für Sozialforschung) se daria somente em 22 de junho de 1924.

Era um anexo da Universidade de Frankfurt que estava sob a direção de Carl Grünberg. Ele dirigiu a instituição até 1930, ano em que assume Max Horkheimer.

Mais tarde, com a ascensão do nazismo, o instituto é transferido para Genebra e Paris. Em 1935, foi transferido para Nova Iorque, Estados Unidos.

Ali, será acolhido pela Universidade de Colúmbia, até 1953, quando o Instituto para Pesquisa Social retorna à Frankfurt definitivamente.

Os teóricos da Escola de Frankfurt foram capazes de compartilhar seus pressupostos teóricos e desenvolver uma postura crítica. Essa postura esteve oposta ao determinismo comum às teorias positivistas.

Foram inspirados por pensadores como Kant, Hegel, Marx, Freud, Weber e Lukács,

Os “frankfurtianos” também ficaram marcados pela influência marxista, contudo, consideraram alguns fatores sociais que o próprio Marx não previu.

Sua análise recai sobre a “superestrutura”. Ou seja, os mecanismos que determinam a personalidade, a família e a autoridade, analisadas no contexto da estética e da cultura de massa.

Para os estudiosos, as técnicas de dominação seriam ditadas pela Indústria Cultural, principal responsável pela massificação do conhecimento, da arte e da cultura.

As técnicas físicas de reprodução da obra de arte, bem como sua função social também são temáticas recorrentes da escola.

Os assuntos mais recentes e que têm dominado os estudos da Escola de Frankfurt são:

  • as novas configurações da razão libertadora;
  • a emancipação do ser humano pela arte e o prazer;
  • a ciência e a técnica enquanto ideologia.

A ênfase no componente “crítico” e “dialético” da teoria frankfurtiana são aspectos fundamentais para elaboração de um arcabouço teórico.

Assim, ela é capaz de realizar a autocrítica como forma de rejeição de toda pretensão absoluta.

Compreendida enquanto uma autoconsciência social crítica, a “teoria crítica” busca a mudança e emancipação do ser humano por meio do esclarecimento.

Para tanto, rompe com o dogmatismo da “teoria tradicional”, positivista e cientificista, da qual o principal atributo é a razão instrumental.

Portanto, a teoria crítica busca situar-se ela mesma fora das estruturas filosóficas limitadoras.

Ao mesmo tempo ela cria um sistema auto-reflexivo que explique os meios de dominação e aponte os modos de superá-lo. O intuito é alcançar uma sociedade racional, humana e naturalmente livre.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas