A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
DPOC e Asma na Patologia (transcrição aula)

Pré-visualização | Página 1 de 6

1 Patologia Isadora Frota Hagge 
DPOC E ASMA 
L 
(DPOC e Asma) 
Na patologia 
 
DANO ALVEOLAR DIFUSO 
Aqui a gente fala sobre o dano alveolar difuso. 
O dano alveolar difuso é a representação morfológica 
(ou seja: aquilo que o patologista vê) do que vcs, na 
clínica, chamam de SARA! -> Síndrome da Angustia 
Respiratória Aguda! 
Então é só covid que faz SARA? Não... a gente tem SARA 
causada por infecções, por sepse, no RN por dç da 
membrana hialina... e aí o dano alveolar difuso 
representa então o que a gente encontra no pulmão de 
um pct c/ SARA. 
*RN = recém-nascido. 
Tanto na covid quanto nas outras formas de SARA, esse 
dano alveolar difuso se divide morfologicamente nas 
fases: exsudativa, proliferativa e fibrótica! 
Essas fases são cronologicamente sucessivas, ou seja: 
uma vem depois da outra. Porém, obviamente, elas 
podem se sobrepor. Pq o dano alveolar difuso no 
pulmão não vai se comportar de uma forma 
completamente homogênea... quanto eu tiver um pct 
na fase exsudativa predominantemente, eu posso 
encontrar áreas já indo p/ a fase proliferativa. Óbvio pq 
o próprio processo patológico que pode ter causado a 
SARA pode não ser homogêneo... então irei ter um 
padrão pulmonar c/ diferentes padrões de distribuição. 
 
FASE EXSUDATIVA 
A fase exsudativa, que é a 1° fase... ocorre nos 1°´s dias 
do processo infeccioso (no caso da covid). 
E ela vai se caracterizar principalmente e inicialmente 
como o 1° evento -> o ↑ da permeabilidade vascular! 
Isso ocorre em todo processo inflamatório que a gente 
tem no nosso corpo... as céls. endoteliais se abrem e aí 
deixam passar o que do capilar? Sangue. Mas 
principalmente além do sangue?! Fluido! 
Então o ↑ da permeabilidade vascular vai levar ao 
edema pulmonar! Pq concorda cmg que se o capilar 
alveolar (a gente está falando de pulmão)... os capilares 
dos alvéolos se abrem e deixam passar fluido esse 
fluido vai extravasar p/ o alvéolo?! Pois é, faz sentido. 
 
Aqui na figura fica + fácil de entender. A gente tem os 
alvéolos, os capilares alveolares... e quando esses 
capilares sofrem um processo de ↑ da permeabilidade 
vascular eu tenho extravasamento de fluido p/ o 
espaço alveolar e de alguns eritrócitos... eu vou ter 
algum grau de hemorragia e edema principalmente! 
No caso da covid, de processos infeciosos, esse 
processo infeccioso dependendo do tropismo dele ele 
pode afetar tanto pneumócitos tipo 1, pneumócitos 
tipo 2 e dependendo do processo infeccioso a própria 
cél. endotelial. Lembra que a cél. endotelial é a cél. que 
reveste os capilares! 
Uma vez que eu tenho lesão aos pneumócitos esses 
pneumócitos vão necrosar. E os restos necróticos 
(desses pneumócitos necrosados) + o fluido do edema 
-> vão começar a se acumular na parede dos alvéolos 
formando a membrana hialina! 
*O que é exatamente a membrana hialina? A 
membrana hialina é a mistura de restos celulares (dos 
pneumócitos que necrosaram) c/ o edema vindo do ↑ 
da permeabilidade vascular. E ela forma um material 
róseo a morfo que reveste a parede do alvéolo! E isso 
impede/dificulta as trocas gasosas! 
 
E ela é a característica desta 1° fase! 
Então durante a fase exsudativa eu tenho: 
1. ↑ da permeabilidade vascular 
2. Edema pulmonar 
3. Lesão aos pneumócitos -> necrose dos 
pneumócitos 
4. Esses restos necróticos junto c/ o fluido do 
edema vão formar a membrana hialina! 
 
2 Patologia Isadora Frota Hagge 
 FASE PROLIFERATIVA 
E o que vai acontecer na 2° fase? 
Os pneumócitos tipo 2 começam a se hiperplasiar, 
então eles assumem um aspecto reacional, eles 
aumentam de tamanho... seu citoplasma tbm aumenta 
e ele fica c/ um nucléolo bem evidente. Isso a gente vai 
chamar de hiperplasia dos pneumócitos tipo 2! 
Que é característica da 2° fase, da fase proliferativa! 
Esses pneumócitos tipo 2 começam a se acumular no 
espaço alveolar e eles podem começar a se unir uns c/ 
os outros, formando o que chamamos de sincícios! 
 
 
Isso só ocorre na covid? Não! É um fenômeno 
relacionada as pneumonias, principalmente 
pneumonias virais! Pneumonite, processos 
inflamatórios... podem ter a formação de sincícios 
formados por pneumócitos tipo 2 hiperplasiados! 
 
Então durante a fase proliferativa a gente vai ter: 
1. Hiperplasia dos pneumócitos tipo 2 
2. Mantém edema, pode haver hemorragia 
3. Formação dos sincícios 
 
*Eles continuam produzindo surfactantes? Fica 
atrapalhado justamente pelo posicionamento da 
membrana hialina, pela formação das membranas 
hialinas. Inclusive o aspecto morfológico da membrana 
hialina aqui é bem similar ao da dç da membrana 
hialina no RN. 
*Mas ele não pode colabar não? Ele pode ter 
atelectasia, mas não secundária à formação de 
surfactante! A gente vai já ver na aula de DPOC que 
quando eu tenho obstrução em nível de bronquíolo, eu 
posso ter atelectasia das áreas depois. Essa obstrução 
pode ser secundária à hiperprodução de muco, por 
exemplo. Ou à impactação de secreção em um pct que 
está intubado e acamado... aí eu posso ter atelectasia 
secundária a esse processo. Mas as atelectasias não 
são frequentes, até pq o processo subjacente aqui é um 
processo inflamatório, então eu ter outras 
complicações! -> Uma delas é a associação de 
pneumonias! Esses pcts podem ter pneumonias tanto 
bacterianas quanto processos infeciosos causados por 
fungos! 
Vcs vão ver lá no caso da covid que a gente tem casos 
descritos de Aspergillus pulmonar (aspergilose 
pulmonar) nesses pcts. 
No caso do corona, como a lesão além de ser aos 
pneumócitos tbm é uma lesão à cél. endotelial... eu 
tenho complicações relacionadas a essa lesão de cél. 
endotelial! E a principal delas é a -> ocorrência de 
fenômenos trombóticos!!! 
O fenômeno trombótico pode ocorrer tanto em 
capilares (-> c/ microtrombos) quanto em vasos de 
médio calibre. 
O que ocorre quando eu tenho um trombo em vasos 
de médio calibre no parênquima pulmonar? Infarto 
pulmonar! 
E o infarto é realmente uma das possibilidades de 
complicação desses pcts. 
Então: trombo em vaso de médio calibre = infarto 
pulmonar! 
*No videozinho que passei tem todas as imagens e 
toda essa sequência ponto a ponto. 
Os pcts que sobrevivem a essa fase, vão entrar na fase 
fibrótica! ↓ 
 
FASE FIBRÓTICA 
No final da fase proliferativa a gente já começa a ter 
características que vão me mostrar que o pct está indo 
p/ a fase fibrótica! 
Essas características são: 
 A proliferação de fibroblastos (e são esses 
fibroblastos que vão produzir as fibras 
 
3 Patologia Isadora Frota Hagge 
colágenas que vão substituir áreas 
descontínuas ou contínuas do parênquima 
pulmonar nessa fase)! 
Então aqui o parênquima pulmonar é substituído por 
fibrose!!! 
E nesta fase o pct tbm pode ir a óbito, pq se o pulmão 
dele todo entrar em uma fibrose irreversível... ele não 
tem como ventilar! 
O que vcs vão ver na covid são pcts em que o processo 
fibrótico é salteado, então ele pode combinar face 
anterior do pulmão no ápice... mas a gente tem pct que 
essa fibrose ocorreu no pulmão todo, principalmente 
naqueles que passaram mto tempo intubados... 20-30 
dias de intubação! 
O que define que pct vai evoluir p/ fibrose completa e 
qual pct evolui p/ recuperação?! Não sabemos... 
provavelmente isso está relacionado ao padrão de 
resposta imune do pct, à cepa viral e tbm a 
comorbidades associadas! 
*No livro -> parte dentro de “pulmão”. 
*Parte de covid não tem no livro -> só no vídeo! O 
importante

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.