A maior rede de estudos do Brasil

Por que a atividade ansiolítica ou hipnótica está relacionada à dose?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Os ansiolíticos são remédios utilizados para o tratamento de ansiedade. Têm o objetivo de reduzir a ansiedade e a tensão de pessoas que sofrem com algum tipo de transtorno ansioso.

Atuam no organismo do paciente afetando diretamente as áreas do cérebro responsáveis por controlar a ansiedade e o estado de alerta. Seu efeito provoca uma sensação de relaxamento.

São chamados, também, de tranquilizantes e calmantes. Em alguns casos, são recomendados para o tratamento de insônia, devido à sonolência que podem provocar.

Os principais ansiolíticos utilizados são os benzodiazepínicos, que agem diretamente nos neurotransmissores responsáveis por proporcionar o efeito sedativo e tranquilizante das atividades do sistema nervoso central (SNC).

Essa droga foi descoberta na década de 50, mas foi somente nos anos subsequentes que o seu uso cresceu. Podemos dizer que na década atual houve um crescimento preocupante.

Ainda que os ansiolíticos não atuem como uma solução para o problema, eles possibilitam que as pessoas dentro desse quadro possam realizar as atividades do dia a dia, pois, com esses medicamentos, elas apresentam uma melhora nos sintomas da doença.

Os ansiolíticos não agem sozinhos, e nem devem. Tão importante quanto um tratamento com medicamentos é a ajuda de um profissional especializado em saúde mental, como os psicólogos e psiquiatras.

O uso indevido pode provocar diversos efeitos colaterais, proporcionando uma progressão do quadro ou até mesmo risco de vida ao paciente.Também podem causar dependência.

Os ansiolíticos são remédios utilizados para o tratamento de ansiedade. Têm o objetivo de reduzir a ansiedade e a tensão de pessoas que sofrem com algum tipo de transtorno ansioso.

Atuam no organismo do paciente afetando diretamente as áreas do cérebro responsáveis por controlar a ansiedade e o estado de alerta. Seu efeito provoca uma sensação de relaxamento.

São chamados, também, de tranquilizantes e calmantes. Em alguns casos, são recomendados para o tratamento de insônia, devido à sonolência que podem provocar.

Os principais ansiolíticos utilizados são os benzodiazepínicos, que agem diretamente nos neurotransmissores responsáveis por proporcionar o efeito sedativo e tranquilizante das atividades do sistema nervoso central (SNC).

Essa droga foi descoberta na década de 50, mas foi somente nos anos subsequentes que o seu uso cresceu. Podemos dizer que na década atual houve um crescimento preocupante.

Ainda que os ansiolíticos não atuem como uma solução para o problema, eles possibilitam que as pessoas dentro desse quadro possam realizar as atividades do dia a dia, pois, com esses medicamentos, elas apresentam uma melhora nos sintomas da doença.

Os ansiolíticos não agem sozinhos, e nem devem. Tão importante quanto um tratamento com medicamentos é a ajuda de um profissional especializado em saúde mental, como os psicólogos e psiquiatras.

O uso indevido pode provocar diversos efeitos colaterais, proporcionando uma progressão do quadro ou até mesmo risco de vida ao paciente.Também podem causar dependência.

User badge image

Jhonatas

Há mais de um mês

Os benzodiazepínicos não possuem atividade antipsicótica nem qualquer ação analgésica, nem afetam o sistema nervoso autônomo. Em maior ou menor grau, todos os benzodiazepínicos apresentam os seguintes efeitos: 

1. Redução da ansiedade: Em doses baixas, os benzodiazepínicos são ansiolíticos. A redução da ansiedade provavelmente deve-se à inibição seletiva de circuitos neuronais no sistema límbico cerebral; 

2. Efeitos sedativos e hipnóticos: Todos os benzodiazepínicos usados como ansiolíticos apresentam alguma atividade sedativa. Em doses mais altas, certos benzodiazepínicos produzem hipnose (sono artificialmente produzido); 

3. Anticonvulsivante: Alguns benzodiazepínicos têm atividade anticonvulsivante e são usados no tratamento da epilepsia e de outros distúrbios convulsivos; 

4. Relaxamento muscular: Os benzodiazepínicos reduzem a espasticidade do músculo esquelético, provavelmente aumentando a inibição pré-sináptica na medula espinal. 


Usos terapêuticos 
Os benzodiazepínicos entre si apresentam pequenas diferenças quanto às propriedades ansiolíticas, anticonvulsivantes e sedativas. Entretanto, a duração de ação varia bastante no grupo e, com frequência, as considerações farmacocinéticas são item de importância na escolha do fármaco. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas