A maior rede de estudos do Brasil

quais substancias podem ser usadas para medir o ritmo de filtração glomerular


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A taxa de filtração glomerular é o valor da purificação de uma substância que é filtrada pelos glomérulos dos rins mas sem ser reabsorvida ou secretada. Por conta dessa característica ela é muito utilizada medicinalmente para investigar a função renal.


A substância mais utilizada é a creatinina sérica mas, por conta de algumas interferências importantes, ela não é considerada exata. Como alternativa, usa-se a cistatina C, que é gerada em concentrações constantes por todas as células e filtrada no glomérulo, e também o ácido úrico e ureia.


Portanto, as substancias podem ser usadas para medir o ritmo de filtração glomerular são: creatinina sérica, cistatina C, ácido úrico e ureia.

A taxa de filtração glomerular é o valor da purificação de uma substância que é filtrada pelos glomérulos dos rins mas sem ser reabsorvida ou secretada. Por conta dessa característica ela é muito utilizada medicinalmente para investigar a função renal.


A substância mais utilizada é a creatinina sérica mas, por conta de algumas interferências importantes, ela não é considerada exata. Como alternativa, usa-se a cistatina C, que é gerada em concentrações constantes por todas as células e filtrada no glomérulo, e também o ácido úrico e ureia.


Portanto, as substancias podem ser usadas para medir o ritmo de filtração glomerular são: creatinina sérica, cistatina C, ácido úrico e ureia.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A taxa de filtração glomerular é o valor da purificação de uma substância que é filtrada pelos glomérulos dos rins mas sem ser reabsorvida ou secretada. Por conta dessa característica ela é muito utilizada medicinalmente para investigar a função renal.


A substância mais utilizada é a creatinina sérica mas, por conta de algumas interferências importantes, ela não é considerada exata. Como alternativa, usa-se a cistatina C, que é gerada em concentrações constantes por todas as células e filtrada no glomérulo, e também o ácido úrico e ureia.


Portanto, as substancias podem ser usadas para medir o ritmo de filtração glomerular são: creatinina sérica, cistatina C, ácido úrico e ureia.

User badge image

Lu

Há mais de um mês

O exame mais solicitado para avaliação no laboratório de patologia clínica é a dosagem da creatinina sérica. Usam-se também marcadores indiretos, como as determinações de creatinina e cistatina C no sangue, ou procede-se à determinação do ritmo de filtração glomerular, com indicadores como inulina; contrastes iodados, marcados ou não; e outras substâncias.  Em algumas condições, entretanto, o resultado encontrado da creatinina sérica deve ser corrigido (através da utilização de fórmulas que levam em consideração características próprias do indivíduo) para ser devidamente interpretado. De fato, a inulina ainda é vista como marcador ideal de filtração glomerular, mas seu uso não se destina à prática clínica.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A taxa de filtração glomerular é o valor da purificação de uma substância que é filtrada pelos glomérulos dos rins mas sem ser reabsorvida ou secretada. Por conta dessa característica ela é muito utilizada medicinalmente para investigar a função renal.


A substância mais utilizada é a creatinina sérica mas, por conta de algumas interferências importantes, ela não é considerada exata. Como alternativa, usa-se a cistatina C, que é gerada em concentrações constantes por todas as células e filtrada no glomérulo, e também o ácido úrico e ureia.


Portanto, as substancias podem ser usadas para medir o ritmo de filtração glomerular são: creatinina sérica, cistatina C, ácido úrico e ureia.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas