O conceito de sintoma na psicanálise  uma introdução
18 pág.

O conceito de sintoma na psicanálise uma introdução


DisciplinaFundamentos da Clínica71 materiais547 seguidores
Pré-visualização6 páginas
crítica de Alicia Fernández. Dissertação de mestra-
do, Universidade do Estado de São Paulo, São Paulo.
Ocariz, M. (2003). O sintoma e a clínica psicanalítica. São Paulo: Via Lettera.
Roudinesco, E. & Plon, M. (1998). Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge
Zahar.
61
DossiêDossiêDossiêDossiêDossiêDossiê
NOTAS
1 \u201cTermo utilizado por Jacques Lacan para
designar um lugar simbólico \u2013 o significante,
a lei, a linguagem, o inconsciente, ou ainda,
Deus \u2013 que determina o sujeito, ora de ma-
neira externa a ela, ora de maneira intra-sub-
jetiva em sua relação com o desejo. Pode ser
simplesmente escrito com letra maiúscula,
opondo-se então a um outro com letra mi-
núscula definido como outro imaginário ou
lugar da alteridade especular\u201d (Roudinesco &
Plon, 1998, p. 558).
2 O conceito de Real sofre modificações
ao longo da obra de Lacan passando de rea-
lidade em si, o que está fora da experiência
analítica (1953a/1998), o que faz obstáculo à
cadeia significante (1957/1998), até ser for-
malizado como o impossível de ser simboli-
zado, o que não cessa de não se inscrever
(1972-73/1982).
alinebmaia@gmail.com
cynthiamedeiros@yahoo.com
flavioffontes@hotmail.com
Recebido em março/2011.
Aceito em maio/2011.