A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Lesões orais e maxilofaciais associadas ao hiv

Pré-visualização | Página 1 de 1

Amanda Mendonça
LESÕES ORAIS E MAXILOFACIAIS ASSOCIADAS AO HIV
CANDIDÍASE ASSOCIADA AO HIV:
- Pacientes secundários à infecção possuem alta prevalência de candidíase oral;
- O desenvolvimento da candidíase pode estar associado com a carga viral em si;
- Esta pode ser dolorosa e se associar ainda a paladar e olfato – resultará a perda de peso;
- Clinicamente: pode apresentar manchas brancas coalhadas em mucosa labial e jugal, boca e palato mole. Também pode ser mancha avermelhada em dorso de língua, palato ou mucosa bucal. E também, como lesões palpáveis de placas densas com áreas ásperas.
TRATAMENTO -> é confuso, pois necessita de cuidados especiais e alguns agentes tópicos podem ser eficaz e outros não.
LEUCOPLASIA PILOSA ORAL:
- Lesão mais comum associada ao EBV em pacientes com AIDS;
- LPO em portadores de tal doença, é sinal de imunossupressão grave e doença avançada;
- Clinicamente: placa branca não destacável em mucosa. Na maioria das vezes, ocorre em borda de língua entre tênues estrias brancas verticais e áres leucoplásicas espessas.
Raramente envolve mucosa jugal, palato mole, faringe ou esôfago.
- Ao diagnosticar histopatológicamente, deve ser realizado a demonstração do EBV por meio de hibridização in situ, PCR, imuno-histoquímica, Southern blotting ou microscopia eletrônica;
- TRATAMENTO -> geralmente não é necessário, mas em casos de desconforto pode realizar intervenção. Excisões cirúrgicas ou crioterapia têm sido bastante utilizada.
SARCOMA DE KAPOSI:
- Herpes vírus tipo 8;
- Neoplasia vascular e acredita-se que a lesão surja de células endoteliais;
- Clinicamente: suas apresentações são subdivididas em clássica, endêmica, iatrogênica e epidêmica
· Clássica: múltiplas máculas e pápulas azul-arroxeadas em pele. Lesões que crescem lentamente e desenvolvem como nódulos indolores.
· Endêmico: lesões cutâneas indolentes mas agressivas. Forma linfaenopática agressiva com rápido crescimento de linfonodos e pode haver lesões viscerais e de tecido ósseo e envolvimento cutâneo esparso.
· Epidêmico: lesões cutâneas em face e tronco. Também acomete mucosas, linfonodos e sistema gastrointestinal.
· Iatrogênico: relaciona-se a perda da imunidade células. Mais comum em italianos, judeus e eslavos e descendentes.
TRATAMENTO -> radioterapia, excisão cirúrgica, quimioterapia sistêmica, injeção intralesional de vimblastina.
LINFOMA NÃO HODGKING:
- Derivados de linfócitos B com grande variedade genética;
- Contingente menos significativo de células inflamatórias e estromais no tecido tumoral.
- Clinicamente: aumento de linfonodos de pescoço, axila e/ou virilha, febre, sudorese noturna excessiva, prurido (coceira), perda de peso
TRATAMENTO -> quimioterapia e a combinação de drogas varia de acordo com o tipo de Linfoma.
Doença periodontal associada ao HIV:
· Eritrema linear gengival: faixa linear de eritrema envolvendo gengiva marginal livre e se estende de 2 a 3mm em direção apical.
· Gengivite ulcerativa necrosante (GUN)
· Periodontite ulcerativa necrosante