A maior rede de estudos do Brasil

Quais são os requisitos para ajuizar uma ação de reintegração de posse de um automóvel?

Gostaria de receber informações mais precisas sobre a 'constituição em mora do devedor'. A falta de notificação extrajudicial torna inepta a ação?


1 resposta(s)

User badge image

Rafael

Há mais de um mês

Os requisitos para ajuizar ação de reintegração de posse de um automóvel encontram-se no CPC em seu art. Art. 927 - incumbe ao autor provar: I - a sua posse;II-a turbação ou o esbulho praticado pelo réu;III - a data da turbação ou do esbulho;IV - a continuação da posse, embora turbada, na ação de manutenção; a perda da posse, na ação de reintegração.

Constituição em mora -Pelo art. 805 do Decreto-Lei nº 47 344 de 25-11-1966.O devedor só fica constituído em mora depois de ter sido judicial ou extrajudicialmente interpelado para cumprir. 2. Há, porém, mora do devedor, independentemente de interpelação:a) Se a obrigação tiver prazo certo;b) Se a obrigação provier de facto ilícito;c) Se o próprio devedor impedir a interpelação, considerando-se interpelado, neste caso, na data em que normalmente o teria sido. 3. Se o crédito for ilíquido, não há mora enquanto se não tornar líquido, salvo se a falta de liquidez for imputável ao devedor.

Sim, a notificação extrajudicial é pressuposto processual, de acordo com a jurisprudência e súmulas STJ n.72 A comprovação da mora é imprescindível à busca e apreensão do bem alienado fiduciariamente, pela súmula STJ n.369 No contrato de arrendamento mercantil (leasing), ainda que haja cláusula resolutiva expressa, é necessária a notificação prévia do arrendatário para constituí-lo em mora.

Os requisitos para ajuizar ação de reintegração de posse de um automóvel encontram-se no CPC em seu art. Art. 927 - incumbe ao autor provar: I - a sua posse;II-a turbação ou o esbulho praticado pelo réu;III - a data da turbação ou do esbulho;IV - a continuação da posse, embora turbada, na ação de manutenção; a perda da posse, na ação de reintegração.

Constituição em mora -Pelo art. 805 do Decreto-Lei nº 47 344 de 25-11-1966.O devedor só fica constituído em mora depois de ter sido judicial ou extrajudicialmente interpelado para cumprir. 2. Há, porém, mora do devedor, independentemente de interpelação:a) Se a obrigação tiver prazo certo;b) Se a obrigação provier de facto ilícito;c) Se o próprio devedor impedir a interpelação, considerando-se interpelado, neste caso, na data em que normalmente o teria sido. 3. Se o crédito for ilíquido, não há mora enquanto se não tornar líquido, salvo se a falta de liquidez for imputável ao devedor.

Sim, a notificação extrajudicial é pressuposto processual, de acordo com a jurisprudência e súmulas STJ n.72 A comprovação da mora é imprescindível à busca e apreensão do bem alienado fiduciariamente, pela súmula STJ n.369 No contrato de arrendamento mercantil (leasing), ainda que haja cláusula resolutiva expressa, é necessária a notificação prévia do arrendatário para constituí-lo em mora.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes