A maior rede de estudos do Brasil

Diferença entre apropriação indébita e furto


2 resposta(s)

User badge image

Larissa

Há mais de um mês

Na apropriação indébita a pessoa possuí a posse mansa do objeto em razão da entrega pelo próprio dono (ex. emprestei um cordador de gramas), o momento em que ele se recusa a devolver o objeto  com o fim de se apropriar  consuma-se o delito.

Na apropriação indébita a pessoa possuí a posse mansa do objeto em razão da entrega pelo próprio dono (ex. emprestei um cordador de gramas), o momento em que ele se recusa a devolver o objeto  com o fim de se apropriar  consuma-se o delito.

User badge image

Estudante

Há mais de um mês

A apropriação indébita está no artigo 168 do Código Penal que dispõe:

  Apropriação indébita

        Art. 168 - Apropriar-se de coisa alheia móvel, de que tem a posse ou a detenção:

        Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa.

O furto  está no artigo 155 do Código Penal que dispõe:

   Furto

        Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel:

        Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa.

A diferença existente entre eles é que na apropriação indébita a pessoa tem a posse desvigiada do objeto sendo que após ter a posse ou detenção do objeto não quer devolver o mesmo para a pessoa devida, o dolo acontece depois da posse da coisa. Já no furto o indivíduo não tem a posse nem detenção desvigiada do objeto, sendo que, com animus furandi ele subtrai o bem para si ou para outrem. O dolo da subtração está presente desde o início de sua conduta.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes