Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Primeira avaliação

Pré-visualização | Página 1 de 2

1 a AVALIAÇÃO - GEF 106 – Componentes Químicos e Anatômicos da Madeira
(Valor 30 pontos)
 NOME: Matrícula:
 (Responder de forma manuscrita, digitalizar pdf, enviar pelo Campus Virtual)
(Data de entregue: 08/09/2021 – Quarta-feira até às 23:00 hs)
1) Definir o que é cerne e alburno.
O alburno é a parte externa, mais nova e funcional, da madeira em plantas lenhosas. Toda a madeira é formada primeiro como alburno, e possui a função de conduzir água e nutrientes (seiva bruta) para as folhas. Com o crescimento da planta em idade e diâmetro, a parte interna do alburno vai se tornando inativa - perdendo suas funções - e suas células morrem, neste momento deixa de ser alburno e passa a ser cerne.
O Cerne à parte do xilema do tronco que já não participa activamente na condução de água, é constituído por células mortas, formando uma estrutura de suporte, em torno da qual o alburno se vai se formando.
2) O que é um anel de crescimento. Quais tipos existentes.
Os anéis de crescimento são círculos observados no xilema secundário do tronco, são formados graças a uma alteração na atividade do câmbio vascular, que por ser um meristema lateral, está relacionado com o crescimento em diâmetro da planta. Cada anel de crescimento é formado pelo lenho primaveril e pelo lenho estival. O lenho primaveril, formado na primavera, é mais claro e apresenta células com paredes mais finas. Já o lenho estival, formado durante o verão, é mais escuro e apresenta células com paredes mais espessas. No outono e inverno, o câmbio permanece em repouso. Regiões onde as plantas estão submetidas a grandes variações ambientais, pode-se formar falsos anéis de crescimento, os anéis podem não refletir a idade real de uma planta. A espessura dos anéis pode ser afetada por fatores ambientais, sendo muito comum, em períodos com muita chuva, apresentarem maior espessura. Além disso as regiões tropicais e subtropicais, o câmbio apresenta funcionamento durante todo o ano e, portanto, não há a formação de anéis visíveis.
3) Desenhar um pedaço de madeira ou tronco e mostrar os planos de observação (transversal, longitudinal radial e tangencial) e direções (axial, radial e tangencial).
4) Explicar o que é anisotropia. Por quê a madeira é considerada um material anisotrópico.
Anisotropia  é a característica que uma substância possui em que uma certa propriedade física varia com a direção. A madeira é um exemplo de material anisotrópico porque suas propriedades mecânicas que dependem da disposição das suas fibras, expande-se ou retrai-se de forma diferente às variações de umidade no ambiente, consoante sejam considerados os sentidos relativos de suas fibras.
5) Macroscopicamente como é composto o tronco de uma árvore? Explicar detalhadamente
Macroscopicamente o tronco é composto por vasos, que são tubos de pequeno diâmetro (20 m a 500 m), responsáveis pela ascensão da seiva das árvores. A porosidade que refere-se à dispersão dos vasos na seção transversal da madeira. Os arranjos que são distribuições especiais dos vasos que configuram desenhos característicos. O parênquima axial que é um tecido formado por células geralmente cilíndricas ou prismáticas orientadas paralelamente ao maior eixo da árvore . Os raios parenquimáticos que são feixes de células alongados, formados por células dispostas horizontalmente, orientados do centro para a periferia da árvore. O câmbio que é o tecido formador da madeira, ficando situado entre a casca e o tronco das árvores. 
6) Qual (is) característica (s) organolépticas são importantes na utilização de madeiras para: embalagens de alimentos e produção de móveis.
Cor,cheiro, gosto, grã, textura, desenho, dureza, massa especifica.
7) Citar 5 (cinco) vantagens e desvantagens da madeira.
8) Qual a importância da anatomia da madeira em épocas remotas e na atualidade.
9) Qual a importância do cerne na utilização da madeira.
As características e proporções do cerne são fatores determinantes da qualidade da madeira e dos seus possíveis fins. Ele é valorizado pela consistência mais dura e resistência a disseminação de insetos nocivos. O cerne de madeira é escolhido principalmente para utilizações que requerem mais resistência e durabilidade.
10) Todo anel de crescimento é anual ? Explique.
11) Conceitue meristemas. Quais os tipos existentes numa planta. 
Os meristemas são tecidos vegetais das raízes e dos caules cujas células se dividem continuamente. Existem dois tipos principais de meristemas, os meristemas apicais e os meristemas laterais. Os meristemas apicais são responsáveis pelo crescimento longitudinal das plantas e ocorrem nos ápices das raízes e do caule. Este tipo de crescimento é denominado crescimento primário e dá origem a tecidos primários.
Os meristemas laterais, denominados câmbios, produzem os tecidos secundários, situam-se entre os tecidos definitivos da raiz e do caule, provocando o crescimento secundário desses órgãos, isto é, o crescimento em largura, à medida que vão crescendo em altura devido à atuação dos meristemas primários, vão engrossando e ficando lenhosas devido à atuação dos meristemas secundários.
12) Como diferem as espécies vegetais anuais, bianuais e perenes.
As plantas bianuais são aquelas cujo ciclo de crescimento se completa em duas estações de crescimento. Durante o primeiro ano o desenvolvimento das plantas bienais está, geralmente, limitado à fase vegetativa e durante o segundo ano de vida iniciam a sua fase reprodutiva. Nas regiões temperadas, as plantas bienais, raramente se tornam lenhosas, embora possa ocorrer crescimento secundário, tanto no caule como na raiz.
As plantas anuais são tipos de plantas que normalmente germina, floresce e morre completando o seu ciclo de vida num ano ou menos 
As plantas perenes são espécies vegetais cujo ciclo é longo. Vivem mais de dois anos e subdividem-se em dois grupos: herbáceas perenes, tais como muitas espécies de gramíneas que não têm tecido lenhoso na sua constituição, e lenhosas perenes, que são caracterizadas por possuírem estruturas lenhosas.
13) Que tipos de células fazem parte do câmbio vascular, e como funcionam ?
o câmbio vascular forma dois sistemas: o axial que é o conjunto de células floemáticas e floemaicas que possuem formato aalongado no sentido axial da planta, seu maior comprimento é paralelo ao eixo vertical do órgão e o radial que é formado pelo conjunto de células floemáticas e xilemáticas, cujo maior comprimento é perpendicular ao eixo vertical da planta.
14) Como o crescimento secundário afeta o corpo primário do caule.
O crescimento secundário (crescimento em espessura) resulta da atividade de dois meristemas laterais: o câmbio vascular e o câmbio da casca, originados a partir dos meristemas primários, procâmbio e meristema fundamental de forma respectiva. O câmbio vascular será responsável pela produção de xilema e floema secundários no caule, resultando na formação de um cilindro de tecidos vasculares, dispostos radialmente. Comumente, muito mais xilema secundário do que floema secundário é produzido no caule, causando a destruição da região. Com o crescimento secundário o floema é empurrado para fora e suas células de parede fina são destruídas. Somente as fibras de parede espessa permanecem intactas. 
15) Quais tecidos são produzidos pelo câmbio da casca e o câmbio vascular. O que é periderme.
16) Esquematize e explique sobre as pontoações.
Pontuações são zonas menos espessas da parede celular onde só existem lamela média e parede primária. Elas são formadas durante a formação da parede secundária, de modo que durante esse processo não são depositados materiais sobre os campos primários de pontuação, o que dará origem às pontuações. Existem as pontuações simples que são uma interrupção da parede secundária sobre a parede primária, geralmente, sobre os campos de pontuação primário. O espaço em que a parede primária não é recoberta pela secundária constitui a chamada câmara da pontuação.
Página12