A maior rede de estudos do Brasil

Dentre os muitos desdobramentos, uma das questões em que o estudo da História se faz importante para o patrimônio histórico cultural brasileiro é?

"Possuir ou não terras e escravos: eis o que, dizia-se, em tempos coloniais classificava ou desclassificava socialmente. Em consequência, a colônia organizava-se com nitidez em torno da dicotomia: senhores escravistas/escravos ¿ definidora do único setor verdadeiramente estruturado e estável da sociedade. Os brancos pobres, os livres pobres em geral, mesmo se numerosos, integravam, na expressão de Caio Prado Júnior, as 'formas inorgânicas da sociedade colonial' já que, entre escravos e senhores, pólos bem definidos de uma sociedade simples, estendia-se o território fluido de setores sociais indefinidos, instáveis, inorgânicos".(CARDOSO, Ciro Flamarion Santana. "O Trabalho na Colônia" In: LINHARES, Maria Yedda (org.) História Geral do Brasil. 9.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1990. p. 95-96.)

Ciro Cardoso elaborou uma crítica à forma sobre como se entende a sociedade colonial brasileira. Por muito tempo, os historiadores entendiam que a sociedade colonial se resumia ao latifúndio, monocultura e à escravidão negra. O autor mostrou que a sociedade colonial era muito mais complexa e variada, com diversas relações de trabalho, acesso à terra e camadas sociais. A questão é de suma importância, pois se trata de definir o que era aquela sociedade, como se organizava, que grupos sociais existiam, como se relacionavam, como entendiam o mundo, quais as estruturas políticas e culturais vigentes, e como transformavam o mundo em que viviam. Dentre os muitos desdobramentos, uma das questões em que o estudo da História se faz importante para o patrimônio histórico cultural brasileiro é?

a definição de quais eram os principais grupos sociais do Brasil colonial, de modo a orientar prioridades nas políticas de formação de patrimônios históricos.

o estudo sobre os muitos grupos sociais do Brasil colonial, mesmo que seja dispensável o conhecimento sobre todos os grupos, uma vez que a história se encarregou de selecionar as camadas sociais mais relevantes à preservação do patrimônio.

o resgate do patrimônio cultural deixado pelos grupos indígenas em território brasileiro, que acabaram sendo alvo de esquecimentos históricos, da mesma forma como aconteceu com os escravos, nas análises de historiadores criticados pelo autor.

a definição de quais foram os grupos sociais discriminados nos estudos do Brasil colonial, de modo a orientar prioridades nas políticas de formação de patrimônios históricos.

o reconhecimento da multiplicidade de atores históricos que produziram os elementos a serem resgatados, relembrados e destacados como parte do patrimônio cultural brasileiro, de modo a evitar o eurocentrismo ou os preconceitos contra camadas sociais e suas manifestações culturais.



Ainda não temos resposta. Você sabe responder?